Publicidade:

6 erros que provavelmente está a cometer ao usar o revirador de pestanas

O revirador de pestanas é um bom aliado na missão de conseguir pestanas longas e bonitas. Mas será que o anda a usar da forma certa? Descubra abaixo!

6 erros que provavelmente está a cometer ao usar o revirador de pestanas
Consiga umas pestanas bonitas e curvadas

Já todas experimentámos, pelo menos uma vez na vida, usar um revirador de pestanas e a verdade é que, apesar de parecer um objecto de tortura (sobretudo para os homens), é um utensílio bastante útil para quem procura pestanas curvadas e longas sem esforço.

Sim, tal como o próprio nome indica, o revirador de pestanas serve para dar curvatura e definição às pestanas e é especialmente útil para as mulheres que têm pestanas mais a direito, que não curvam naturalmente.

Afinal, desde os primórdios que umas pestanas volumosas e curvadas estão associadas aos rituais de sedução com o olhar. Não é, portanto, por acaso que investimos tanto tempo a defini-las e a dar-lhes realce.

Por isso, se quer saber se tem usado o revirador de pestanas da forma correcta, continue a ler e prepare-se para ter umas pestanas dignas de deusa.

Revirador de pestanas: os 6 erros mais comuns que todas cometemos


revirador de pestanas

1. Usar o revirador depois da máscara de pestanas

Embora a máscara de pestanas seja essencial para uns cílios longos e bonitos (de fazer inveja às amigas…), nunca deve ser colocada antes de se usar o revirador de pestanas. Isto porque, ao contrário, as pestanas ficarão empapadas, conseguindo-se tudo menos umas pestanas bonitas e volumosas.

2. Não usar o revirador antes da maquilhagem

Maquilhadores e gurus de beleza defendem que deve usar-se o revirador de pestanas aquando da preparação da pele. Isto porque, para além de abrir o olhar e definir as pestanas, não há risco de esborratar o resto da maquilhagem, como as sombras ou o eyeliner. Tome nota!

3. Preferir um revirador barato

Tal como acontece com outros utensílios de maquilhagem, como os pincéis, também o revirador de pestanas deve ter qualidade. Isto porque os reviradores de materiais mais fracos, sem a borracha, podem prender demasiado as pestanas, quebrando-as, ou seja, tudo aquilo que não queremos (as pestanas podem levar anos a crescer). Assim, prefira um revirador de pestanas de qualidade, que tenha a borracha em perfeitas condições. Isto não significa que tenha de ser, necessariamente, caro. Na Sephora ou na Quem Disse Berenice é possível encontrar bons reviradores de pestanas a preços acessíveis.

4. Exercer demasiada força

O uso do revirador de pestanas tem mais que ver com técnica do que com força. E, se de facto estiver a usar um revirador de qualidade, não vai mesmo necessitar de usar muita força. Consequentemente, opte por usar o revirador de forma suave e sem pressionar demasiado as pestanas (o que pode resultar em que quebrem).

5. Não aquecer demasiado o revirador de pestanas

Sim, leu bem. Se tem umas pestanas demasiado duras ou pouco curvadas, um bom truque para as deixar mais bonitas é aquecer o revirador de pestanas com um secador de cabelo. Mas cuidado! Antes de aplicar nas pestanas coloque na mão para sentir se está demasiado quente. O ideal é que esteja morno para que facilite a modelagem da pestana mas não as queime.

6. Usar o revirador sem limpar

Este é um daqueles erros que cometemos mais vezes do que gostaríamos de admitir. E, tal como acontece com os pincéis e as esponjas de maquilhagem, também o revirador de pestanas deve ser limpo para que cumpra o seu papel na perfeição.

O ideal é que que limpe o revirador uma vez por mês (se o usar diariamente) com uma toalhita de limpeza. E a cada três meses deve, efectivamente, lavá-lo com o produto com que lava os pincéis (ou com um detergente de pH neutro) e deixá-lo secar naturalmente.

Se anda a cometer alguns destes erros, pare já. Afinal, queremos que o revirador de pestanas seja o nosso melhor amigo e não o nosso inimigo, certo?

Veja também:

Catarine Martins Catarine Martins

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, trocou as leis pela escrita e a cidade dos estudantes pelo Porto. Pelo meio, transformou a eterna paixão pela moda num blog, o Le Fashionaire e assumiu, com orgulho, que o jogo das palavras é o seu preferido.