Publicidade:

O que comer em Lisboa: petiscos e bebidas típicas da capital

Se planeia ir até à capital, fique a saber o que comer em Lisboa para uma estadia bem saborosa, com os melhores pratos e bebidas. Confira a lista.

O que comer em Lisboa: petiscos e bebidas típicas da capital
Ginjinha e pastel de Belém estão na lista

Se hoje em dia é possível comer e beber quase todas as iguarias em qualquer parte do mundo, pode dizer-se que ainda há pratos e bebidas típicos de uma dada região, que têm um sabor bem diferente e único quando confecionados no seu próprio local de origem. É com esta perspetiva que lhe dizemos o que comer em Lisboa, caso vá até à capital nos próximos tempos.

Os melhores pratos, entradas, aperitivos e doces da capital estão aqui e mostram-lhe o que comer em Lisboa para ter sempre refeições bem satisfatórias que unem os melhores sabores às mais antigas tradições. Para que não tenha de pôr as mãos na massa, nem tenha de ligar o fogão, indicamos-lhe ainda quais os melhores estabelecimentos para provar estes petiscos de eleição. Comece já a tomar nota de tudo o que comer em Lisboa.

O que comer em Lisboa: roteiro pelos sabores da capital


1. Peixinhos da horta

Este prato muito típico da capital não contém peixe, apesar do seu nome. Na verdade, é feito à base de feijão-verde, o qual é cozinhado imitando a fritura do peixe. Assim, o vegetal é mergulhado num polme e frito até ficar dourado. Geralmente é acompanhado por arroz e salada, mas também pode ser servido simples, dando um excelente aperitivo ou entrada. Vá até ao restaurante Peixinho da Horta e delicie-se com esta iguaria.

peixinhos da horta

2. Bacalhau à Brás

Apreciado em todo o país, nesta receita o bacalhau é desfiado, levemente refogado em cebola, misturado com batata frita palha e depois envolvido em ovos. Pode ser temperado com salsa e é um prato muito prático e saboroso. Vá até ao O Fidalgo, no Bairro Alto, e prove este prato.

bacalhau a bras

3. Pataniscas de Bacalhau

Mais uma receita deliciosa e com bacalhau. Neste caso, falamos das pataniscas, feitas também um pouco por todo o país (por vezes com a designação de “iscas de bacalhau”). Para este petisco, o bacalhau é levemente cozido e lascado. À parte, faz-se um polme de farinha, ovos, cebola picada e salsa, onde se misturam as suculentas lascas de bacalhau. Depois, retiram-se colheradas desta mistura e fritam-se até ficarem bem crocantes. Se quer provar as melhores de Lisboa, então vá até à Taberna Tosca.

Aprenda a fazer pataniscas fofas e deliciosas >>

pataniscas

4. Ameijoas à Bulhão Pato

Este prato remonta aos finais do século XIX e trata-se de uma receita criada pelo cozinheiro João da Matta. O nome homenageia o escritor Bulhão Pato e é um petisco muito simples de confecionar e, ainda mais, de comer! Começa-se por refogar os alhos em azeite e, depois, é só juntar as ameijoas e um ramo de coentros. Finalize, temperando com pimenta e regando com sumo de limão. A nossa sugestão? Que vá até ao Os Jerónimos e se delicie.

ameijoas a bulhao pato

5. Bife à Café/Bife à Marrare

Esta é outra receita típica e, ao contrário do que se possa pensar, não contém qualquer vestígio de café. É feita com um bife de vaca, temperado com sal e pimenta e frito com bastante manteiga. A manteiga, juntamente com as natas, um pouco de mostarda e o sumo de limão, faz um saboroso molho que serve para regar o bife. Deve ser servido com batata frita em palitos e o melhor bife come-se no Café de São Bento.

bife

6. Iscas com elas

Este é um prato simples e fácil de fazer, além de ser muito apreciado. As iscas podem ser de vitela ou de porco e são sempre acompanhadas com batata cozida. As iscas são salteadas em manteiga, vinho branco, salsa e coentros picados e uma pitada de sal e pimenta. Para engrossar um pouco o molho, deve acrescentar uma colher de farinha. Vá até ao O Maravilhas e maravilhe-se com este prato.

iscas

7. Fava rica

Esta é uma receita de sopa, feita à base de fava seca. Para começar, deve demolhar a fava e cozê-la em água e sal. No final, refogue os alhos picados, em azeite, vinagre, sal e pimenta e sirva acompanhado por fatias de pão duro. Se não sabe como confecionar este prato, vá até ao O Forno do Alfarrabista e experimente este saboroso petisco.

fava

8. Sopa rica de peixe

Esta é uma sopa de peixe muito rica, já que conta com 8 variedades diferentes de peixes e mariscos. Em primeiro lugar, comece por cozer em água e sal os ingredientes, aproveitando o caldo da cozedura como base da sopa. Faça um refogado com cebola, alhos, tomate e salsa e reduza a puré. Retire as espinhas e as peles do peixe e reduza também a puré. Misture o caldo e os purés e leve ao forno, juntamente com alguns camarões inteiros. Sirva com fatias de pão torrado ou vá até ao Coração da Sé experimentar esta deliciosa sopa.

sopa de peixe

9. Ovos verdes

O nome pode parecer estranho, mas o sabor deste prato é delicioso. Depois de cozidos, os ovos são abertos longitudinalmente e são-lhe retiradas as gemas, as quais são desfeitas e temperadas com salsa, cebola e alho picados e azeite, formando uma pasta homogénea. Agora, encha as metades das claras com esta mistura, passando em ovo e farinha e fritando até alourar. Acompanhe com salada no restaurante Bem Haja.

ovos verdes

10. Meia unha com grão

A mão de vaca com grão é um prato muito popular em Lisboa. A mão é cozida e, posteriormente, é-lhe retirado o osso. Depois, refogam-se a cebola, o alho e o tomate cortado num pouco de azeite e, de seguida, adicionam-se rodelas de cenoura e de chouriço de carne, malaguetas e louro. Para apurar, junta-se a mão de vaca, um copo de vinho branco e caldo de cozer o grão. Vá até ao Parreirinha de Carnide e fique fã deste petisco.

estufado vaca

11. Ginjinha

E para servir como digestivo de tudo isto, eis a ginjinha! Um delicioso licor que mistura a ginja com aguardente, açúcar, água e canela. Mas não se deixe enganar pela presença do fruta. Esta bebida tem 23% de teor alcoólico! Porém, provar é obrigatório, especialmente hoje em dia que até já há destes licores servidos em copos de chocolate. Visite a Ginjinha Espinheira e prove um pouco deste licor que ali começou a ser comercializado, já nos idos de 1840.

ginjinha

12. Pastel de Belém/Pastel de nata

E terminamos com um doce que tão bem acompanha a ginjinha. Este é um verdadeiro clássico da capital e não há quem vá a Lisboa sem provar e levar uma caixa destes pastéis. Esta iguaria nasceu no Mosteiro dos Jerónimos, em Belém, no século XIX, e faz até hoje a delícia de todos. Quer prove os originais de Belém, quer experimente os chamados de nata, certo é que a massa estaladiça e o recheio cremoso não vão faltar. São mais que muitos os estabelecimentos onde pode trincar estas maravilhas mas, se puder, prove os Pastéis de Belém mais originais da cidade. Conheça a história do pastel de nata.

pastel de belem

Ficar a saber o que comer em Lisboa comprova, mais uma vez, a riqueza gastronómica do nosso país, marcada por uma grande diversidade de pratos e ingredientes, unidos sempre pelo sabor dos alimentos, da história e da tradição. Para todos os que ainda tinham dúvidas, aqui está a prova de que não há como comer mal em Portugal e nem sequer é preciso gastar muito dinheiro. Vá até à capital e siga o nosso roteiro sobre o que comer em Lisboa. Certamente vai ficar muito bem servido e com vontade de lá voltar uma e outra vez, nem que seja para dar de beber à dor – como cantava Amália Rodrigues – com mais uma ginjinha.

Veja também: