Publicidade:

Roteiro de 10 dias pelo incrível sul de Espanha

Está a pensar em fazer algo diferente este verão? Então, prepare tudo e tire 10 dias para descobrir 10 povoações encantadoras no sul de Espanha.

Roteiro de 10 dias pelo incrível sul de Espanha
10 dias, 10 cidades para descobrir

Branco, castanho e verde: quase que se poderia caracterizar com cores os cenários encontrados nestas povoações no sul de Espanha, que são tão encantadoras, quanto atrativas e apetecíveis. Longe dos grandes centros urbanos, esta rota pela região de Andaluzia, no sul de Espanha, irá ocupar-lhe dez dias diferentes de todas as férias que já teve.

São dias para viver com calma, sem olhar para o relógio e aventurar-se nas profundidades de uma região com casas de campo históricas e luminosos pátios repletos de flores, que vão abrindo caminho por entre ruelas. Só com este espírito perceberá os encantos das povoações mais autênticas do sul de Espanha. Delicie-se ainda com banhos quentes, no Mediterrâneo imperdível.

Sul de Espanha: povoações a conhecer


Faça as malas, entre no carro e deixe-se levar nesta aventura incrível pelas povoações típicas do sul de Espanha.

Dia 1 – Alájar

alajar

Branco e verde e muitos azulejos definem o cenário que encontrará em Alájar, uma cidade de becos estreitos e comprimidos envoltos pela floresta mediterrânica, cheia de sobreiros, carvalhos e castanheiros.

Faz parte do Parque da Serra de Aracena, que é o local perfeito para os adeptos de atividades ao ar livre, como caminhadas, bicicleta de montanha e percorrer a rota Castaño de Robledo-Jabujo-El Repilado. Mas também há tempo e espaços para se deliciar com o melhor presunto ibérico – a melhor forma de terminar o dia.

Dia 2 – Carmona

Carmona

Este roteiro de dez dias no sul de Espanha termina no vale do Guadalquivir, quando entra num dos centros patrimoniais mais genuínos e densos da Espanha – Carmona.

Dia 3 – Zuheros

zuheros

Fonte: Max Pixel

Uma maneira original de chegar a Zuheros é de bicicleta, portanto este será um dia cheio de aventura ao ar livre.

É mesmo a melhor maneira de descobrir a Via Verde da Serra Subbética que passa, entre outras, por esta pequena e íngreme cidade do sul, localizada no topo de uma rocha. Quando lá chega, encontrará as melhoras vistas panorâmicas sobre a paisagem rural de Cordovan, coberta de olivais. Visite ainda as formações geológicas da vizinha Cueva de los Murciélagos.

Dia 4 – Priego de Córdoba

Priego de Córdoba

Priego de Córdoba é outra das mais belas aldeias do sul de Espanha, especialmente o bairro de La Villa, herdeiro direto do passado muçulmano da região. E tal facto é bastante fácil de perceber, pelo seu interior labiríntico, estreitas ruas brancas e fachadas irregulares, todas caiadas e enfeitadas com flores e vasos que riem direcionados ao sol e que se contemplam por um local tão inspirador.

Dia 5 – La Iruela

La Iruela

Ao lado da cidade de Cazorla e nas encostas da cordilheira homónima encontrará La Iruela, uma das aldeias mais pitorescas de Jaén.

Graças ao seu castelo, de origem almóada, construído na ponta de uma rocha, e adjacente à fortaleza e Torre del Homenaje, esta vila foi construída após a conquista cristã, quando a praça principal se tornou a sede da Ordem dos Cavaleiros Templários.

Dia 6 – Mojácar

Mojácar

O interior labiríntico da cidade branca e agitada Mojácar, situada nos últimos contrafortes da Sierra de Cabrera, é estimulante e excitante.

Por lá não falta ruas estreitas e esquinas para se perder, antes de descer a uma das praias mais tranquilas que poderá frequentar, já que o caloroso Mediterrâneo de Almería está a uns breves passos, para recebê-lo na sua imensidão.

Dia 7 – Capileira

capileira

Fonte: Max Pixel

Aninhada no desfiladeiro de Poqueira, no sopé do Pico Veleta, a aldeia de Capileira preserva a arquitetura típica das cidades de Granada de Alpujarra, região que foi declarada Património Histórico Artístico – bem representativo de uma região plena de passado mourisco, com resquícios marroquinos.

A vila está cheia de ruas estreitas, passagens cobertas e casas caiadas de branco, que abrem a porta para o Parque Nacional da Serra Nevada. Daqui é possível fazer trilhos para o abrigo de Poqueira e o cume de Veleta, que se localiza a quase 3400 metros de altitude.

Dia 8 – Comares

comares

Fonte: Max Pixel

O apelo turístico de Comares é mais intenso, quando comparando com os outros locais que sugerimos no sul de Espanha. Como tal, recomenda-se alguma habilidade para circular através de uma rede urbanística algo caótica, mas igualmente apaixonante.

Esta vila foi fundada pelos árabes, pelo que ainda hoje é possível visitar os restos da fortaleza em torno da qual a torre de vigia da cidade está estruturada, como o Aljibe de Mazmúllar, que data do século XIV.

Dia 9 – Arcos de la Frontera

Arcos de la Frontera

As ruas do centro histórico de Arcos de la Frontera estão repletas de marcas do tempo, o que dificulta atravessar ruas estreitas como a de Las Monjas, de carro. Como tal, tudo será mais bem aproveitado e desfrutado a pé. Com calma irá descobrir a Igreja de Santa María, a Plaza del Cabildo e La Peña. Pelo meio encontrará locais tradicionais para comer algo típico na região: caracóis.

Dia 10 – Zahara de la Sierra

Zahara de la Sierra

Embrenhada na da Serra do Jaral, em pleno Parque Natural da Sierra de Grazalema, Zahara de la Sierra é um dos locais mais bonitos que compõem a chamada Rota das Povoações Brancas – assim chamada pelas cores das casas caiadas, que em muito fazem lembrar as cidades e vilas medievais alentejanas.

É essencial percorrer as ruas íngremes, que ainda conservam arcos tradicionais de arquitetura histórica, subir ao que resta do Castelo Nasrida e visitar o monumento El Vínculo, para perceber como o petróleo é produzido numa usina tradicional, fundada em 1755.

São já poucas as localidades que mantêm tanto e tão bem as lembranças de outros tempos, com uma série de monumentos e locais de interesse, que vão desde o legado romano que fica na Plaza de San Fernando, passando através dos portões de Sevilha e Córdoba, sem esquecer as igrejas barrocas, os palácios de portais monumentais ou mansões ancestrais.

Veja também: