Publicidade:

5 ótimas razões para beber mais vinho

Preparamos uma lista com as 5 razões para beber mais vinho, destinada a qualquer pessoa que aprecie esta bebida. Venha conhecê-las!

5 ótimas razões para beber mais vinho
Conheça as 5 razões para beber mais vinho

É um apreciador de vinhos? Ou simplesmente tem prazer em beber um copo de vinho casualmente? Então este artigo é para si!

Damos-lhe 5 razões para beber mais vinho, num artigo bastante claro e com base em estudos já realizados sobre o tema.

São diversos os motivos que nos levam a beber e a apreciar o vinho. Seja num jantar com amigos ou família, num almoço, ao final da tarde ou até mesmo numa saída à noite, o vinho está presente de formas muito distintas e por diferentes motivos.

Mas, afinal, o que é o vinho e que tipos existem?


Aprenda 7 truques para degustar vinho

Antes de identificarmos as razões para beber mais vinho, é importante deixar claro o que é o vinho e como é produzido.

O vinho é a bebida elaborada através da fermentação alcoólica do sumo das uvas que são recém colhidas.

Dá-se um processo natural de fermentação a partir das leveduras, ou seja, quando as uvas atingem o estágio ideal de maturação são colhidas e colocadas a levedar. Esta levedura é o resultado dos microrganismos que estão presentes no sumo da uva e que se alimentam do açúcar, transformando-o assim em álcool e dióxido de carbono.

Para se conseguir compreender melhor, o vinho tem imensos outros fatores associados, como o tipo de uvas com que é produzido, o clima, os processos que poderão estar associados, bem como os solos em que a uva é tratada. Todos estes fatores influenciam na qualidade do vinho.

Por este mesmo motivo, existem diferentes tipos de vinho com variados aromas, obtidos através de métodos diferentes e com preços para todas as carteiras.

Podem-se distinguir os seguintes tipos de vinho:

  • vinho tinto;
  • vinho branco;
  • vinho rosé;
  • vinho doce;
  • vinho espumante;
  • vinho frisante;
  • vinhos fortificados (como o vinho do Porto ou da Madeira).

Veja 7 truques para saber degustar vinho >>

O vinho faz bem à saúde?

Existem razões para beber mais vinho e para passar a incluí-lo no seu dia-a-dia. Vamos saber o que os estudos científicos dizem sobre o assunto.

Existe um grande número de artigos científicos que conseguem concluir que um consumo moderado de vinho, pode ser benéfico para a saúde.

Claro está que, estes estudos se tratam de um consumo moderado desta bebida alcoólica, visto que se se tratar de um consumo excessivo de álcool, as evidências dos efeitos nocivos são bastante claras.

Surge então a questão “O que pode o vinho conter de forma a que possa contribuir para a saúde e longevidade de cada um de nós?”

O vinho tinto é feito com polifenóis, isto é, com uvas que contêm estes micronutrientes vulgarmente conhecidos por polifenóis, que atuam no nosso organismo com um efeito antioxidante. Estes micronutrientes podem ainda proteger o organismo contra alguns tipos de doença e ajudar a combater o envelhecimento.

Os polifenóis não estão só presentes no vinho, mas também no chá e em alimentos como frutas, legumes, chocolates e azeite, entre outros.

Um destes polifenóis mais estudados pelos cientistas é o resveratrol, substância esta que está fortemente presente no vinho tinto.

Existem estudos que testaram o resveratrol em peixes, leveduras e em ratos de laboratório com o intuito de perceberem se realmente esta substância pode retardar o envelhecimento e combater o cancro e até mesmo a obesidade. Foram obtidos resultados positivos, contudo não existem ainda as evidências da eficácia no ser humano.

Na Universidade de Leicester, em Inglaterra, os testes que foram realizados a ratos, indicam que 2 copos de vinho por dia podem reduzir o aparecimento de tumores nos intestinos.

Talvez por fazer parte da dieta mediterrânica é que as pessoas assumem que o vinho tinto é benéfico para a saúde. Na verdade, teríamos de beber muitas garrafas por dia para conseguirmos consumir uma dose correspondente a um suplemento de resveratrol. É evidente que se agirmos desta forma, os benefícios desta substância serão anulados.

Por isso, recomenda-se um consumo moderado de vinho tinto juntamente com uma alimentação saudável, de forma a que consiga ter uma vida com saúde e prolongada.

Qual é a quantidade ideal de vinho que deve consumir?

Um estudo publicado na revista científica British Medical Journal (BJM), estima que 5 gramas de álcool, isto é, meia taça de vinho, é a quantidade adequada para proteger a sua saúde.

Segundo os investigadores, beber até essa dose poderia evitar mais de 4500 mortes no Reino Unido.

Por outro lado, Emanuel Rubin da Universidade Thomas Jefferson, nos Estados Unidos da América, afirmou num artigo que “a evidência decisiva sugere que os médicos deveriam aconselhar quem nunca bebeu na vida a, entre os 40 e os 50 anos, relaxar e beber um copo de vinho, de preferência ao jantar”.

Para simplificar, elaboramos uma lista com as razões para beber mais vinho.

5 razões para beber mais vinho


  1. Saúde: o vinho pode ajudar na prevenção de algumas doenças, como as cardiovasculares, gástricas, ósseas, neurodegenerativas e até mesmo a prevenir o cancro;
  2. Alimentação saudável: se fizer uma alimentação saudável e acrescentar o vinho, está a fazer uma dieta equilibrada. Afinal o consumo de vinho faz parte das dietas mais equilibradas, indicadas para quem quer ser mais saudável e manter-se assim durante muito tempo;
  3. Atrasa o envelhecimento: por ser constituído por uma grande quantidade de compostos antioxidantes, o vinho pode ajudar a combater o envelhecimento precoce das células, podendo ser visível até na pele;
  4. Sensação de relaxamento: meio copo de vinho por dia, ajuda a relaxar podendo até ajudá-lo a adormecer mais rápido.
  5. Sociabilidade: como se sabe, o vinho tem tendência a ser considerada uma bebida social. Ora, apesar de uma garrafa poder somente ser aberta para beber um copo, também pode optar por compartilhar com amigos ou familiares. Por isso, o vinho promove a partilha de pensamentos, momentos e até emoções.

Saiba como combinar vinho com as suas carnes favoritas >>

Se beber, seja responsável

O Ministério da Saúde considera abusivo, a ingestão de 4 ou mais doses de álcool para mulheres (numa única ocasião, nos últimos 30 dias), e para homens são consideradas abusivas 5 ou mais doses (também numa ocasião, nos últimos 30 dias).

Queremos ainda deixar claro que, uma dose corresponde a um copo ou uma taça de vinho.

É importante que tenha em conta também, fatores que possam influenciar essas doses estipuladas, como o peso, a quantidade de gordura no corpo, o facto de o estômago estar ou não vazio, e ainda a forma como cada um de nós reage às mesmas doses de álcool.

Veja também:

Catarina Milheiro Catarina Milheiro

Finalista da licenciatura em Gestão de Marketing, entende a partilha de informação através da escrita, como uma forma nobre da comunicação.