Publicidade:

Aprenda como travar o carro e a evitar acidentes

Uns podem ter mais jeito do que outros, mas conduzir não é muito complicado. Siga as seguintes dicas sobre como travar o carro.

Aprenda como travar o carro e a evitar acidentes
Acha que sabe conduzir? Aprenda alguns truques neste artigo

É inequívoco, caso contrário não existiriam uns pilotos melhores do que outros. Conduzir é uma arte subjetiva. Uns fazem-nos melhor, outros pior. Não fosse assim e, obviamente, não haveriam tantas dúvidas de quem era o melhor piloto de Fórmula 1. Ayrton Senna, o piloto que, com automóveis de qualidade inferior, competia com os melhores ou Michael Schumacher, vencedor de sete títulos mundiais mas todos ao serviço da Ferrari.

No entanto, como em todas as artes há uma base mais científica e a da condução não é exceção. Portanto, se acha que sabe como travar o carro, o melhor é mesmo ler este artigo e tirar as ilações posteriormente. Por exemplo, muito usam somente o travão. Porém, será que é essa a melhor opção?

Como travar o carro? Use o motor


travar com as velocidades manuais do carro

Com certeza já ouviu dizer que usar o motor é a melhor forma de travar o carro. Porém, nem todos sabem em que consiste travar com o motor. Resumidamente, travar com o motor consiste numa redução da velocidade da mudança com que se circula.

Portanto, a título de exemplo, usar o motor como travão ou travar com o motor é quando se conduz com a quinta velocidade engatada e reduz-se gradualmente para quarta, terceira e segunda até parar o carro. Porquê? Porque quanto mais alta for a mudança, mais rápido ficará o motor e, consequentemente, o carro perderá aderência.

Por essa mesma razão, para ganhar maior aderência e travar o carro de forma mais rápida e eficaz para prevenir acidentes, o melhor é fazer uma redução da velocidade da mudança com que circula. Isto não impede, contudo, que não possa usar o travão do pedal ao mesmo tempo. No entanto, persiste uma questão: quando é que se deve fazer?

Como travar o carro: em curvas

Se estiver numa descida, é aconselhável que mantenha o pé sempre perto do travão e da embraiagem. Antes da curva, o ideal é que trave tanto com o motor como com o pedal de forma a realizar a manobra em segurança. Durante a mesma, deve dar pequenos toques no pedal acelerador para evitar que o carro fuja.

Isso inverte-se nas subidas. Embora possa travar antes, tanto com o motor como com o pedal, dependendo da velocidade a que circular, é importante acelerar durante a curva para que o carro não perca velocidade e desça a rotações que não permitam que o motor continue a trabalhar. Para evitar isso, use também as reduções com o motor.

Em terreno plano, torna-se mais intuitivo. Trave para reduzir e calcular a melhor velocidade para enfrentar a curva. Depois, basta acelerar um pouco para ganhar mais tração durante a curva e evitar que as rodas fujam.

Como travar o carro: em linha reta

Quando alguém circula em linha reta e procura travar o carro, devido à aproximação de outro veículo ou outra circunstância como peões a atravessar a passadeira, o melhor mesmo é ter em conta a distância para o obstáculo.

Por exemplo, em descida é necessário travar tanto com o motor como com o travão de forma mais forte, em plano de forma moderada e em subidas, pode ser mais benevolente com o pedal e com a caixa de velocidades. No entanto, não se esqueça de ter em atenção a distância para o carro. Quanto menor esta for, maior será a necessidade de reduzir rapidamente a distância e, portanto, mais ágil terá que ser com os pés e as mãos.

A grande diferença é que neste caso não precisa de acelerar no tempo certo, como nas curvas, porque o objetivo passa unicamente pela desaceleração e não pela continuidade da marcha. Porém, evite que o carro desça abaixo das 1.500 rotações por minuto em gasóleo e 2.000 em gasolina. Menos do que isso, o motor do carro começa a falhar, correndo o risco de ir abaixo (desligar), o que acaba por prejudicar o funcionamento do mesmo.

Como travar o carro: para parar mesmo

travar o carro com o travao de mao

Caso queira mesmo parar o caro, o melhor é fazê-lo quando, depois de reduzir velocidades, estiver com a segunda  mudança engatada. O motivo prende-se com o facto de a primeira velocidade ser de difícil inserção (só se consegue colocar com o carro praticamente parado). Lembre-se, se forçar ao colocar a primeira acaba por prejudicar todo o sistema de embraiagem e da caixa de velocidades.

Outro momento importante para travar o carro, é quando for a colocar o travão de mão para parar o carro de vez. Ou seja, depois de reduzir para a segunda velocidade e travar o carro totalmente, pode então puxar o travão de mão (se existir) e, aí, colocar a primeira mudança ou a marcha-atrás.

A regra é simples, nas subidas e em plano deve pôr a primeira para que a velocidade inserida sirva como um reforço ao travão de mão. Já nas descidas, pela mesma razão e seguindo a mesma lógica de ideias, deve colocar marcha-atrás.

Vantagens económicas

Usar o motor para travar tem duas vantagens económicas muito simples: primeiro evita os custos associados a um acidente, uma vez que diminuí os riscos do mesmo; depois aumenta a duração dos travões, porque estes não são tão forçados. Ou seja, não poupa diretamente, mas indiretamente, visto que, se seguir estas regras, as possibilidades de ir ao mecânico diminuem.

Veja também:

Afonso Aguiar Afonso Aguiar

A experiência no jornalismo de Afonso Aguiar percorre o desporto nacional. No E-Konomista, são os automóveis que conduzem a pena.