Publicidade:

Sushi na gravidez: sim ou não?

Para muita gente, peixe cru e gravidez são incompatíveis. Contudo, nem entre especialistas há consenso. Afinal, o sushi na gravidez é nocivo ou não?

Sushi na gravidez: sim ou não?
Muitas grávidas têm esta dúvida e evitam comer a iguaria japonesa

Já lá vão uns anos desde que o sushi conquistou os ocidentais. Poucas são as pessoas que resistem a esta comida nipónica e, claro está, ter de fugir dela a sete pés não é tarefa fácil. Ora, esse é o problema de muitas grávidas, uma vez que o sushi na gravidez tem fama de ser uma escolha completamente proibida.

Muitos são os que defendem que o peixe cru pode trazer graves complicações à saúde da mãe e, especialmente, à saúde do bebé. Contudo, a verdade é que não existe um consenso: enquanto alguns médicos e especialistas defendem que as mulheres não podem comer sushi durante a gestação, outros afirmam que existem determinadas exceções.

Chegou a hora de saber tudo sobre este tema de modo a tomar uma decisão informada e, quem sabe, começar já a procurar os melhores restaurantes de sushi. Afinal, as grávidas podem ou não comer os famosos rolinhos de arroz, algas e peixe?

Descubra se pode comer sushi na gravidez


saiba se pode comer sushi na gravidez

Sashimi, hot rolls, hosomaki, nigiris – tipos de sushi é coisa que não falta e difícil mesmo é escolher. No entanto, grande parte das peças leva pedaços o famoso peixe cru que deve ser evitado na gravidez, uma vez que existe forte risco de contaminação por bactérias, parasitas e vírus.

Assim, o sushi na gravidez é desaconselhado para salvaguardar mãe e bebé, sendo que a saúde do segundo pode sofrer graves consequências.

Desde a Listeriose à Toxoplasmose, muitas são as doenças que assustam as futuras mamãs e as fazem abdicar das iguarias japonesas. Contudo, a verdade é que existe mesmo uma forma de comer sushi sem prejudicar a saúde do seu feto: basta que o peixe tenha sido previamente congelado de forma segura.

Pode parecer-lhe estranho mas o processo de congelação aniquila quaisquer bactérias e parasitas. No fundo, é mais ou menos como se o peixe tivesse sido cozinhado.

Por outro lado, a maioria do salmão utilizado pelos restaurantes tem origem na aquacultura, o que implica condições controladas e baixas probabilidades de contaminação por parasitas, como o Toxoplasma Gondii.

Já legumes e frutas devem ser desinfetados e manuseados bem longe de qualquer outro alimento cru – as tábuas e as facas utilizadas na confeção não podem estar em contacto com produtos crus para não correr risco de contaminação.

Embora este seja um tema cuja discussão não tem fim à vista, cuidados redobrados garantem a segurança da grávida e do bebé. De facto, existe mesmo um estudo da College of Family Physicians of Canada que veio demonstrar que é seguro consumir sushi na gravidez.

Isto significa que as adeptas da comida nipónica não precisam de a evitar a todo o custo e podem continuar a deliciar-se mesmo estando grávidas. Contudo, é muito importante que pesquise bons restaurantes, com boas condições na preparação do peixe, e que tenham menus especificamente preparados para grávidas e adequados às suas necessidades.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.