Publicidade:

8 sinais de pele envelhecida que deve ter em atenção

Vamos dar-lhe a conhecer 8 sinais de pele envelhecida que importa saber identificar para, assim, poder retardar a sua progressão. Interessado/a?

8 sinais de pele envelhecida que deve ter em atenção
Saiba quais são e como prevenir que apareçam

É verdade, é logo a partir dos 25 anos que começam a surgir os primeiros sinais de pele envelhecida. Mas tal não deve ser motivo para desesperar. Além de aparecerem gradualmente, é possível controlar o processo de envelhecimento, assumindo comportamentos preventivos, de que falaremos mais adiante.

Siga as nossas indicações e, caso já identifique alguns destes sinais de pele envelhecida em si, então não deixe de consultar um dermatologista e informar-se sobre o melhor procedimento a tomar de forma a eliminar esses sinais ou, pelo menos, evitar que eles progridam.

8 sinais de pele envelhecida e suas caraterísticas principais


sinais de pele envelhecida

1. Rugas

Um dos primeiros e mais evidentes sinais do envelhecimento da pele são as rídulas e as rugas.

As rídulas podem surgir em diferentes áreas do rosto e consistem em pequenas rugas rasas, muito comuns nos cantos externos dos olhos (os “famosos” pés-de-galinha) e nas maçãs do rosto.

As rugas aparecem, frequentemente, na testa, na forma de linhas horizontais, que ficam mais profundas com o passar do tempo, e que são originadas pela expressão facial. Ao franzir a testa, por exemplo, é natural surgirem linhas verticais menores, entre as sobrancelhas. Contudo, a zona mais marcante onde aparecem rugas mais profundas é mesmo a área entre o nariz e a boca, o designado sulco nasogeniano, zona particularmente afetada pela flacidez da pele e pela perda de volume.

2. Perda de volume

A perda de volume da pele está relacionada com a pele flácida, perda de contornos e o apelidado “pescoço de peru” ou “pele de frango”. Esta escassez de volume acaba por alterar as formas do rosto, tornando os seus contornos mais flácidos.

3. Perda de densidade

Sobretudo a partir da pós-menopausa, a perda de densidade torna-se mais frequente, evidenciando-se numa pele mais fina e fraca e com menos brilho em todo o rosto e não apenas numa zona.

4. Flacidez

Além do rosto, há outras zonas do corpo onde os primeiros sinais de envelhecimento da pele se manifestam. É o caso, por exemplo, das regiões que exigem menos dos músculos ou têm mais gordura, como a parte interna das coxas ou os glúteos e o abdómen.

5. Manchas acastanhadas

Não só devido à passagem da idade, como à exposição solar intensa (sobretudo por quem tem pele clara e, muitas vezes, não usa protetor solar), com o passar do tempo, é possível que a pele comece a exibir manchas acastanhadas no colo, costas e braços, conhecidas como melanoses solares.

6. Manchas arroxeadas

O surgimento de manchas arroxeadas, especialmente na região dos braços, é um dos sinais da diminuição do tecido fibroso o qual, com o avanço da idade, deixa de funcionar enquanto proteção para pequenos traumas. Tal, facilita o rompimento de pequenos vasos superficiais.

7. Ressecamento

Com o passar dos anos, é também natural que note a sua pele mais seca. Isto, porque a barreira cutânea não consegue impedir tão eficazmente como dantes a perda de água. Logo, torna-se ainda mais importante a hidratação, quer através da aplicação de cremes, quer através da ingestão de água.

8. Alteração da textura da pele

A desidratação da pele (já aqui mencionada) contribui, também, para uma alteração na textura da pele. Enquanto as peles morenas ou oleosas tendem a ficar mais espessas; as mais claras ou secas tornam-se mais finas.

Algumas causas e soluções para o envelhecimento da pele


Causas

  • Stress oxidativo;
  • Idade biológica;
  • Menor distribuição de sangue;
  • Genética;
  • Tipo de pele;
  • Exposição ao sol e/ou poluição;
  • Fumar;
  • Má nutrição;
  • Poucos cuidados com a pele.

Soluções

Para retardar o envelhecimento da pele, há que apostar em alguns cuidados, tais como:

Caso já identifique sinais de envelhecimento na sua pele, o passo mais correto é consultar um dermatologista e informar-se junto dele sobre quais os tratamentos mais adequados para o tipo de sinais que a sua pele apresenta.