Publicidade:

Parentalidade nórdica: 6 ideias fundamentais

Já ouviu falar na parentalidade nórdica? Damos-lhe a conhecer o que deve saber para educar crianças felizes e avisamos: o autocontrolo é a chave do sucesso educativo.

Parentalidade nórdica: 6 ideias fundamentais
Conheça as ideias de Sofie Münster sobre este tema

A dinamarquesa Sofie Münster escreveu uma obra sobre parentalidade nórdica, tendo por base a ideia de que o segredo para criar crianças felizes e que tenham muito sucesso na vida é o autocontrolo de pais e filhos, ainda mais do que a inteligência. Segundo a opinião da autora, ainda que esta última característica seja também obviamente fundamental.

O facto é que, segundo a escritora, a criança que tiver autocontrolo poderá tomar decisões de forma bem mais inteligente. Saiba mais sobre as bases da parentalidade nórdica.

6 Ideias fundamentais da parentalidade nórdica


parentalidade nordica

1. Desenvolver o autocontrolo

As crianças devem ser ajudadas a praticar e a desenvolver o autocontrolo pelos pais, para que sejam efetivamente bem-sucedidas ao longo da sua vida. Os pais devem, pois, ajudar os filhos a controlarem os seus impulsos e a saberem lidar com as adversidades que a vida apresenta.

2. Ensinar que a coragem e as ideias têm muito valor

Os pais devem ensinar aos seus filhos que não devem ir atrás das coisas fáceis. Por exemplo, repetir o mesmo desenho, porque a mãe o elogiou da última vez que o fez, é uma atitude fácil. No entanto, se desenhar algo novo e diferente, revelará coragem e criatividade, e isso será valorizado ao longo da vida.

3. Estimular os filhos a lidar com pressão, desconforto e insegurança

A criança deve ser exposta, de forma gradual, a estes sentimentos, para que ao longo da vida saiba como lidar com eles, sabendo que os pais estarão sempre do seu lado a apoiá-los e a ajudá-los a resolver os problemas que vão encontrar na sua caminhada.

4. Orientar os filhos a lidar com o fracasso

Esta questão é algo bastante difícil, especialmente quando os próprios adultos têm muitas vezes muita dificuldade em lidar com esta realidade. No entanto, segundo a parentalidade nórdica, é essencial que as crianças vão aprendendo a lidar com o fracasso, sabendo como devem reagir ao mesmo.

5. Entender que as crianças precisam de ar livre

Na parentalidade nórdica, as crianças passam bastante tempo ao ar livre, em contacto com a natureza. Até existem jardins de infância que levam as crianças a passar um dia inteiro a brincar na natureza, fazendo chuva ou sol. Assim, as crianças conseguem brincar de forma responsável e autónoma, desde a mais tenra idade.

6. Pais e mães têm igual responsabilidade na educação dos filhos

Na verdade, pais e mães, de uma forma geral, passam o mesmo tempo com os seus filhos, tendo igual responsabilidade na educação dos mesmos. Esta realidade ajuda a construir um intenso sentido de identidade.

Sofie Münster refere ainda que todos estes conceitos e ideias não são aplicáveis apenas nos países nórdicos, nem são uma invenção apenas da Dinamarca. Ou seja, todos os podem adotar para uma parentalidade mais consciente, pois estes conceitos e ideias não estão associados a uma cultura ou nacionalidade específicas.

Esta autora afirma também que, de acordo com o Relatório Global de Felicidade da ONU, as crianças nos países nórdicos são mais felizes, o que dá muito que pensar.

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.