Publicidade:

Como tomar decisões importantes no trabalho (e na vida)

Tomar decisões importantes seja a nível pessoal ou profissional causa-lhe ansiedade? Há gestos simples que o podem ajudar. Veja as nossas dicas.

Como tomar decisões importantes no trabalho (e na vida)
Há aspetos que deve ter em consideração

Ser capaz de tomar decisões, em especial no trabalho, é muito importante. Até porque o seu sucesso e, em consequência, o sucesso da sua equipa dependem da sua capacidade de fazer escolhas inteligentes. Portanto, há que saber qual a melhor maneira de o fazer.

Chegou o momento de tomar uma decisão e está indeciso sem qualquer certeza do que fazer?

Antes de mais, sempre que precisar de tomar decisões importantes e difíceis, faça-o com tempo, pondere bem todos os prós e os contras, peça opinião a alguém que considere ser capaz de dar um contributo positivo.

Não se esqueça de que as decisões que toma hoje vão influenciar o seu futuro, definir o seu percurso profissional, determinar a sua evolução, e logo, a sua realização pessoal e qualidade de vida.

Como tomar decisões em 9 passos


planear

Para começar, há algumas questões que deve considerar no momento de tomar decisões importantes no trabalho, por mais simples que sejam:

  • Face à situação atual, será esta a decisão mais adequada?
  • Será que esta decisão é aceitável para todos os envolvidos – clientes, fornecedores e colaboradores?
  • Dentro do tempo e recursos disponíveis será viável implementar determinada solução?
  • Terá esta decisão continuidade a longo prazo?
  • Que repercussão terá a solução escolhida para o futuro?

Depois atente às etapas por que deve passar.

1. Planear

Não é produtivo viver sem estabelecer propósitos, principalmente em relação à carreira. É importante traçar metas e ter planos a curto e longo prazo. Desta forma, vai estar mais preparado para avaliar necessidades e tomar decisões importantes.

Planear os objetivos a atingir começa pelo diagnóstico da condição atual e o que deseja para o futuro. Defina, reflita e decida.

Lembre-se de incluir não só aspirações profissionais, mas também as necessidades da sua vida pessoal e familiar. É importante integrar todos esses contextos e encontrar uma harmonia entre eles.

2. Analisar bem o problema

Antes de tomar qualquer decisão, deve perceber bem o problema. Para fazer a escolha certa é necessário analisar com muito cuidado todos os pormenores, avaliando a sua complexidade, de modo a evitar eventuais prejuízos.

O que é que tem de decidir? Qual a melhor solução? Analise e selecione hipóteses.

3. Pedir opinião

Depois de ter refletido muito bem sobre a questão a decidir, procure obter perspetivas de outras pessoas em relação à forma como encaram a situação em causa. Normalmente, os que estão de fora têm uma visão diferente – por vezes mais clara e simples – do problema.

Assim, pedir opinião pode facilitar a sua decisão.

4. Prestar atenção

Esteja atento e certifique-se de que determinadas decisões não influenciam outras. Raramente uma decisão está isolada. Ela vai influenciar ou levar a outras decisões.

Portanto, veja cada decisão importante que toma como um todo. Se a enquadrar num contexto isso vai ajudá-lo a decidir e a manter-se no caminho certo.

5. Dar tempo

Evite tomar decisões precipitadas. Geralmente, as escolhas feitas “em cima do joelho” geram arrependimento.

No trabalho ou na vida pessoal, definir caminhos e/ou soluções é algo demasiado importante, por isso, dê-se tempo para analisar, perceber, ponderar e decidir.

Por mais pressão que exista no sentido de chegar a uma resposta e o tempo não abunde, faça um esforço e dedique algum tempo ao assunto.

Procure um ambiente calmo, converse com pessoas diretamente envolvidas na escolha ou que possam ajudar e comunique a sua decisão no momento que sentir que é o adequado.

6. Concentrar-se

Aliada ao stress do dia-a-dia, a ansiedade é outro fator que atrapalha na hora de tomar decisões importantes. Perante uma escolha complexa, é comum sentir-se sobrecarregado e não conseguir chegar a uma solução.

Procure acalmar o turbilhão de informações e organize ideias. Importa saber lidar com o stress, tão característico do mercado de trabalho em particular e da sociedade em geral.

O truque passa por concentrar-se em pensamentos positivos e direcionar essa força para uma tomada de decisão consciente e ponderada. Se sentir necessidade, faça exercícios de respiração e meditação que o ajudem e concentrar-se e a conectar-se melhor com os seus sentimentos e pensamentos.

7. Pesar prós e contras

Fazer uma lista de vantagens e desvantagens de determinada solução/decisão continua a ser uma das estratégias mais eficazes na hora de tomar decisões complexas.

Colocar tudo no papel torna os fatores mais concretos, possibilitando maior consciência do processo de escolha. Muitas vezes, só conseguimos perceber os prós e os contras de algo quando paramos para escrever.

Além disso, é sempre importante lembrar que cada escolha representa uma ou várias renúncias. Ter clareza do que é deixado de lado também é fundamental no processo de escolha, evitando arrependimentos.

Toda a decisão tem aspectos positivos e negativos — é a balança dos dois que vai permitir chegar a uma opção consciente e segura.

8. Eliminar opções

Com certeza que depois de conhecer bem a questão vai, com alguma facilidade, conseguir excluir algumas das opções iniciais. Daí ser importante dar tempo à sua tomada de decisão.

Este método, apesar de simples faz toda a diferença no momento escolher.

9. Seguir o instinto

Não desvalorize ainda a sua intuição, pois é um fator que também tem um peso importante nas suas escolhas. Nem todas as decisões são puramente racionais. O fator emocional pesa muito nas nossas escolhas, principalmente quando elas afetam questões profissionais e familiares.

Tomar decisões faz parte da vida. Não tenha medo de escolher, mas faça-o da melhor maneira possível, com calma e de forma consciente. E tenha fé de que irá tudo correr pelo melhor.

Veja também:

Elsa Santos Elsa Santos

Formada em comunicação, conta com uma vasta experiência na área. Do jornalismo ao marketing digital, a escrita é o elo comum. Apaixonada por histórias, tem desenvolvido, nos últimos anos, diversos projetos de storytelling, copywriting e locução. É mãe de duas crianças, o que não lhe dá superpoderes, mas a obriga a estar permanentemente ligada.

Saiba tudo sobre emprego