Publicidade:

Telegram vs WhatsApp: quem ganha este duelo?

Tanto uma plataforma como outra funcionam sobre a mesma base: envio de mensagens online gratuitas. Sendo assim, quem ganha o duelo Telegram vs WhatsApp?

Telegram vs WhatsApp: quem ganha este duelo?
Descubra os pontos fortes e fracos de cada app

Falamos de duas plataformas muito semelhantes: tanto no layout como na forma de funcionamento. A batalha Telegram vs WhatsApp já vem desde o surgimento da primeira, em 2013. No caso do WhatsApp, o seu lançamento (2009) foi verdadeiramente revolucionário, já que apresentava um serviço de envio de mensagens gratuitas através da Internet.

Então, o que distingue estas plataformas? Há, naturalmente, vantagens e desvantagens em utilizar um e outro serviço e foi por isso que comparámos os pontos fortes e fracos de cada uma das plataformas. Quem sairá vencedor deste duelo?

Telegram vs WhatsApp: o que as distingue e qual a melhor?


telegram vs whatsappFonte da Imagem: Telegram e WhatsApp/Divulgação

Antes de mais, há algo que deve ter em consideração (independentemente nas características que opõem estes serviços): o seu gosto. O seu gosto e preferências terão, também, algum peso na sua decisão, já que pode preferir uma aplicação a outra por motivos de gosto pessoal, por já ter conversas de grupo criadas numa e não na outra…

Todos esses motivos pessoais são igualmente importantes no duelo Telegram vs WhatsApp. Ambas são plataformas de envio de mensagens e conteúdo multimédia (como imagens ou vídeos). Hoje em dia, permitem também conversas de grupo, chamadas e videochamadas. Importa, agora, saber o que as distingue.

Conversas de grupo

Se tivermos em conta o número de pessoas que podem ser inseridas numa conversa de grupo, então podemos considerar que o Telegram ganha esta batalha. Este serviço permite, de facto, incluir milhares de pessoas numa só conversa (e não, não é só uma expressão).

Claro está que, se não for necessário, para si, pertencer ou criar conversas de grupo com muitos utilizadores, então o WhatsApp é a app indicada para si, já que mantém as conversas de grupo mais limitadas – não permitindo, nem de perto nem de longe, que tantas pessoas (como o Telegram permite) façam parte da mesma conversa.

Expressões, emojis e stickers

Cada vez mais, a linguagem da Era Digital parece personalizada para cada utilizador. Cada pessoa tem uma linguagem muito própria e o Telegram contribui para isso mesmo. Ao contrário do WhatsApp, o Telegram tem stickers próprios que pode enviar para os seus amigos. Neste campo, o Telegram também ganha.

Estado de atividade

Ou seja, se está ou não online, há quanto tempo, qual foi a última vez. Todas essas informações são públicas, mas o WhatsApp ganha neste campo já que as limita apenas ao seu grupo de contactos. No caso do Telegram, esse tipo de dados está disponível para qualquer pessoa que tenha a app.

Segurança e privacidade

Um dos assuntos mais sensíveis é este. Caso não saiba, o dono do WhatsApp é o Facebook e devido às notícias mais recentes que envolvem a rede social de Zuckerberg, muitos foram os utilizadores que desistiram de utilizar o WhatsApp.

Por outro lado, o Telegram leva a questão de encriptação de mensagens e respetiva segurança dos utilizadores muito a sério. O Telegram ganha porque, para além desse sistema de encriptação, desenvolveu ainda um sistema de conduz à auto-destruição das mensagens enviadas.

Partilha de ficheiros

No duelo Telegram vs WhatsApp, importa também ter em conta a partilha de conteúdo multimédia de forma gratuita – uma das grandes vantagens de ambos os serviços.

Enquanto que o WhatsApp não permite o envio de ficheiros muito pesados, o Telegram não limita esse tamanho, pelo que pode enviar o conteúdo que entender sem se preocupar com o seu peso. O Telegram também ganha neste aspeto.

O Telegram ganha o duelo Telegram vs WhatsApp claramente (por 4-1). Apesar de ambas as plataformas serem gratuitas e oferecerem serviços semelhantes, pode ter estas diferenças em consideração para tomar a sua decisão.

Veja também:

Luísa Santos Luísa Santos

Licenciada em Ciências da Comunicação - Jornalismo, Mestre em Multimédia, cantora sem diploma nas horas livres. Trabalha atualmente em Marketing e Comunicação, é viciada em redes sociais e fervorosa adepta do desenrasque.