Publicidade:

Sem medo! Um roteiro pelo Portugal assombrado

Além das praias, das serras e montanhas verdejantes, das ilhas paradisíacas, há um roteiro pelo Portugal assombrado. Ganhe coragem e acompanhe-nos.

Sem medo! Um roteiro pelo Portugal assombrado
Sugestões apenas para os mais corajosos…

Não queremos assustar ninguém, antes alertar para um Portugal diferente do que estamos habituados a conhecer, propondo um roteiro pelo Portugal assombrado, a ser descoberto apenas por aqueles que têm um espírito muito corajoso.

Por aqui, encontrará locais abandonados e cheios de misticismo, assim como locais famosos por histórias trágicas que lá terão ocorrido.
Por isso, está na hora de se sentar confortavelmente, de ir buscar uns snacks e preparar-se para saber mais sobre este roteiro pelo Portugal assombrado.

Roteiro pelo Portugal assombrado: 10 locais a descobrir


1. Quinta das Lágrimas, Coimbra

quinta das lágrimas Fonte: Visual Hunt / LambCover

É uma das histórias de amor mais bonitas, mas também uma das mais trágicas que a história de Portugal regista. Falamos claro de Pedro e Inês. E a Quinta das Lágrimas, por ter sido o palco do trágico desfecho guarda, um dos locais mais românticos e, ao mesmo tempo, mais assustadores. Tal se justifica pelo que facto de ser um espaço tão bonito quanto pesado em termos de ambiente.

Afinal, junto ao Portal Gótico, no lago, ainda se vêem as pedras vermelhas manchadas com o sangue de Inês, que foi proclamada rainha de Portugal depois de morta.

2. Teatro Lethes, Faro

Quando o silêncio impera e nada acontece no Teatro Lethes, prepare-se para uma completa mudança de estado. No mínimo para aquilo que se considera um valente cagaço. É que é nesse momento que irá começar a ouvir passos e a madeira a ranger imenso, principalmente na zona do palco principal.

Consta que os sons são mesmo reais e feitos por uma bailarina, exausta pela exigência, do trabalho, que ali se suicidou, enforcando-se no palco do teatro.

3. Capela dos Ossos, Évora

capela dos ossos
A Capela dos Ossos em Évora foi edificada no século XVII por iniciativa de três frades franciscanos, com o objetivo de ressalvar a transitoriedade e fragilidade da vida humana. Algo que está bem explícito na mensagem que recebe que cada visitante, à entrada: “Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”. Sim, são ossos verdadeiros!

4. Palacete Marques Gomes, Vila Nova de Gaia

Diz.se que quem entra no palacete Marques Gomes, em Vila Nova de Gaia, é recebido com uma estridente voz metálica a a dizer “Saiam já daqui, vão-se embora!” Trata-se de uma das casas assombradas mais famosas do país. O edifício foi mandado construir por Marques Gomes, um homem que nos alvores do século XX fez fortuna no Brasil.

Com uma vista única para a barra do Douro, a casa viu-se devorada pela mata circundante, passando pela ruína, pelo fogo e pela constante pilhagem de materiais. Claro está que tudo isto com o já famoso grito de som metálico em fundo…

5. Convento de Mafra, Mafra

convento de mafra
O lado mais assustador do Convento de Mafra não envolve fantasmas, nem espíritos, nem presenças do além. Antes presenças muito reais. Mais propriamente de seres estranhos, como ratazanas mutantes, que são imunes a qualquer desinfestação e que se consta existirem nos calabouços do local.

Aliás, a história é tão perturbadora que se diz que os roedores são alimentados pelos militares (o quartel de Mafra é mesmo ali ao lado) para que não abandonem as catacumbas rumo à via pública em busca de comida.

6. Castelo de São João no Estoril, Cascais

Sabe aqueles locais incríveis, grandiosos, que estão durante anos e anos à venda e nunca ninguém tem coragem de comprar? O Castelinho de São João do Estoril, como também é conhecido este local, é um desses exemplos. E tal acontece, porque existe uma lenda que relata a história de uma rapariga que se atirou dos penhascos existentes na propriedade e, desde então, é vista pelos locais a passear junto dos penhascos e a ameaçar que se lança para o vazio do mar.

A verdade é que a propriedade está sempre n mercado e ninguém se chega à frente, mesmo nesta altura de febre imobiliária.

7. Hotel Monte Palace, São Miguel – Açores

O hotel localizado na Vista do Rei, Sete Cidades, nos Açores, foi inaugurado com pompa e circunstância em 1989, mas fechou cerca de dois anos depois pelo facto de simplesmente não dar lucro.

Era um espaço magnânimo: cinco pisos, dois restaurantes, três salas de conferência, uma discoteca, uma loja, 88 quartos, 52 suítes juniores, 27 quartos duplos, quatro quartos duplos com saleta, quatro suítes de luxo e uma suíte presidencial.

Após o encerramento, veio, de seguida, o abandono, saques e pilhagens, mas também os ruídos estranhos e assustadores…

Pode ser que tudo isto se altere, visto que está previsto que o espaço seja reabilitado e inaugurado em 2021 como unidade hoteleira de cinco estrelas, mantendo a atual traça arquitetónica.

8. Sanatório de Sanatório de Mont’Alto, Valongo

A palavra sanatório por si só é um pouco assustadora e já parece fazer antever histórias tristes e assustadoras. Se a isso somarmos o facto de ser um sanatório abandonado, como é o caso deste exemplo em Valongo, então está lançada a trama perfeita para momentos bem assustadores.

Consta-se que, atualmente, o local é assombrado pelas centenas de pessoas que lá morreram de tuberculose e que volta e meia (sempre sob o manto nocturno) lá aparecem a deambular pelas janelas.

O lugar está ainda associado à realização de rituais satânicos. Nos dias mais calmos, é palco de intensas batalhas de paintball.

9. Palácio de Valenças, Sintra

palácio de valenças Fonte: Wikimedia Commons / Concierge.2C

Sintra está envolta numa névoa de misticismo, encanto, romance, mas não só. E foi exatamente por esse motivo que Eça de Queirós usou o local como cenário de muitas das suas obras literárias e existem, inclusivamente, vários tours noturnos pela Serra de Sintra.

Mas o caso assustador que hoje lhe apresentamos, refere-se à história da criada do Conde de Valenças, Palmira, que, depois de um amor não correspondido, se suicidou. Ainda hoje, dizem, é vista a vaguear pela propriedade, chorando pelo amor que nunca teve. A casa é desmesurada em tamanho, pelo que haverá alguma segurança antes de tropeçar em Palmira. Mas nunca se sabe…

10. Casa Amarela, Ovar

Este espaço nada mais é do que uma simples é uma propriedade abandonada e alvo de algumas histórias diferentes referentes ao seu lado mais assustador. Sim, há várias histórias.

Mas aquela que reúne mais consenso é o facto de lá ter vivido um pai muito protetor, que trancou a própria filha e o namorado dentro de casa, numa tentativa de proibir o romance. Os anos foram passando e o casal morreu mesmo naquela casa, em divisões separadas, mas parece que a alma de ambos ainda por lá permanece. Se conseguiram casar ou não, também continua uma mistério…

Veja também: