Publicidade:

5 dicas para se preparar para a Black Friday

A Black Friday está aí e é mais do que hora de começar a preparar-se: siga as nossas dicas e faça os melhores negócios!

5 dicas para se preparar para a Black Friday
Prepare-se para os bons negócios

A Black Friday já entrou para a lista dos dias mais aguardados do ano para quem adora compras e, apesar de ainda não ser fácil encontrar descontos ao nível dos que se aplicam nos países onde ela é tradição, a verdade é que há negócios muito simpáticos à nossa espera por estes dias e que podemos aproveitar.

Tirar o melhor partido da Black Friday, no entanto, é muito mais do que correr para o centro comercial no famoso dia dos descontos: é fazer todo um trabalho de planeamento e preparação para que, no “dia D”, nada falhe.

É para ajudá-lo a preparar este dia de boas compras que reunimos um conjunto de dicas que vão ajudá-lo a manter-se longe das distrações e a preparar terreno para os melhores negócios que vai encontrar. Tome nota destas ideias e comece já a fazer o seu trabalho.

Como se preparar para a Black Friday


dicas para se preparar para a Black Friday

1. Guarde dinheiro antecipadamente

De nada adianta as lojas oferecerem os maiores descontos de sempre se, quando passa a porta, já leva o bolso vazio. Na verdade, deve começar por fazer a si mesmo a pergunta essencial: tem espaço no orçamento para umas compras? Se a resposta for sim, pode olhar para os catálogos. Se a resposta for não, nem vale a pena investigar os preços, porque, mesmo que estejam muito abaixo do normal, estarão sempre acima do que pode pagar.

A melhor forma de contornar este problema é, então, planear com mais antecedência e ir guardando algum dinheiro. A quantia de dinheiro a guardar vai depender do que quer comprar, por isso não vamos avançar com valores, mas tente prever que tipo de produtos vão fazê-lo perder a cabeça e quanto podem custar-lhe.

Tudo se torna mais fácil se começar, uns meses antes, a por algum dinheiro de lado – nem que tenha de suspender todo o tipo de compras até ao dia da Black Friday, e aí pode argumentar para si próprio que não vai comprar agora um produto porque pode deixá-lo para a Black Friday.

2. Estabeleça limites e cumpra-os

A responsabilidade de gastar só o que pode gastar cabe-lhe a si e a mais ninguém. Assim, é muito importante que parta para as compras da Black Friday com uma noção muito clara do dinheiro que pode gastar sem comprometer o orçamento do resto do mês.

Faça contas ao que tem, ao que quer gastar e ao que pode gastar. Some o valor poupado nos últimos meses para este fim e estipule um limite. Este limite, claro, tem de ser rígido e não pode compadecer-se com o argumento “mas isto está mesmo barato”.

Independentemente de um negócio lhe parecer melhor ou pior, ele só vale a pena se couber dentro do seu orçamento. Se não cabe, esqueça a etiqueta do preço: vai ser um negócio ruinoso para si.

3. Escolha as peças antes do dia

Se costuma ir para a Black Friday “ver montras”, como se diz, tem aí o motivo de raramente encontrar bons negócios ou encontrar em desconto as peças de que realmente precisa.

A melhor estratégia que pode adotar para este dia é a de escolher antecipadamente tudo o que planeia comprar, de preferência com links ou indicação das lojas onde pode encontrar exemplares. Assim, no grande dia só precisa de “correr capelas” e visitar cada uma das lojas, indo especificamente à procura de determinado produto. Poupa tempo e aumenta a probabilidade de lá chegar antes que esgote.

Quando o orçamento é apertado ou a lista de desejos é muito longa, também é aconselhável que faça uma abordagem mais realista e hierarquize os produtos de acordo com a necessidade que tem de cada um.

Na verdade, dificilmente um jogo de consola lhe será tão urgentemente necessário como um casaco, um par de botas ou uma máquina de lavar. Faça a lista por ordem e, na hora de comprar, siga essa ordem até acabar o orçamento. Se ele esgotar antes de comprar tudo o que queria, pelo menos fica com a certeza de que comprou o que era mais importante.

4. Guarde links para comprar online

O grande problema da Black Friday é que os clientes andam todos à procura do mesmo e há sempre alguém que quer exatamente o mesmo que nós. Assim, a sexta feira mais negra não só significa ter de enfrentar enormes filas nas lojas como também significa que é provável que, depois de muita espera, dê de caras com uma prateleira vazia.

Para evitar as filas e as prateleiras vazias de surpresa, a melhor opção é digitalizar o processo de compra. Vá aos sites das lojas, procure os produtos que quer e guarde os links. Assim, na hora de comprar basta ir diretamente ao link e formalizar a aquisição – sem filas, sem stress, sem más surpresas.

Há ainda duas vantagens adicionais neste método: uma é que o stock é sempre maior (porque considera o stock conjunto de todas as lojas das marcas e não apenas de uma loja física específica). A outra é que, na Internet, a Black Friday começa logo a partir da meia-noite e não o obriga a esperar que a loja física abra as portas.

5. Registe a evolução dos preços

Vamos ser sinceros: nem sempre os descontos anunciados na Black Friday são os anunciados, e às vezes nem descontos são. Quantos de nós já não assistiram ou ouviram histórias de produtos que, na Black Friday, tinham preços mais altos do que antes da sexta-feira negra?

Para não ser enganado ou não cair na armadilha de comprar um produto com um desconto menor do que os descontos praticados mais tarde, na época natalícia, comece a acompanhar a evolução dos preços algumas semanas antes. Anote o preço que a loja pratica em diferentes semanas e guarde o valor, porque ele vai dizer-lhe, na Black Friday, se aquele é realmente um desconto de 50% ou se essa percentagem foi aplicada depois de o preço original ter aumentado 40%. Para isso, também pode ser útil recorrer a comparadores de preços.

Preparar a Black Friday não é complicado, mas exige algum trabalho e dedicação. Na verdade, é na época de preparação que vai poder fazer o verdadeiro teste e ver quão motivado se sente para acompanhar preços, registar links e fazer contas. Se, ao fim de poucos dias, já sente que o produto não vale esse trabalho todo, talvez seja melhor repensar a compra e questionar se não estará a gastar dinheiro só porque é Black Friday e não porque precisa mesmo de fazer aquelas compras.

O importante é, por isso, manter-se sempre fiel ao orçamento. Seja rigoroso nas contas e divirta-se!

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro e não é responsável pelos produtos apresentados. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se quiser sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].