Publicidade:

8 melhores séries dos anos 90: recorde o seu encanto

Todos os anos, surgem novas séries. Porém, a verdade é que algumas se tornam intemporais não acha? Recorde 8 séries dos anos 90 absolutamente inesquecíveis.

8 melhores séries dos anos 90: recorde o seu encanto
Séries marcantes, icónicas e transformadoras

Diariamente, somos invadidos por uma série de informações. Grandes músicas, bons livros, jogos desportivos emblemáticos vão preenchendo o nosso imaginário e memória que vai eliminando aquilo que não foi tão importante ou marcante. Entre estes registos, encontram-se certamente alguns filmes e séries, entre as quais, séries dos anos 90.

Divertidas e plenas de suspense, as séries dos anos 90 abriram caminho a um rol de séries que, anos mais tarde, haviam de fazer um enorme sucesso. Por isso, ninguém consegue esquecê-las e, seguramente, que prova disso é que este artigo vai enchê-lo de nostalgia.

8 séries dos anos 90 absolutamente inesquecíveis


1. Friends (1994 –2004)

Os amigos Chandler Bing (Matthew Perry), Joey Tribbiani (Matt LeBlanc), Monica Geller (Courteney Cox), Phoebe Buffay (Lisa Kudrow), Rachel Green (Jennifer Aniston) e Ross Geller (David Schwimmer) são o sexteto de amigos que protagonizaram uma das séries mais bem-sucedidas de todos os tempos. Joey Tribbiani foi uma das personagens mais queridas e teve, até, direito a ter uma série própria – Joey – dedicada exclusivamente à sua história.

Ainda hoje surgem novos amantes da série, pois as temporadas são repostas e as suas histórias revisitadas com frequência. Esta série, criada por David Crane e Marta Kauffman, teve 10 temporadas e um total de 236 episódios. Ela centra-se no quotidiano deste grupo que vive uma série de encontros e desencontros com a felicidade, a tristeza, a fortuna, o desespero, o amor e a frustração. É sobre a vida e sobre como lidar com as coisas boas e más em família, que trata esta série. Isto, sempre de uma forma leve, cómica e encantadora.

2. Sex And The City (1998–2004)

O Sexo e a Cidade é uma série emblemática que teve um total de 94 episódios. Sarah Jessica Parker interpreta Carrie Bradshaw e é a protagonista. Ela escreve uma coluna de sucesso numa publicação, na qual aborda assuntos femininos, sempre com a sua visão muito peculiar. Esta série atrevida e irreverente ocorre em Manhattan, Nova Iorque.

Carrie Bradshaw tem como amigas Samantha Jones (Kim Cattrall), Charlotte York (Kristin Davis) e Miranda Hobbes (Cynthia Nixon). Esta série baseia-se no livro homónimo, escrito por Candace Bushnell, Scott B. Smith e Michael Crichton. A série gerou grande interesse por parte do público, por isso não foi surpresa que aquando do lançamento dos dois filmes – Sex and the City 1 e 2 – os amantes da série corressem para as salas de cinema.

3. Baywatch (1989–2001)

Esta é uma das míticas séries dos anos 90, também conhecida por “Marés Vivas”, teve uma duração assinalável e criou grande impacto em inúmeros países.  Ousada e irreverente, esta era uma série que se centrava no quotidiano de uma equipa de nadadores salvadores.

Sendo uma história que se prolongou por mais de uma década, é natural que tenha havido grande rotação de atores, na transição de temporadas. Por isso, mais do que mencionar as personagens principais, importa identificar alguns elementos que integraram o elenco e que adquiriram grande protagonismo. David Hasselhoff interpretou Mitch Buchannon em 220 episódios; Pamela Anderson desempenhou o papel de C.J. Parker; Carmen Electra encarnou Lani McKenzie; Kelly Slater foi campeão do mundo de surf e interpretou Jimmy Slade; e Jason Momoa (que foi Kahl Drogo em “A Guerra de Tronos”) desempenhou Jason Ioane.

Como é evidente, o elenco foi vasto e variado e deu oportunidades a novos talentos, uns que acabaram por singrar no ecrã, enquanto outros nem tanto…

4. The Fresh Prince of Bel-Air (1990–1996)

O Príncipe de Bel-Air deu-nos a conhecer o talento de Will Smith. Este, atualmente, reconhecido ator norte-americano interpretou o papel da personagem homónima por 148 episódios. A sua mãe, assustada com a vida perigosa do bairro de Filadélfia, coloca o filho sob a proteção dos tios que viviam numa zona segura e rica chamada Bel-Air, em Los Angels.

Dá-se, necessariamente, o confronto de mentalidades entre o rapaz pobre que desvaloriza os estudos e a escola e a família instruída que pretende educar Will no mesmo contexto, no qual os primos de Will têm crescido. Contudo, ao longo das temporadas, essas diferenças são relativizadas e a união entre todos, enquanto família, prevalece.

5. Ficheiros Secretos (1993–2018)

Quem gosta de filmes e séries de ficção científica tem necessariamente de conhecer esta magnífica série dos anos 90. Dana Scully ( Dana Scully) e Fox Mulder (David Duchovny) são a dupla de agentes do FBI, responsáveis por investigar casos insólitos, ou seja, os ficheiros secretos que estão lacrados pelo compromisso da confidencialidade.

O fenómeno do paranormal é a temática quotidiana da vida profissional destes dois agentes. Dana é a cientista cética, enquanto a Fox está reservado o papel de investigador mais crente no mundo sobrenatural. Esta série, que começou em 1993, adquiriu uma enorme falange de amantes, o que justificou o regresso da dupla, muitos anos depois de terem dado por terminada a série. Assim, em 2016, regressaram os “Ficheiros Secretos”, para delírio dos fãs que podem, assim, assistir ao reencontro da dupla, tantos anos depois.

6. Seinfeld (1989-1998)

Seinfeld talvez seja, a par de Monty Python, a série de comédia mais influente e inspiradora. Esta série inesquecível foi criada por Larry David e Jerry Seinfeld. Este último empresta corpo e voz a Jerry Seinfeld, um solteirão que tem o seu apartamento sempre aberto para o convívio com os seus amigos. Os seus casos amorosos estão destinados ao fracasso, muitas vezes por razões estapafúrdias, desculpas de Jerry para evitar um compromisso sério.

George Costanza ( Jason Alexander) é gordinho, careca e inseguro. Vai trilhando o seu caminho e se puder mentir para atingir o pretendido, então é garantido que o fará. Elaine Benes (Louis-Dreyfus) é uma ex-namorada de Jerry. Segura de si, muito divertida e de sorriso fácil, é um terror nas pistas de dança. O incomparável Cosmo Kramer (Michael Richards) parece “ligado à corrente”. Há também um vizinho incómodo, rival de Seinfeld, chamado Newman (Wayne Knight).  (Re)veja a série e fique a conhecê-los a todos.

7. Serviço de Urgência (1994–2009)

Esta série mostra como poucas o quotidiano da vida de enfermeiros e médicos que integram o Chicago’s County General Hospital. Influenciou profundamente muitas outras séries que surgiram e exploraram o contexto hospitalar, relatando as suas histórias e dramas.

Foram várias as temporadas desta série, com o protagonismo dividido por diferentes atores. Noah Wyle (John Carter) foi o ator que entrou em mais episódios, num total de 254 e Laura Innes (Kerry Weaver) desempenhou o seu papel, ao longo de 250 episódios. Contudo, a figura que obteve maior sucesso foi o ator George Clooney que assumiu o papel de Doug Ross, por 109 episódios.

8. Sai de Baixo (1996–2002)

Saindo do universo das séries dos anos 90 faladas na língua de Shakespeare, prestemos tributo a uma série de comédia brasileira que entrou de rompante nas nossas vidas, sem aviso prévio, e integra por mérito próprio o nosso álbum de memórias.

Os episódios desta série eram gravados ao vivo, com plateia, num teatro, e o improviso adquiria grande protagonismo nos episódios. Miguel Falabella brilhava no papel do “trafulha” Caco Antibes, casado com Magda (Marisa Orth).  Devido aos seus negócios falhados e outras “trapassas”, o casal acaba por viver com Cassandra (Aracy Balabanian)  e Vanderley ‘Vavá’ Matias (Luis Gustavo). Existem, ainda, outras personagem marcantes como Ribamar (Tom Cavalcante), Edileuza (Cláudia Jimenez), Neide Aparecida (Márcia Cabrita) e Cirene (Cláudia Rodrigues).  O elenco era enriquecido em todos os programas com participações especiais.

Estas são, apenas, algumas das séries dos anos 90 mais emblemáticas e marcantes. Contudo, a estas podiam juntar-se muitas outras, tais como Simpson, Febre em Beverly Hills, Twin Peaks, Xena: A Princesa Guerreira, Buffy – A Caçadora de Vampiros, MacGyver, Adultos à Força, etc.

Em todo o caso, as séries dos anos 90 apresentadas terão tido a maior influência nas séries que se seguiram e a sua qualidade garante-lhes uma longevidade que permite que, ainda hoje, continuem a conquistar novos públicos e admiradores.

Veja também: