Publicidade:

Via Verde: saiba o que mudou na lei

Com as recentes alterações à lei no que toca à classe dos veículos, ter Via Verde pode ser ainda mais vantajoso. Dizemos-lhe os prós e contras de ter Via Verde.

 
Via Verde: saiba o que mudou na lei
Conheça os prós e contras da Via Verde

O conceito da Via Verde nasceu na Universidade de Aveiro em 1991 e o seu intuito inicial e primordial é proceder à cobrança eletrónica das portagens. Em 2018, a Via Verde vai muito além das auto-estradas e oferece uma panóplia de serviços, que passam pelo abastecimento rápido e sem aborrecimentos; o estacionamento sem preocupações; a comodidade no transporte fluvial; e, ainda, a possibilidade de pedir e seguir viagem no McDrive.

Se ainda não aderiu por não conhecer os prós e contras deste serviço, hoje ficará esclarecido. Note que, com as recentes alterações no que diz respeito às portagens e à classe dos veículos, a Via Verde pode tornar-se em algo ainda mais atrativo para si.

Via Verde: alterações, vantagens e desvantagens


A Via Verde pode tornar-se algo mais atrativo após as alterações à lei referente às portagens, alterações que incidem, mais concretamente, na classe dos veículos. O decreto-lei aprovado alarga a classe mais económica no sistema das portagens – Classe 1 – a veículos mais pesados e mais altos, como é o caso das carrinhas SUV e os crossovers, até aqui enquadrados na Classe 2.

Com estas mudanças, veículos automóveis com um peso bruto inferior ou igual a 2300 kg e altura até 1,30m passam a beneficiar da tarifa de portagem da Classe 1. Acresce que os veículos inseridos na Classe 1 têm que cumprir a norma ambiental EURO 6, relativa às emissões automóveis.

alterações na via verde

Alteração legislativa: o que mudou na lei?

No que toca à aplicação de tarifas de portagem por km de autoestrada nas Classes 1 e 2, a alteração legislativa, aprovada em 9 de agosto de 2018 pelo Conselho de Ministros, irá ainda ser publicada em Diário da República e prevê-se que vá entrar em vigor apenas a 1 de janeiro de 2019.

Esta alteração irá ser aplicada às viaturas que utilizem o sistema de pagamento automático – Via Verde – e se enquadrem nas descrições seguintes:

  • Ligeiros de passageiros e mistos, com dois eixos, com peso bruto superior a 2300kg e inferior ou igual a 3 500kg, com lotação igual ou superior a cinco lugares e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo do veículo, igual ou superior a 1,1m e inferior a 1,3m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível e cumpram a Norma EURO 6 (neste último caso, aplicável apenas aos veículos com matrícula posterior à da entrada em vigor da alteração legislativa);
  • Ligeiros de passageiros, mistos ou mercadorias, com dois eixos, peso bruto inferior ou igual a 2300kg e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo do veículo, igual ou superior a 1,10m e inferior a 1,3 m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível e cumpram a Norma EURO 6.

Como seria de esperar, esta alteração à lei será apenas tida em conta aquando da sua entrada em vigor. Portanto, se o seu veículo se insere nas caraterísticas expostas acima, não espere (ainda) qualquer alteração na aplicação das tarifas de portagem por quilómetro de autoestrada.

A Via Verde compromete-se a informar devidamente os seus clientes sobre estas alterações e sobre quando elas entrarão em vigor. Tendo isto em conta, confira as vantagens e desvantagens de ter Via Verde e faça a sua escolha de acordo com as suas necessidades.

Vantagens

  • Poupança de tempo, comodidade e rapidez são os elos que suportam as grandes vantagens de se ter Via Verde. Com este serviço, já sabe que não precisa parar nas portagens, nem tem que se deslocar a uma estação CTT ou rede payshop para fazer pagamentos;
  • Livra-se de multas por atraso de pagamento nas portagens, muito útil nos casos de quem deixa, habitualmente, expirar o prazo para se deslocar aos CTT ou a uma rede payshop e proceder ao pagamento;
  • Facilidade de pagamento automático nas pontes, parques de estacionamento, ferries, postos de abastecimento de combustível da Galp e, ainda, nos 11 McDrives aderentes;
  • Não precisa de andar com dinheiro, nem cartões, uma vez que o pagamento é automaticamente debitado na conta que tiver associada;
  • Desfruta de diversos descontos e ofertas exclusivas em áreas de serviço e em parceiros auto;
  • Usufrui de diversos serviços online, sem ter que se deslocar a uma loja.

Consulte o mapa de serviços da Via Verde, para saber quais os pontos aderentes por todo o país.

Desvantagens 

  • O preço da aquisição do identificador só compensa a longo prazo, se fizer algum uso das auto-estradas. Por isso, estão disponíveis três modalidades de adesão à Via Verde, sendo que uma delas é mais indicada para utilizações ocasionais.

Veja também: