Publicidade:

Proteja-se de burlas de Natal e ajude quem realmente precisa

Ajude o outro sempre que possível, mas preste atenção a algumas situações para garantir que as suas contribuições são usadas devidamente.

Proteja-se de burlas de Natal e ajude quem realmente precisa
Seja solidário, mas esteja atento a alguns sinais

Seja solidário, mas tenha alguns cuidados para não ser enganado ao dar a quem não precisa. Há circunstâncias e épocas festivas, como o Natal, que fazem com que as pessoas estejam mais dispostas a ajudar os outros, porém estas são também alturas em que muitos se aproveitam para pôr em prática esquemas duvidosos.

São conhecidas situações em que os burlões vestem a pele de angariadores de fundos para instituições de caridade ou que apelam ao sentido caridoso face a uma doença de uma criança ou à falta de emprego numa família. E fazem-no por diferentes vias, como nas redes sociais, por telefone ou batendo à porta.

Por isso, esteja atento. Ajude quando tiver a certeza da legitimidade da organização, situação ou pessoa. Se for abordado por alguém e, por exemplo, não conhecer a organização, não dê imediatamente, faça uma pesquisa ou siga as seguintes dicas e proteja-se de burlas.

7 sinais que podem indicar burla


Proteja-se de burlas de Natal e ajude quem realmente precisa

Esteja atento a estes sinais que podem apontar para burla:

1. Uma organização, instituição ou pessoa que diz representá-la recusar-se a dar detalhes sobre a sua missão, identidade ou sobre como as doações são usadas.

2. Usar um nome que é muito semelhante a uma organização respeitável e mais conhecida.

3. Agradecer-lhe por doações de que não se lembra de ter feito.

4. Usar formas de o pressionar a doar imediatamente sem lhe dar tempo suficiente para pesquisar.

5. Solicitar doações apenas em dinheiro.

6. Dizer, por telefone, por exemplo, que vão enviar alguém para recolher a sua doação imediatamente.

7. Garantir que ganhará algo em troca de uma contribuição.

Outras dicas para garantir que as suas contribuições são usadas devidamente

1. Faça uma pesquisa na Internet para obter informações sobre a instituição de caridade ou situação, incluindo o nome, morada e contactos. Saiba se realmente existe, se há denúncias de fraude, etc.

2. No caso de uma instituição ou organização, verifique se tem um website com informações claras, contactos, informações sobre o histórico da organização, entre outras.

3. Pode pesquisar na Internet o nome da organização e adicionar palavras como “fraudes” ou “reclamações”.

4. Ligue para a organização. Pergunte-lhes se estão a solicitar doações e como estão a fazê-lo.

Por fim, se sentir que está a ser vítima de uma fraude, denuncie às entidades competentes.

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro e não é responsável pelos produtos apresentados. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se quiser sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].