Publicidade:

Viajar para a Rússia: o que precisa saber antes de embarcar para o Mundial de futebol

Vem aí o Mundial de Futebol de 2018, o que vai levar muitos adeptos a viajar para a Rússia. Veja todas as dicas para os viajantes.

Viajar para a Rússia: o que precisa saber antes de embarcar para o Mundial de futebol
Vem aí a emoção do Mundial da Rússia 2018

Viajar para a Rússia será uma opção de férias para alguns portugueses aficionados por futebol para acompanhar os jogos do Mundial. Realiza-se de 14 de junho a 15 de julho e os jogos entre as 32 seleções terão lugar em 11 cidades russas.

Para além de Moscovo, com dois estádios, as outras cidades russas anfitriãs são as seguintes: Ecaterimburgo, Kazan, Kaliningrado, Níjni Novgorod, Rostov-on-Don, São Petersburgo, Samara, Saransk, Sóchi e Volgogrado. O jogo de abertura e a final terão lugar no Estádio Luzhniki, em Moscovo.

Estádio Luzhniki, Moscovo

Ainda que seja no âmbito de um campeonato com esta relevância, viajar para a Rússia pode suscitar dúvidas e receios, sobretudo se for a primeira vez que se visita este país do Leste europeu. Assim, decidimos reunir neste artigo informação e algumas dicas, para que esta seja uma experiência sem percalços e cheia de emoção.

O que é preciso para viajar para a Rússia?


passaporte e visto obrigatórios

Para viajar para a Rússia, para além do passaporte, terá de obter um visto junto dos postos consulares russos antes da viagem, pois não é possível obter um visto à chegada ao país. O visto deve ser válido até 6 meses após a data prevista de regresso da Rússia.

À chegada terá de preencher um formulário de imigração, normalmente distribuído durante o voo, e entregue às autoridades de fronteira no aeroporto. Deverá conservar consigo o duplicado desse documento e entregá-lo aquando do regresso a Portugal.

Por norma, uma vez em território russo, tem sete dias úteis para registar-se na delegação local do Serviço Federal de Migrações (FMS), apresentando o passaporte e o duplicado do formulário de imigração. Normalmente, os hotéis encarregam-se desta formalidade. Este registo tem um custo de 2 rublos por dia (menos de três cêntimos) até ao máximo de 200 rublos (cerca de 2,70€).

No entanto, de 1 de junho a 12 de julho de 2018, devido ao Campeonato Mundial de Futebol e às medidas de segurança apertadas que um evento desta envergadura exige, todos os estrangeiros que se dirijam a Moscovo, S. Petersburgo, Kazan e Sóchi têm obrigatoriamente de se registar no Ministério do Interior russo dentro das primeiras 24 horas no país. Mais uma vez, deverá ser o seu hotel ou alojamento a tratar deste registo, mas cabe-lhe a si verificar se tal acontece.

RublosFonte: pixabay/Romi_Lado

Relativamente a meios de pagamento, existe na Rússia uma rede ATM abrangente e eficiente em Moscovo e São Petersburgo, sendo fácil levantar dinheiro nas caixas automáticas disponíveis. As taxas cobradas podem, no entanto, ser bastante elevadas, por isso informe-se antes junto da entidade emissora do seu cartão. A maior parte dos hotéis e restaurantes aceitam cartões de crédito.

Se se deslocar a cidades mais pequenas, será sensato levar dinheiro em numerário consigo. Saiba que nas casas de câmbio apenas trocam euros ou dólares se as notas estiverem em perfeito estado.

Quanto custa viajar para a Russia para ver o Mundial


O valor médio dos vôos de Lisboa para  Moscovo é a partir dos  400 €, ida e volta. Este valor aumentará com a proximidade do Mundial. Por isso, se pensa ver alguns dos jogos, deve se antecipar e planear já a sua viagem. O valor médio da hospedagem por dia em hotéis económicos custa a partir dos 25 €. Com alimentação, conte gastar em torno dos 40 € por dia, se viajar no modo económico.

As duas primeiras fases de vendas de bilhetes já se encerraram. A próxima será de 18 de abril até 15 de julho, data da final do Mundial 2018. Se quiser ver o jogo do dia 15 de junho entre Portugal e Espanha, o bilhete custa 158,99 €.  Os valores variam de acordo com as etapas do Mundial.

Viajar para a Rússia é perigoso?


Praça Vermelha, Moscovo

Sobretudo devido a conflitos internos na zona norte do país e na fronteira com a Ucrânia, viajar para a Rússia apresenta alguns riscos. No entanto, a boa notícia é a de que o Campeonato do Mundo de Futebol irá obrigar a um reforço do controlo e da segurança, por isso, se tomar em conta alguns conselhos, não é previsível que haja percalços. Assim, tome nota:

  • redobre a vigilância em espaços públicos, incluindo nos meios de transporte (estações de metro e comboio, aeroporto, terminais rodoviários);
  • fique atento às mensagens oficiais sobre segurança por parte das autoridades russas e cumpra as suas orientações e recomendações;
  • evite participar em grandes manifestações públicas e saiba que na Rússia é obrigatório apresentar o documento de identificação sempre que tal seja pedido pelas autoridades – assim, faça-se acompanhar sempre do seu passaporte;
  • ainda que não nos pareça que vá querer fazê-lo, se o seu intuito é assistir ao Mundial, devemos sublinhar que devido à instabilidade política, desaconselham-se as viagens internas tanto para o Cáucaso Norte, sendo também de intensificar os cuidados com a segurança junto de cidades como Rostov, Belgorod e Voronezh, junto à Ucrânia de Leste;
  • como em qualquer outro país, evite exibir objetos de valor, mantenha a mochila ou a mala fechadas, e guarde a carteira e os seus pertences em lugares seguros.

Agora que já sabe os cuidados a ter e que documentos terá de possuir para viajar para a Rússia, só tem de começar a fazer a mala, sem esquecer de levar o cachecol da seleção portuguesa. Boa viagem!

Veja também: