Publicidade:

Resiliência emocional: o que é e como a pode desenvolver

Qual a importância da resiliência emocional para o sucesso profissional dos trabalhadores e para a prosperidade das empresas? E como cultivá-la?

Resiliência emocional: o que é e como a pode desenvolver
A resiliência emocional tem grande importância na vida profissional

A resiliência emocional tem acompanhado a evolução sociológica do homem ao longo dos tempos. Trata-se de uma competência adaptativa, que se ganha e desenvolve à medida que se enfrenta desafios novos. E no que toca ao trabalho, em que medida é que a resiliência emocional é importante?

A vida profissional é plena de desafios e oportunidades. Resistir a todas as adversidades e contrariedades que aparecem pelo caminho, bem como tomar decisões complexas face a oportunidades vantajosas, requer crescente maturidade e o desenvolvimento de uma competência-chave: a resiliência emocional.

Que competência é esta que tanto contribui para a felicidade e o bem-estar a longo prazo, mas que se trabalha, precisamente, através da vivência de situações menos agradáveis e desafiantes?

O que é resiliência emocional no trabalho


Resiliência emocional é a capacidade que o trabalhador tem de se adaptar a mudanças e adversidades, mantendo um bom desempenho.

Os trabalhadores que têm um bom índice de resiliência emocional são aqueles que, quando submetidos a situações de stress a nível de trabalho, não se deixam ir abaixo, recuperam rapidamente sem se dobrarem, sem cederem, ou desistirem.

Como tal, a resiliência emocional deve surgir a par com uma vida laboral saudável, pelo que cultivar bons hábitos no trabalho é fundamental para que nos tornemos mais resilientes emocionalmente.

Como cultivar a resiliência emocional no trabalho


sucesso

A resiliência não um é talento inato, antes uma competência que se adquire. Como qualquer competência, a resiliência pode ser alvo de aprendizagem com a prática.

Isto pode não ser muito agradável de se ouvir, mas a resiliência ganha-se muitas vezes depois de encontrar obstáculos e “aprender fazendo”, ou seja, aprendendo com os próprios erros.

8 Traços comuns aos trabalhadores com resiliência emocional alta

Conhece, certamente, pessoas que apresentam os traços e comportamentos de que lhe falaremos já de seguida. Tendencialmente, essas pessoas serão mais resilientes do que as que apresentam comportamentos contrários. Confira.

1. A motivação mantém-se inalterável

Para estes trabalhadores, o grau de motivação não é afetado por qualquer adversidade que possa surgir no decurso do seu trabalho. O mesmo se aplica às mudanças — num mundo digital onde tudo muda de um dia para o outro, ter resiliência emocional é ter forças para olhar em frente e abraçar as mudanças, mesmo quando os alicerces da nossa fundação profissional parecem estar prestes a ruir sob os nossos pés.

2. As adversidades são sempre temporárias

Encarar todas as tempestades como aquilo que na verdade elas são, passageiras, é outra forma de as conseguirmos ultrapassar. Esta é mais uma característica da resiliência emocional no trabalho.

3. Obedecer e cumprir sem ser subserviente

Ora, para muita gente obter sucesso profissional e cair nas boas graças de quem trabalha connosco é significado de nunca faltar ao trabalho, ser ultra pontual, ir de encontro às expectativas dos outros, respeitar sempre todos os prazos, e ceder à vontade dos outros. Mas ter resiliência emocional não é exatamente isso, é continuar a sermos nós mesmos, com as nossas qualidades e defeitos, mesmo quando para isso temos que defender as nossas necessidades e os nossos pontos de vista face ao desagrado de terceiros.

4. Não ceder

Ser resiliente é não nos curvarmos perante as dificuldades, mas sim aceitá-las e aprender com elas.

5. Trabalha em função e em prol da equipa

Ter resiliência no trabalho implica que o trabalhador faça questão em alcançar o sucesso conjunto. O seu sucesso é o sucesso de todos, e vice versa. O trabalhador resiliente faz o que está ao seu alcance para que quem está consigo no trabalho alcance o sucesso.

6. Não levam o trabalho demasiado a sério

Um trabalhador resiliente conhece suficientemente bem o meio profissional onde está inserido, os seus meandros, as regras do jogo, como funcionam os mercados, etc. Está preparado para os altos e baixos que fazem parte da sua atividade, e, como resultado, não leva o trabalho demasiado a sério, o que contribui no sentido de dificilmente se deixar afetar.

7. Fazem uma boa gestão do stress, e cuidam da sua vida pessoal

Para estarem preparados para as adversidades, os trabalhadores emocionalmente resilientes são capazes de se abstrair e desligar facilmente do trabalho assim que é necessário, para desta forma evitarem o esgotamento. Para isso também é fundamental que a sua vida pessoal seja rica e vivida de forma saudável, para que possam voltar para ela sempre que necessário, e dessa forma contrabalançar com os aspetos menos positivos que possam estar a vivenciar no trabalho.

8. São perseverantes

O trabalhador resiliente mantém uma fé inabalável naquilo em que acredita, nos seus valores, é autêntico em todas as ocasiões.

Os benefícios da resiliência emocional no trabalho


Cultivar a resiliência emocional inclui trabalhar os seguintes elementos e colocá-los em prática:

  • Auto-aceitação;
  • Desenvolver estratégias de gestão de stress;
  • Ter uma auto-estima saudável;
  • Estar atento e focado no presente;
  • Expressar emoções com conhecimento de causa;
  • Reagir às adversidades de uma forma que não nos prejudique a nós mesmos ou aos que estão por perto.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.