Publicidade:

12 sinais de que deve poupar mais

Esteja atento aos sinais de que deve poupar mais: confira a nossa lista e evita os hábitos financeiros que colocam em risco as suas finanças pessoais.

12 sinais de que deve poupar mais
Descubra quais os comportamentos e evitar

Chegou a altura de quebrar um dos mitos financeiros que teima em circular ao longo das últimas décadas e gerações: um bom salário pode significar uma vida financeira estável, mas não garante uma relação saudável com o dinheiro. Assim sendo, esteja atento aos sinais de que deve poupar mais, independentemente da folga financeira que tem disponível todos os meses.

Quanto mais desequilibrada for a ligação que tem com o seu saldo bancário, mais provável será a tomada de decisões prejudiciais às finanças lá de casa.

Sinais de que deve poupar mais


1. A preocupação é constante: nunca tem dinheiro suficiente

sinais de que deve poupar mais

É natural estar preocupado com a sua situação financeira e com o dinheiro que tem disponível na sua conta bancária. A melhor solução é planear o seu orçamento mensal: classifique as suas despesas, distinga e calcule os seus gastos mensais, identifique as fontes de rendimento, compare as despesas com as receitas e, finalmente, descubra onde poupar, nomeadamente nas despesas extra.

2. Sempre que gasta dinheiro sente-se culpado

Dizem os especialistas que as pessoas que se sentem culpadas na altura que gastam dinheiro são aquelas que têm tendência a poupar mais, mas a gastá-lo da pior forma. Para melhorar a relação com o dinheiro e poupar mais ao final do mês deverá trabalhar a gestão dos gastos para sentir-se mais aliviado.

3. Não tem um fundo de emergência

sinais de que deve poupar mais

Este é um dos sinais de que deve poupar mais: não está preocupado com as possíveis eventualidades que terá de ultrapassar em qualquer momento da sua vida e, por isso, não tem um fundo de emergência que garanta a sua proteção em situações imprevistas.

Os especialistas dizem que o valor do fundo de emergência deve corresponder ao valor de três salários ou de três meses de despesas fixas.

4. Não pensa (nem poupa) na reforma

Hoje em dia a reforma já não é vista como uma época estável e confortável. A fragilidade da Segurança Social e as dúvidas em relação aos cálculos e aos valores a receber durante os últimos anos de vida são tremendas e, por isso, é fundamental começar a poupar para a reforma o mais cedo possível.

5. Não tem cuidado com os seus gastos

sinais de que deve poupar mais

Todos sabemos que os inputs são constantes e, por vezes, o impulso para o gasto e consumo frenético é inevitável. Reveja os comportamentos e reduza as contas ao final do mês.

Aposte nas marcas brancas, cozinhe mais em casa e poupe em refeições fora, não compre a crédito e corte nas despesas desnecessárias.

6. As dívidas dos cartões de crédito são constantes

É certo e sabido que é bastante difícil poupar quando se tem um (ou mais) cartão de crédito. Ainda assim, é possível poupar com esta modalidade de pagamento. Se quer que o seu cartão de crédito passe a ser um aliado das suas finanças siga as nossas dicas.

7. As desculpas para justificar os gastos são mais do que muitas

sinais de que deve poupar mais

Se tem a necessidade de criar histórias mirabolantes e justificações para os seus gastos, provavelmente estará perante despesas desnecessárias e que constituem apenas maus hábitos financeiros.

8. Não gosta de falar sobre dinheiro

Mais um dos sinais de que tem de poupar mais que não deve ignorar: não gostar de falar de dinheiro é sinal de uma péssima relação com as suas finanças. Assim sendo, deverá começar a falar sobre dinheiro com frequência. Só assim vai conseguir ter a verdadeira noção do seu valor e começar a poupar ao final do mês de forma fácil.

9. Acredita que só pode divertir-se ao gastar dinheiro

sinais de que deve poupar mais

Esta é uma percepção errada das suas finanças. Existem diversos programas low-budget e até mesmo a custo zero que pode fazer em família e que não significam encargos extra ao seu orçamento.

10. não consegue dizer “não” mesmo que a carteira não permita

A relação com o dinheiro pode, por vezes, ser bastante tóxica, sobretudo se não tem hábitos reais de poupança e de gestão financeira. Defina os seus objetivos a longo prazo e saiba recusar convites para jantares, festas ou outro tipo de interações sociais que possam prejudicar os seus propósitos financeiros.

11. O dinheiro é encarado como um aspecto negativo da sua vida

sinais de que deve poupar mais

Se sempre que fala ou pensa em dinheiro o sentimento é negativo chegou a altura de parar e refletir sobre o assunto. A premissa é bastante simples: encare as suas finanças de forma positiva até porque o dinheiro é necessário para garantir o mais básico da vida, como o pagamento da casa onde vive com a sua família.

12. Não tem uma visão real do dinheiro

Este é um problema sério e mais um dos sinais de que deve poupar mais. Para garantir uma relação equilibrada com o seu dinheiro deverá começar por ter uma visão real do mesmo. Organize-se e perceba quanto vale efetivamente o dinheiro que tem à sua disposição. Só assim poderá garantir uma gestão eficaz das suas contas e da sua vida.

Ver também:

Pedro Andrade Pedro Andrade

O amor à voz e às palavras levou-o, desde sempre, à rádio. Entrega-se à escrita (mais ou menos) criativa sem nunca esquecer a paixão pelo mar, pela boa comida e pelos serões rodeado da família e amigos.

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].