Publicidade:

Um roteiro pela China e dicas práticas para a viagem

Quer visitar o país mais populoso do mundo e não sabe por onde começar? Sugerimos um roteiro pela China, com tudo o que precisa de saber.

Um roteiro pela China e dicas práticas para a viagem
Saiba quais as cidades a conhecer neste país fascinante

A China é um país vibrante, de cenários antigos, modernos, pitorescos e repleto de surpresas. Com montanhas, desertos, florestas e cidades de dimensões assombrosas, é também uma das civilizações mais antigas do mundo e agora uma das que se encontra no palco internacional como gigante económico. Aqui, deixamos-lhe um roteiro pela China, para que possa ter uma ideia de quais as cidades a visitar e o que precisa de saber sobre o país. Preparado?

Um roteiro pela China: 5 cidades a visitar


roteiro pela China

De acordo com o China Highlights, há 5 cidades a não perder quando de visita ao país. Estas são: Pequim, Xi’an, Shanghai (com Suzhou e Hangzhou), Guilin e Chengdu.

1. Pequim

A capital moderna da China é o seu destino mais popular, visto ser um foco importantíssimo da cultura e história do país. Aqui, é imperativo não só visitar a Cidade Proibida e a Grande Muralha da China, mas também perder-se de bicicleta pelas ruelas – ou hutongs – da cidade. Com um pouco mais de tempo, procure espreitar também o Templo do Céu, construído no século XV e actualmente considerado Património da Humanidade.

2. Xi’an

Para mergulhar verdadeiramente na história do país, este roteiro pela China leva-o a Xi’An, cidade que alberga diversos monumentos seculares de beleza única. Conheça o enorme exército de guerreiros de terracota mandado construir pelo Imperador Qin há mais de dois mil anos. Saboreie a cozinha tradicional chinesa num jantar da Dinastia Tang, acompanhado com um espectáculo típico, e visite ainda a impressionante muralha da cidade, o Pagode do Grande Ganso Selvagem e o Quarteirão Muçulmano.

3. Shanghai

Também parte do Circuito Triângulo da China, Shanghai é a maior cidade do país e uma das mais agitadas. Sugerimos que, uma vez aqui, visite também Suzhou e Hangzhou, apenas a uma hora de distância de comboio. Fuja ao stresss citadino nos jardins tradicionais que poderá encontrar nas três cidades: o Jardim Yu em Shanghai, o Humble Administrator’s Garden (ou Jardim do Administrador Humilde) em Suzhou e o Lago do Oeste em Hangzhou. Não deixe de visitar o Tempo de Confúcio.

shangai

4. Guilin

Com cenários idílicos em que o céu e as culturas verdejantes se espelham no rio Li, Guilin é o sítio ideal para escapar à agitação citadina e mergulhar na vida do campo. Visite as plantações de arroz de Longsheng e conheça a minoria étnica Yao, cujas mulheres se vestem de cores alegres e usam o longo cabelo amarrado.

5. Chengdu

Como não poderia deixar de ser, um dos destinos deste roteiro pela China implica estar próximo de pandas gigantes. Chengdu é uma cidade tranquila, onde poderá fazer parte de um programa de voluntariado para estar próximo desta espécie fascinante, ver pandas ou, até, abraçá-los. Aproveite ainda para ir à Ópera de Sichuan, famosa pelas suas máscaras, e para visitar o Grande Buda de Leshan.

6 dicas práticas para um roteiro pela China

roteiro pela China

Para que possa usufruir de uma viagem sem grandes preocupações, é importante saber algumas coisas com antecedência. Aqui, dizemos-lhe como obter um visto, como comprar os voos e marcar alojamento, qual a moeda oficial e a conversão em euros, o que experimentar no mundo da gastronomia local e, por fim, quais as aplicações às quais não terá acesso uma vez na China.

1. Visto

Para obter visto para a China, terá de se deslocar à Secção Consular da República Popular da China, que fica situada na Rua de São Caetano 2, Lapa em Lisboa. Este deverá ser emitido em 4 dias úteis.

2. Voos

Tendo em conta o roteiro pela China aqui apresentado, sugerimos que procure voos para Pequim ou Shangai através de páginas como o Skyscanner e o eDreams. Saiba aqui como comprar voos baratos.

3. Alojamento

Como em qualquer lado do mundo, hoje em dia não é difícil arranjar sítio onde pernoitar através da Internet. Booking, Agoda e Trip são alguns dos sites que se destacam mas conheça aqui mais apps para escolher hotéis.

4. Moeda

A moeda oficial da China chama-se Renminbi (CNY), que significa “moeda do povo”, enquanto que Yuan é uma unidade de conta. Assim, quando falamos de preços, devemos falar em yuans e não renminbis. Neste momento, um euro equivale a cerca de 7,900 CNY.

5. Comida

A culinária chinesa é um mundo de sabores, textura e cores. Com tendência a procurar misturar o doce e o salgado, o agridoce e o picante, o frio e o quente, são muitos os pratos que o deixarão deliciado. Experimente o famoso Yakisoba, os rolinhos de Primavera e o tofu recheado, três pitéus típicos que fogem aos nossos hábitos alimentares e, ainda assim, fascinam o palato.

6. Internet

A China é um país peculiar no que diz respeito ao acesso à Internet. São muitas páginas e as aplicações que se encontram bloqueadas. É por isso útil saber antecipadamente que, uma vez em território Chinês, não poderá fazer uso do Facebook, do Gmail e do Whatsapp, por exemplo. Pode, porém, usar o Instagram, uma app cada vez mais popular no país.

Veja também: