Publicidade:

10 segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam

Acha que todos os mecânicos são sempre sinceros consigo? Conheça 10 segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam.

10 segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam
Conheça estes truques usados por alguns mecânicos

A mecânica automóvel é um tema complexo que nem todos dominamos, por isso delegamos todas as reparações para um mecânico, e como somos leigos, confiamos de olhos fechados no trabalho destes profissionais. Mas sabia que existem alguns segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam?

Se quiser que o motor do seu carro dure muitos anos, deve sempre estar atento a quais sinais que este lhe possa dar e visitar uma oficina sempre que possível, mas é importante ter alguns conhecimentos básicos de mecânica para evitar ser enganado e que a sua fatura da reparação tenha “mais alguns zeros” do que deveria. Geralmente temos tendência a ser fieis ao nosso mecânico e visitamos sempre aquela mesma oficina, seja para “consultas” de rotina, quer seja uma de emergência. Mas será que o seu “doutor” está a cuidar bem do seu “paciente”?

Conheça então 10 segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam e repare se o seu mecânico tenta fazer algum destes truques. Aprenda estas dicas e certifique-se que não será enganado da próxima vez.

10 segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam


motor

1. Não lhe vão dizer qual é a oficina mais indicada para o seu problema

Para qualquer mecânico, o seu espaço é o santuário de qualquer automóvel e quase todos se acham capazes de reparar qualquer problema, além de que dificilmente estariam interessados em que a concorrência lhe ganhasse um cliente, por isso em muitos raros casos ouvirá algum mecânico dizer “Eu não sou a pessoa indicada para lhe tratar disto, mas conheço uma oficina que tratará do seu problema!”. Deverá estar atento à linguagem corporal do mecânico na hora de diagnosticar o problema que existe com o seu automóvel, para que possa saber se é ali o sítio certo para deixar o seu carro.

2. Alguns mecânicos usam técnicas para assustá-lo

“Ui amigo, eu com este carro não faria nem mais um quilómetro, isto está um perigo!” Seguramente já terá ouvido esta frase algures, mas na verdade até chegou ao mecânico com o seu carro a circular. É lógico que se visita um mecânico é porque algo de errado se passa com o seu carro, e se a reação dele é essa, então é porque realmente tem algum problema. No entanto, se o seu carro entrou a rolar no mecânico, então é certo que poderia fazer mais alguns quilómetros e a reparação não seja tão séria como lhe dizem. Alguns mecânicos podem tentar “assustá-lo” para que se vá preparando para pagar uma conta mais “choruda”, podendo assim substituir mais algumas peças do que aquelas que na verdade seriam necessárias, lucrando assim ainda mais.

3. Alguns mecânicos não têm formação específica

Um dos maiores segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam. Com a tecnologia atual presente nos carros, os mais antigos “mecânicos de garagem” vêm-se muito limitados na hora de fazer uma reparação a um carro. Cada vez mais os componentes são alterados e substituídos por peças mais atuais e que requerem alguma especialização para que sejam reparados corretamente. No entanto, por vezes o orgulho fala mais alto e dificilmente algum mecânico lhe dirá que não é capaz de lidar com o recado. Por isso deve sempre procurar um mecânico especializado, formado e reconhecido por alguma entidade. Os mecânicos distinguidos costumam exibir com orgulho as suas distinções, por isso basta olhar à sua volta quando entra numa oficina.

4. Não gostam que lhe faça perguntas

Tempo é dinheiro, e fazer perguntas a um mecânico é fazê-lo perder tempo, tempo esse onde poderia estar a arranjar outros carros, mas fazer perguntas sobre mecânica e nomeadamente sobre o problema do seu carro é um passo essencial para garantir que não é enganado e também para se certificar que o seu mecânico realmente domina a matéria e será capaz de solucionar o seu problema.

5. Alguns mecânicos não têm aparelhos para ler os erros do motor

Hoje em dia esta é uma ferramenta essencial e indispensável em qualquer oficina, ainda assim, alguns mecânicos mais conversadores julgam não ser necessária e que tudo se sabe pelo trabalhar do motor. A verdade é que hoje os motores estão tão compactos e complexos que encontrar a raiz do problema é uma tarefa bastante complicada para o ouvido humano. Por outro lado, a tecnologia avançou de tal forma que basta apenas ligar um cabo ao seu carro para saber exatamente o que tem. Da próxima vez que for a um mecânico, certifique-se que este tem uma máquina de diagnóstico e que o faz à sua frente, mostrando-lhe exatamente quais os problemas da sua viatura.

6. Aconselham sempre a utilização de óleos sintéticos

É verdade que os óleos sintéticos fazem bastantes mais quilómetros e são menos poluentes, mas o que a maior parte dos mecânicos não lhe diz é que estes óleos são também bastante mais caros do que os óleos de lubrificação convencionais, e como sabe, quanto mais caro for um produto, maior será a margem de lucro do comerciante. No entanto, de todos os segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam, este é aquele que menos será prejudicial para si, porque na verdade o seu carro é quem fica a ganhar.

7. Não querem que pergunte a opinião a outro mecânico

Os mecânicos geralmente não querem que você pergunte uma segunda opinião a outro mecânico, pois como já referimos, a mecânica automóvel é uma coisa muito complexa e se for um problema de difícil resolução, cada um terá a sua teoria e a sua forma de o solucionar. Como você não percebe nada do assunto, se tiver duas opiniões diferentes, é porque alguma deve estar errada, certo? Para evitar manchar a reputação do mecânico, este é uma das coisas que eles não querem que você faça e um dos segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam, mas que mesmo assim você deve sempre fazer.

8. Adicionam componentes que não são estritamente necessários

Nem sempre é necessário ajustar o nível de óleo, ou o nível de líquido de refrigeração, ou o líquido limpa-vidros, mas ainda assim todos os mecânicos tendem a fazê-lo sempre que o seu carro visita uma oficina. Pode ser um gesto de cortesia bastante simpático pela parte do mecânico, mas se o tiver que pagar, pode ser um extra que não era necessário.

9. Alguns pneus que têm à venda são bastante velhos

Se tiver um acidente com o carro e rebentar um pneu, o seu mecânico seguramente lhe terá que colocar dois pneus novos. Mas, e se por ventura ele lhe dissesse que tem por lá dois pneus “praticamente novos”, mas bastante mais baratos? Aceitaria? Pode ser um incrível gesto de cortesia, mas desconfie sempre. Os níveis de aderência das borrachas dos pneus apenas são eficazes durante os primeiros 5 anos após a fabricação do pneu, por isso, sempre que compra pneus usados, deve estar atento ao ano de produção do pneu, que está sempre indicada na parede lateral do pneu sob a forma SS/AA, por exemplo 16/12 corresponderia a um pneu fabricado na 16ª semana do ano de 2012, ou seja, este pneu, independentemente da quantidade de piso, não terá níveis de aderência tão bons como um pneu novo.

10. Não querem que faça reparações em casa

Apesar da mecânica dos carros ser uma coisa bastante complexa, na verdade existem tarefas bastante simples como mudar o óleo, os filtros de ar ou as pastilhas do travão, e essas tarefas podiam perfeitamente ser feitas por si em sua casa, bastando que para isso prestasse alguma atenção a tutorais sobre o tema, e tivesse uma generosa dose de paciência. No entanto, todos os mecânicos lhe vão dizer para não mexer no seu carro em casa, pois poderá danificar algum componente. Talvez o mais lógico dos segredos que os mecânicos não querem que os clientes saibam. E afinal de contas, é legítimo, quem é que não gosta de ganhar dinheiro? Mas se quiser economizar alguns euros, você mesmo pode aprender muito rapidamente a dar “alguns toques” de mecânica.

Veja também:

Marvin Tortas Marvin Tortas

Licenciado em Ciências da Comunicação, homem do Norte, apaixonado por carros e com experiência em desporto automóvel. A seguir a mamã e papá, as palavras Ferrari, Mercedes, Audi e Fiat foram respetivamente as 3ª, 4ª, 5ª e 6ª palavras do seu vocabulário.

Também lhe pode interessar: