Publicidade:

Telemóvel mais seguro: 4 opções que não comprometem

De leitor de impressão digital a reconhecimento facial, são várias as tecnologias para tornar o seu telemóvel mais seguro. Conheça as melhores opções.

Telemóvel mais seguro: 4 opções que não comprometem
No mobile toda a segurança é necessária

Não existe um telemóvel completamente seguro e privado, mas na era da tecnologia é um pouco complicado não ter um smartphone se queremos estar conectados à sociedade. Por isso, a verdadeira pergunta é: qual é o telemóvel mais seguro?

Os smartphones são péssimos em questões de privacidade. Tem um aparelho no seu bolso que está constantemente a ser seguido pelos satélites, a conectar-se à rede e ao GPS. E não são apenas questões físicas. A conexão dos seus dados permite o alojamento dos tracking cookies, publicidade direcionada e dados de utilização também o seguem para todo o lado. Podíamos responder já à questão “existe algum telemóvel seguro?”. E a resposta seria não.

Depois das vulnerabilidades no iPhone X com o KRACK – uma falha de segurança no sistema wi-fi do telemóvel – ou com o Blueborne – hacking via Bluetooth – e para não falar do FBI e outras organizações internacionais que estão constantemente a tentar arranjar uma maneira de entrar e seguir os smartphones.

As marcas tentam reduzir o risco ao máximo utilizando tecnologias biométricas (leitor de impressão digital ou reconhecimento facial), encriptação de dados, VPN, e muito mais. Dito isto, fique com as nossas sugestões de telemóveis mais seguros.

Qual é o telemóvel mais seguro de 2018? 4 opções a ter em conta


1. Blackberry DTEK60

telemóvel mais seguroFonte: Blackberry/Divulgação

Não é de admirar encontrarmos um Blackberry numa lista de telemóveis seguros. A marca é especialmente conhecida por apostar os seus recursos na segurança e, sendo esta dedicada ao mundo empresarial, não era de esperar o contrário.

Este smartphone Android vem equipado com uma tecnologia chamada de DTEK. Esta aplicação monitoriza o sistema operativo que o avisa se algum programa ou hacker estiver a tirar fotos ou a filmar sem o seu consentimento, se ligou o seu microfone, controla o envio de mensagens ou se tiveram acesso à sua localização. É uma ótima tecnologia, principalmente numa altura em que se desconfia que algumas apps podem gravar o seu ecrã.

smartphone também tem as típicas seguranças que encontramos nos restantes telemóveis – leitor de impressão digital, encriptação de dados e armazenamento seguro de palavras-passe.

Preço: cerca de 340€ Ver smartphone >>

2. iPhone X

telemóvel mais seguroFonte: Apple/Divulgação

Todos reconhecemos o iPhone X pela sua tecnologia de reconhecimento facial para desbloquear o telemóvel. As probabilidades de outra pessoa conseguir desbloquear um smartphone com reconhecimento facial é de 1 em 20 milhões, enquanto que a impressão digital é de 1 em 50 mil.

O iPhone X também restringe a monitorização de publicidade, o que evita que seja invadido por anúncios indesejados. Nada mau para um smartphone que custa cerca de 1000€. Veja a review completa do iPhone X.

Preço: a partir de 1179€ Ver smartphone >>

3. Pixel 2

telemóvel mais seguroFonte: Google/ Divulgação

Um dos telemóveis mais seguros de 2018 é nada mais que um smartphone da Google – o Pixel 2. Não tem reconhecimento facial, limitando-se ao leitor de impressão digital. A segurança está no seu sistema de encriptação de dados que é file-based e com VPN sempre ligado.

O gestor de palavras-passe é um dos melhores do mercado – Google Smart Lock – mas não podemos esperar que a Google tenha restrição na monitorização de anúncios – isso seria contra-intuitivo. Veja a review completa do Pixel 2.

Preço: a partir de 680€ Ver smartphone >>

4. Sirin Labs Solarin

telemóvel mais seguroFonte: Sirin Labs/ Divulgação

Talvez nunca tenha ouvido falar da Sirin Labs. Resumidamente, é uma start-up sediada em Israel e que produz o telemóvel mais seguro do mundo. Só há um pequeno senão para comprar um smartphone impenetrável: o preço. O Solarin está disponível por 20 mil dólares (cerca de 15 mil euros).

Lançado em 2016, a marca oferece “a tecnologia de privacidade mais avançada, que apenas está disponível nas agências secretas”. O smartphone tem um sistema de encriptação utilizado pelas forças especiais. Na traseira do dispositivo encontra um botão para ligar essa encriptação para todas as suas comunicações.

Por 20 mil dólares não tem um sistema de segurança avançado o suficiente para o prevenir de o perder numa festa, ou de lho pedirem emprestado.

Preço: cerca de 20 mil dólares Ver smartphone >>

Veja também: