Publicidade:

7 restaurantes escondidos no Porto para descobrir

É verdade que a Invicta está na moda e recomenda-se, mas ainda há muitos restaurantes escondidos no Porto que pode não conhecer. Descubra-os!

7 restaurantes escondidos no Porto para descobrir
Conhece alguns destes restaurantes?

Não é fácil encontrar bons restaurantes escondidos no Porto, uma cidade que está a ser explorada centímetro a centímetro. Este são alguns dos exemplares que, muito pela sua localização, ainda vão estando longe de filas tão grandes como a própria Torre dos Clérigos.

7 restaurantes escondidos no Porto


1. O Paparico

Apesar de ser indiscutivelmente um dos melhores restaurantes do Porto, quem passa à frente da porta 2343 da rua de Costa Cabral, não imagina a comida que por lá se serve: comida bem portuguesa mas elevada ao seu expoente máximo – tanto de qualidade como de beleza. O menu está dividido em menus de degustação de cinco ou dez momentos. Nós avisámos que era difícil fazer ideia da magia que se faz na pequena porta da rua de Costa Cabral. É, por isso mesmo, um dos melhores restaurantes escondidos no Porto.

 

2. A Cozinha do Manel

Este clássico de Campanhã passa muitas vezes despercebido dos mais desatentos. Alegram-se os que gostam de lá ir sem ter de esperar muito tempo na fila. A carta está cheia de pratos tradicionais portugueses, como o arroz de pato ou as famosas tripas à moda do Porto. O cozido à Portuguesa é só mais uma razão para considerarmos a Cozinha do Manel um dos melhores restaurantes escondidos no Porto. Sempre tudo acompanhado por uma boa e típica broa de Avintes.

 

3. Palco

Sob a batuta do chef Arnaldo Azevedo, o restaurante Palco está escondido dentro do Hotel Teatro, em plena Baixa do Porto. Essa é a única razão pela qual passa despercebido de muitos dos que passam diariamente pela rua Sá da Bandeira. Fora isso, tem tudo para ser um dos melhores restaurantes escondidos do Porto: boa comida e boa decoração. A temática teatral espalha-se por toda a carta e há menus semanais que valem bem a pena.

 

4. Pedro Lemos

Para restaurante com estrela Michelin, o Pedro Lemos – do chef homónimo –, fica bastante perdido no Porto. Vamos encontrá-lo numa pequena e estreita rua da Foz Velha. E, ao contrário de muitos restaurantes com a mesma distinção, aqui a experiência é descontraída, muito à imagem do próprio chef. O menu está sempre a mudar, respeitando a sazonalidade dos produtos.

 

5. Zé Bota

No Zé Bota, numa ruela meia escondida da Cordoaria, aposta-se tudo nas receitas quase esquecidas dos melhores pratos portugueses. Só lá chega quem está muito atento e isso faz a costela mendinha ainda mais saborosa. A secção de peixes da carta é extensa e os donos orgulham-se do bacalhau, uma das estrelas da casa. As doses são bem servidas, tal como se quer.

 

6. Adega do Carregal

Escondida numa cave, a Adega do Carregal fica numa perpendicular da rua de Cedofeita. O teto com vigas de madeira escura, o azulejo das paredes e a comida tradicional portuguesa fazem deste espaço um dos melhores restaurantes perdidos no Porto. Aberto desde 1932, o restaurante aposta nos pratos mais tradicionais da cozinha portuguesa, como o polvo à lagareiro, o arroz de frango de cabidela ou a posta de novilho. É só escolher.

 

7. O Golfinho

Talvez por ficar a meia dúzia de passos de um dos bares mais populares da baixa portuense (o Aduela), O Golfinho passa muitas vezes despercebido. Ainda assim, tem uma das melhores francesinhas da cidade e metade das filas de outros restaurantes mais populares. O comprido balcão é uma das imagens de marca da casa que é um dos melhores restaurantes escondidos no Porto.

 

Veja também: