Publicidade:

Saiba como recusar um emprego

Por mais que seja considerado o candidato ideal para o lugar a que se candidatou, pode ter razões para recusar um emprego. Saiba quando e como o deve fazer.

Saiba como recusar um emprego
6 dicas para não fechar portas

Já alguma vez pensou na possibilidade de recusar um emprego? Talvez não, sobretudo se está à procura de uma oportunidade para voltar a trabalhar. Porém, é uma situação que deve prever.

Diferentes motivos podem justificar uma mudança de planos. O mais importante é que avalie muito bem as condições da oferta e perceba, claramente, as razões que o levam a recusar a mesma. Após uma séria reflexão, deve comunicar a sua decisão no mais curto espaço de tempo possível, de uma forma cordial e que permita deixar essa porta aberta. Essa pode voltar a ser uma possibilidade a considerar no futuro.

Mas que razões o podem levar a recusar um emprego? Por exemplo:

  • ser o candidato escolhido por diferentes empresas e ter de escolher uma delas;
  • não se identificar com a proposta apresentada;
  • a oferta já não lhe interessar;
  • decidir enveredar por um outro caminho profissional.

Estas são algumas das circunstâncias que justificam a decisão de recusar um emprego, mas é importante que saiba como fazê-lo. Não pode, simplesmente, descartar uma oferta de trabalho, sem qualquer explicação. Para além de não ser correto, está a riscar o seu próprio nome da lista de possibilidades daquela empresa. Lembre-se que não sabe o que o futuro lhe pode reservar e um dia pode querer voltar a candidatar-se a uma oferta da mesma entidade. Convém deixar uma boa impressão.

Certamente, recusar um emprego, nunca será agradável, quer para si, quer para o potencial empregador. Ainda assim, é possível fazê-lo de forma a minimizar os constrangimentos que daí possam resultar, especialmente para a empresa. É, por isso, fundamental, que a comunicação seja feita com brevidade, de modo a permitir à entidade encontrar outra pessoa para o lugar.

A educação, a honestidade e a simpatia são fatores sempre muito apreciados e valorizados e serão esses princípios que vão permitir deixar uma boa memória de si, mesmo que decida não avançar. Uma atitude positiva, pode até render-lhe algum contacto ou mesmo uma relação de proximidade que vai permitir, com alguma facilidade, continuar a par da atividade da empresa e ser o primeiro a responder a um novo desafio que possa surgir.

Apresentamos-lhe algumas dicas a considerar no momento de recusar um emprego.

8 passos para recusar um emprego


anuncio de emprego

1. Avalie bem as condições

O primeiro passo a dar antes de recusar um emprego é avaliar muito bem os prós e os contras da sua decisão. Reveja as condições que lhe foram apresentadas e pense a médio e a longo prazo. Há a possibilidade de conseguir evoluir e, ainda que não seja a proposta mais apelativa, pode ser uma aposta no futuro? Se sim, não desvalorize a proposta.

Pode, por outro lado, não se identificar, de facto, com o trabalho e até já encontrou algo melhor. Independentemente do cenário, o essencial é, em todos os casos, avaliar, ponderar e decidir com responsabilidade.

2. Comunique com brevidade

Não demore. Logo que tome uma decisão – seja porque ficou de pensar numa proposta ou porque surgiu uma oportunidade melhor – deve comunicá-la à empresa visada. Dessa forma, vai demonstrar consideração pela entidade e reduzir possíveis transtornos que a sua recusa possa acarretar para a mesma.

O facto de ser considerada a pessoa escolhida para o cargo e não aceitar a oferta, vai obrigar a um novo processo de seleção, por vezes, com alguma complexidade. É, portanto, muito importante que informe o seu potencial empregador, o mais depressa possível, de que terá de encontrar outra pessoa para o lugar.

3. Dê a informação pessoalmente

A melhor maneira de recusar uma oferta de trabalho é pessoalmente. A comunicação direta, cara-a-cara é mais clara, mais humana e cordial, o que pode ainda dar lugar a possíveis negociações. Mesmo que não esteja disposto a recuar na sua decisão, independentemente de quaisquer alterações que a empresa lhe possa oferecer, vai conseguir estabelecer uma relação de respeito e empatia, o que só abona a seu favor.

A menos haja alguma razão que o impeça de o fazer, opte por falar diretamente com a mesma pessoa que lhe apresentou a proposta e explique, presencialmente, a sua decisão.

Descubra como analisar bem um anúncio de emprego e não caia em enganos >>

4. Complemente o contacto

Se recusar uma proposta de trabalho pessoalmente, de seguida envie um e-mail a reforçar o seu agradecimento pela atenção que lhe foi dispensada.

Caso decida faze-lo logo por e-mail ou por carta, um ou dois dias após o envio, telefone. Dessa forma, poderá esclarecer melhor algum pormenor e fechar as negociações de um modo cordial, sem deixar a ideia de o estar a fazer unilateralmente, através de uma comunicação escrita. Dirija a sua mensagem, de preferência, à pessoa ou pessoas com quem falou – quem o entrevistou e/ou  quem lhe apresentou a proposta.

5. Agradeça

Ao comunicar a sua decisão de recusar um emprego, comece sempre por agradecer a oportunidade que lhe deram e a confiança que depositaram em si. Sublinhe que foi uma decisão difícil e que não descarta a possibilidade de vir a colaborar com a empresa, no futuro.

Seja humilde e educado. Desta forma vai demonstrar respeito pela entidade e, com toda a certeza, a sua atitude será apreciada.

Ser grato pode ser a única coisa que precisa de fazer para manter uma porta aberta.

6. Use uma comunicação clara e concisa

Mostre claramente que está a recusar a oferta, escolha bem as palavras e não se alongue em argumentos que possam confundir o seu interlocutor. É fundamental que seja educado, mas direto.

Apresentar demasiadas explicações ou mostrar insegurança ao dirigir-se à entidade, vão apenas dificultar a comunicação e contribuir para formar uma ideia pouco positiva acerca do seu caráter.

Saiba como dizer não no trabalho >>

7. Seja politicamente correto

Ao comunicar a sua decisão, seja o mais honesto e natural possível, mas também politicamente correto. Evite referir motivos económicos ou descontentamento com a carga horária como base da sua decisão. Não fuja do assunto, mas evite dar mais explicações do que as necessárias.

Com certeza que se tiver de escolher entre duas propostas semelhantes, vai optar por aquela que financeiramente lhe é mais favorável, mas de nada adianta falar disso, a menos que a empresa que decidiu recusar o perceba e lhe peça uma contraproposta. Caso contrário, fique pelo essencial e não corra o risco de parecer rude e ofensivo.

8. Mantenha a porta aberta

Não se esqueça de referir que não afasta a possibilidade de vir a colaborar com a empresa numa outra altura ou num outro contexto.

As coisas mudam. O mercado, o mundo, você, a vida, tudo muda com o tempo. O que agora pode não cumprir os requisitos de um trabalho ideal, mais tarde pode transformar-se numa grande e irrecusável oportunidade. Por isso, não feche nenhuma porta.

Estes são alguns passos que pode e deve dar sempre que decidir recusar um emprego.

Ter a atitude certa só pode trazer benefícios. Se se tratar de uma decisão deveras difícil e há muitos aspetos que lhe agradaram em determinada empresa, o ideal é que se mantenha atento à atuação da mesma e não perca os contactos. Não sabe o que o futuro lhe reserva.

Veja também:

Elsa Santos Elsa Santos

Formada em comunicação, conta com uma vasta experiência na área. Do jornalismo ao marketing digital, a escrita é o elo comum. Apaixonada por histórias, tem desenvolvido, nos últimos anos, diversos projetos de storytelling, copywriting e locução. É mãe de duas crianças, o que não lhe dá superpoderes, mas a obriga a estar permanentemente ligada.