Publicidade:

Plano de parto: o que é e como escrever

O plano de parto determina quais as preferências da grávida e do casal para o nascimento do bebé. Conheça as vantagens e saiba como pode escrever o seu.

Plano de parto: o que é e como escrever
Conheça esta ferramenta valiosa

Ouvimos cada vez mais falar do parto humanizado, ou seja, aquele em que têm lugar valores como a sensibilidade, o respeito e a solidariedade. Uma das ferramentas que pode ajudar a melhorar os serviços de saúde prestados à mãe e ao bebé é a elaboração de um plano de parto, no qual a grávida determine onde e por quem será assistido o nascimento.

O que é um plano de parto?


O plano de parto é o documento onde estão registadas todas as preferências da grávida para o trabalho de parto, parto e pós-parto.

O plano de parto é muito útil na medida em que ajuda a grávida a perceber o que acontece em cada fase do trabalho de parto, partilhar essas informações com o acompanhante escolhido, que ficará a saber como agir quando chegar o momento.

De forma simples, podemos dizer que é uma lista de itens relacionados com o parto, sobre os quais a parturiente pensou e refletiu previamente. Habitualmente, constam informações sobre onde quer ter o seu bebé, quem vai estar presente, quais são os procedimentos médicos que desejaria e quais preferia evitar.

O plano de parto é apenas um plano e, portanto, é flexível. As diretrizes definidas podem ser alteradas no decorrer do parto, consoante o estado da mãe e do bebé. Assim sendo, é importante que a grávida encare o plano de parto como um conjunto de desejos a cumprir e não como um conjunto de regras que serão seguidas à risca.

Habitualmente, o plano de parto é entregue no local onde o parto irá decorrer a partir das 30 semanas, para que a instituição tenha tempo de o analisar e responder se o aceita ou identificar os pontos que não são aceites. Posteriormente, deve ser anexado ao boletim da grávida e ao seu processo clínico. No dia do parto, a grávida e o acompanhante escolhido podem fazer-se acompanhar do plano impresso.

O plano e parto é muito útil

Como escrever um plano de parto?


Não existe um modelo único, nem existe forma certa ou errada de escrever um plano de parto. O importante é que o plano seja claro e que não seja demasiado extenso. Há quem recorra ao formato de tabela, por tópicos ou texto corrido.

Exemplo de um plano de parto

1) Apresentação/ Identificação

“Querida equipa obstétrica, neste documento estão reunidas as nossas preferências para o parto do nosso bebé, que gostaríamos de ver cumpridas mediante as condições consideradas normais. Temos inteira confiança no vosso trabalho, empenho e dedicação e desejamos que esta seja uma feliz experiência para todos nós. Agradecemos antecipadamente o vosso carinho e profissionalismo.

Este plano foi definido considerando que o parto irá decorrer dentro da normalidade. Caso tal não aconteça e se verifique alguma situação de emergência, confiamos na equipa médica e admitimos alterações a este plano, e gostaríamos que, na medida do possível, essas alterações nos sejam explicadas.”

  • Nome da Mãe;
  • Nome do Pai;
  • Nome do acompanhante;
  • Nome do bebé;
  • Local do parto;
  • Data prevista para o parto;
  • Medicação.

2) Admissão

Clarificar todas as informações que considera imprescindíveis acerca do momento da admissão como, por exemplo, se prefere que não lhe seja administrada oxitocina sintética ou outras drogas para induzir, acelerar, ou intensificar o trabalho de parto.

3) Trabalho de Parto

Clarificar todas as informações que considera imprescindíveis acerca deste momento como, por exemplo, a possibilidade de controlar o ambiente, nomeadamente, luminosidade, música, temperatura.

4) Expulsão e Dequitadura

Clarificar todas as informações que considera imprescindíveis acerca deste momento como, por exemplo, referir que prefere expulsão suave, sem pressa, sem o uso de fórceps ou ventosa.

5) Cuidados ao bebé

Clarificar que tipo de cuidados deseja como, por exemplo: possibilidade de amamentar o bebé imediatamente após o nascimento; contacto imediato após o nascimento.

6) Pós-parto e internamento

Clarificar como deseja que decorra o período após o parto, por exemplo, indicando que deseja o alojamento conjunto de mãe e bebé ou que agradece que não ofereçam leite artificial ao bebé ou chupetas ou bicos de silicone.

7) Definir os cuidados imprescindíveis

Deixar claro aquilo que deve sempre acontecer como, por exemplo, a presença do parceiro ou doula durante o trabalho de parto e a expulsão ou que todos os exames médicos realizados ao bebé aconteçam na presença de um dos pais.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!