Publicidade:

10 passos para abrir um franchising

Sabe quais são os passos para abrir um franchising? Preparámos um guia básico que o pode ajudar no sonho de ser empreendedor.

10 passos para abrir um franchising
O que considerar antes de investir num franchising

Quem sonha em ser dono do próprio negócio nem sempre sabe por onde começar, afinal nem todos estão familiarizados com os passos para abrir um franchising para chamar de seu.

A verdade é que os procedimentos não são complicados, mas é preciso ser realista com os próprios objetivos, necessidades e capacidades de gestão.

10 passos para abrir um franchising

work

1. Avaliação crítica

O passo mais importante para quem deseja ter um franchising é responder de forma direta a uma pergunta bem simples: acha que está pronto para ser um empresário e gerir um negócio próprio? Empreender envolve correr riscos, não possuir remuneração fixa por algum tempo, lidar com muita burocracia e nem sempre ter horas fixas para trabalhar ou férias nos momentos mais apropriados. É preciso disciplina, paciência e disposição.

2. Vantagens e desvantagens

Apesar da animação, procure não ver apenas o saldo positivo de abrir um franchising. Coloque situações hipotéticas paras testar a sua capacidade pessoal para empreender, converse com outros empresários para entender os riscos, os prós e os contras. Procure entender se o mercado no qual está a tentar entrar é um lugar para alguém sem experiência na área ou se o melhor seria fazer um curso especializado na área de gestão primeiro.

3. Detalhes do negócio

Entenda o que significa abrir um franchising, os termos, as condições, os tipos de empresa que existem. Recolha toda a informação possível sobre o mercado e como ele funciona. Existem feiras e publicações especializadas neste setor que podem ajudar.

4. Informe-se sobre a marca e o mercado

Se chegou até aqui e está decidido a abrir um franchising, esta é a hora de decidir em qual setor vai empreender e quais são as opções de negócio disponíveis no mercado. A partir do capital que tem disponível, veja qual setor mais agrada, que tipo de serviços prefere prestar e faça uma pré-seleção das empresas. É importante escolher uma área que esteja numa posição mais confortável, com tendência a crescer. Por exemplo, a área da beleza, imagem e lazer estão em crescimento.

5. Análise do mercado

Com uma pré-seleção de empresas feita, o próximo passo é avaliar as condições de mercado para esse setor, que tipo de concorrência existe nas localidades próximas e qual será a melhor zona comercial para abrir a loja. Vale a pena ficar de olho nas análises de mercado para o setor escolhido e nas potenciais zonas de vendas.

6. Avaliação do franchisador

Com toda a seleção feita e as metas e condições em mãos, é hora de marcar as reuniões. Envie os e-mails que precisar e faça as ligações necessárias para encontrar e conversar com os franchisadores pretendidos. Aproveite para conhecer todos os detalhes e fazer todas as perguntas que necessitar. Procure saber quem são os sócios, qual é a política da empresa, quais são os objetivos da marca, entre outros detalhes.

7. Investimento

Se tiver capital para investir ou fizer parceria com alguém com capital, que também esteja interessado em abrir um negócio, tanto melhor, pois corre menos riscos de vir a ter problemas financeiros. No entanto, se tiver que recorrer a um crédito bancário, não hesite, mas assegure-se que pelo menos tem entre 50% a 60% do capital necessário. Não peça 100% de financiamento, porque além do investimento inicial, existem custos que terá sempre, como é o caso de aluguer de equipamentos, taxas de publicidade e os royalties (percentagem das vendas ou lucros).

8. Perceber o modelo de negócio de franchising

Apesar de se tornar chefe de si próprio, não se esqueça que estabeleceu um contrato com uma empresa e que é o franchisador quem determina a sua forma de trabalhar no dia-a-dia. Aliás, podem existir situações em que terá que pedir autorização para realizar determinada acção. Estar bem consciente disso é importante para o sucesso. A formação que a empresa lhe dará é igualmente importante para perceber o tipo de negócio.

9. Faça as suas contas

Não se limite aos dados que o franchisador fornece. Procure saber junto de outras lojas franchisadas o funcionamento entre a empresa mãe e as franchisadas: taxas, estimativa de receitas, custos da loja, custos dos produtos, margens, etc. O aconselhamento profissional de um contabilista pode ser uma boa opção.

10. Detalhes e negociação do contrato

Este é o momento de pensar nos últimos, mas não menos importantes, detalhes. Um dos últimos passos para abrir um franchising consiste em tratar de tudo que seja necessário para que o negócio avance: análise do contrato, negociar condições, investir na contratação de uma equipa e dar início ao projeto.

Veja também: