Publicidade:

5 sinais de que a bateria do carro está fraca

As baterias são um consumível e têm prazo de vida. Saiba identificar os sinais de que a bateria do carro está fraca e evite ser apanhado de surpresa.

5 sinais de que a bateria do carro está fraca
Aprenda a interpretar alguns dos sinais e saiba como evitar que isto aconteça

Tal como as baterias de um telemóvel, também as baterias dos carros têm um prazo de vida, e à medida que vão perdendo capacidades, o seu automóvel vai enviando sinais de que a bateria do carro está fraca.

A bateria é uma das peças fundamentais do seu carro. Não só serve para que possa pôr o seu carro a trabalhar, mas também é ela que faz com que funcionem alguns componentes de segurança, como as luzes, a buzina ou a direção assistida. Também é a bateria que fornece energia ao seu rádio, e convenhamos que uma viagem sem rádio não será propriamente agradável.

Não é uma tarefa propriamente difícil mudar a bateria em casa, mas deverá sempre consultar um mecânico antes de mudar a bateria para se certificar que este é o realmente o problema do seu carro, evitando assim gastar mais dinheiro desnecessariamente.

5 sinais de que a bateria do carro está fraca

sinais-de-que-a-bateria-do-carro-esta-fraca

As baterias são constituídas, no seu interior, por placas de chumbo metálico e placas revestidas de peróxido de chumbo, mergulhada em uma solução aquosa de ácido sulfúrico, chamada de eletrólito. Estes componentes armazenam a energia sob a forma química e transformam-na em energia elétrica.

O funcionamento das baterias é, na verdade, um processo químico relativamente simples de compreender: as placas de chumbo metálico produzem iões negativos, e as placas de peróxido de chumbo produzem iões positivos. Como as baterias são um circuito fechado, uma mistura aquosa constituída por água e ácido sulfúrico, faz com que haja uma reação química constante entre os iões positivos e negativos produzidos pelas placas. E assim se produz energia.

No entanto, a energia armazenada pela bateria é apenas suficiente para colocar o seu carro a funcionar, e de seguida continua a ser carregada por um componente chamado alternador. Caso o alternador não esteja a funcionar, a energia da bateria não será suficiente para dar constantemente energia às velas do seu carro, que são responsáveis pela ignição, e como tal, não haverá combustão, ou seja, o seu carro vai deixar de funcionar.

Uma bateria tem um ciclo de vida de aproximadamente 4 anos. Contudo, a data de validade não é linear e existem épocas do ano específicas que podem fragilizar o funcionamento da bateria, como por exemplo o calor extremo do verão, ou o frio rigoroso do inverno. Qualquer reação química é afetada pela temperatura, e as reações que se dão no interior das baterias não são excepção.

Se estiver atento, notará alguns sinais de que a bateria do carro está fraca. Fique a conhecer alguns agora.

1. Luzes com pouca intensidade

Se nota que as luzes do seu carro estão com menos intensidade do que o habitual, quer as luzes exteriores quer as interiores ou do painel de instrumentos, talvez seja um sinal que a sua bateria não está a funcionar em perfeitas condições. Isto pode ser um problema relativo à idade da bateria, ou pode haver algum problema com o alternador do seu carro que não está a carregar a bateria correctamente.

2. Carro demora muito a ligar

Se o motor do seu carro demora demasiado tempo a ligar, então a sua bateria também poderá não estar boa. O motor de arranque deverá funcionar menos de 1 segundo até o “coração do seu carro começar a bater”. É natural que nos meses de muito calor ou de muito frio este tempo seja ligeiramente superior, mas não deverá ter que dar à ignição mais do que uma vez até que o seu carro ligue. Caso note esta falha no seu veículo, é provável que a bateria não esteja totalmente funcional.

3. Polos oxidados

Como vimos, a bateria é composta por ácidos bastante corrosivos e trabalha sob reações químicas e, com o passar do tempo, é normal que os componentes comecem a perder qualidades, e eventualmente alguns resquícios de ácido possam escapar.

Caso note algum pó esverdeado nos polos (parte superior da bateria geralmente protegida por capas vermelhas e pretas), este pó pode criar uma barreira no circuito entre o alternador e a bateria e impedir que o alternador a carregue corretamente. Para tentar remover a oxidação dos polos, deve desconectar os terminais da bateria, desapertando os cabos que conectam o alternador aos polos e limpando os polos com o auxílio de uma lixa.

Nota: A cor vermelha ou sinal (+) correspondem ao polo positivo. A cor preta ou sinal (-) correspondem ao polo negativo. Jamais junte os dois cabos sob risco de poder apanhar um choque elétrico de moderada intensidade.

4. Baixa voltagem

Deve efetuar com regularidade testes à bateria do seu carro, ligando os polos positivo e negativo a um voltímetro. Caso o resultado da leitura seja inferior a 12V, a sua bateria não está em condições de alimentar a parte eléctrica do seu carro, e mais tarde ou mais cedo não lhe permitirá sequer ligar a ignição para pôr o carro a trabalhar.

5. Problemas com fecho centralizado

Se já lhe aconteceu fechar o seu carro mas este abrir novamente, ou estar aberto e fechar inesperadamente, este é um dos sinais de que a bateria do carro está fraca. O fecho centralizado é comandado pela bateria do carro e depende desta para funcionar corretamente.

Para evitar estes problemas no futuro, há alguns truques que poderá adoptar para minimizar o impacto do desgaste da bateria no seu carro.

Dicas úteis para prolongar a vida da bateria do seu carro

sinais-de-que-a-bateria-do-carro-esta-fraca

1. Caso vá deixar o carro parado durante um longo período de tempo (5 dias, por exemplo), deverá desconectar os cabos que ligam o alternador aos polos da bateria;

2. Evite deixar as luzes ou qualquer outro componente elétrico ligados enquanto o motor do carro não estiver a trabalhar;

3. Evite pôr o carro a trabalhar com as luzes ligadas ou o rádio a funcionar. Isto exigirá um esforço adicional da bateria e diminuirá a sua vida útil;

4. Ligue o carro frequentemente, pelo menos duas vezes por semana, mesmo que não faça nenhum quilómetro com ele. Desta forma o alternador carregará a bateria.

Veja também:

Marvin Tortas Marvin Tortas

Licenciado em Ciências da Comunicação, homem do Norte, apaixonado por carros e com experiência em desporto automóvel. A seguir a mamã e papá, as palavras Ferrari, Mercedes, Audi e Fiat foram respetivamente as 3ª, 4ª, 5ª e 6ª palavras do seu vocabulário.

Também lhe pode interessar: