Publicidade:

ABC do vírus influenza: tipos, impacto e formas de prevenir

Para se manter longe da gripe, conheça os vários tipos de vírus influenza, como se transmitem e quais os impactos na saúde humana.

ABC do vírus influenza: tipos, impacto e formas de prevenir
Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C

O vírus influenza é o causador da gripe, isto é, de uma doença viral aguda. Durante as epidemias anuais de gripe, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 5% a 15% da população em todo o mundo é afetada por infeções respiratórias.

É muito importante que se mantenha devidamente informado sobre este vírus, quais os modos de transmissão e os sintomas que lhe estão associados. Além disso, deixamos algumas dicas de como se pode prevenir.

O que é e quais os tipos de vírus influenza?


virus influenza

A gripe é causada pela presença do vírus influenza no nosso organismo. Esse vírus provoca uma doença esporádica sendo mais observada em alturas do ano em que as temperaturas estão mais baixas, como no outono e no inverno, provocando a conhecida epidemia sazonal.

Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. Contudo, apenas os vírus do tipo A e B causam doença com impacto significativo na saúde humana. Estes são os principais causadores das epidemias anuais, sendo que o vírus influenza A é o principal responsável pelas epidemias mais alargadas, isto é, pelas pandemias.

O vírus do tipo C apenas causa pequenas infeções respiratórias e, por esse motivo, não está relacionado com epidemias nem tem qualquer tipo de impacto na saúde pública.

Vírus influenza A

Além da espécie humana, este vírus também pode ser encontrado em diversas espécies animais como cavalos, mamíferos marinhos, suínos e ainda nas aves.

O vírus influenza de tipo A é classificado em subtipos, ou seja, tendo em conta as combinações de duas proteínas diferentes, a Hemaglutinina (HA ou H) e ainda a Neuraminidase (NA ou N). A variabilidade das proteínas virais, está na base da sua classificação em diferentes subtipos (por exemplo, H5N1 ou H1N1).

O influenza A trata-se de um tipo de vírus que sofre variações antigénicas mais frequentes do que o tipo B, o que pode dificultar o seu tratamento.

Vírus influenza B

Este tipo de vírus afeta somente os seres humanos e pode ser dividido em 2 grandes grupos denominados linhagens B/Yamagata e B/Victoria.

O vírus influenza do tipo B normalmente provoca epidemias com doenças moderadas ou até mesmo graves, que ocorrem geralmente em ciclos de 3 a 5 anos, embora também possa causar doenças leves.

Vírus influenza C

O vírus influenza C não é detetado com tanta frequência como os vírus acima descritos. Dado que só provoca infeções leves, não representa um perigo para a saúde pública.

Vírus influenza: como se transmite?


O vírus influenza é transmitido de pessoa para pessoa através de secreções respiratórias, tendo um período médio de incubação de 2 dias, mas que pode variar de 1 a 5 dias.

Esta infeção pode atingir todos os grupos etários, no entanto há indivíduos com maior probabilidade de contaminação:

  • Crianças com idade inferior a 4 anos;
  • Adultos com mais de 65 anos;
  • Pacientes com algum tipo de doença crónica, nomeadamente doença cardíaca ou pulmonar subjacente, insuficiência renal ou hepática, diabetes, imunodeficiência ou hemoglobinopatias;
  • Grávidas no segundo ou terceiro trimestre de gestação;
  • Pacientes com doenças que afetam as secreções respiratórias.

Sintomas e sinais de alerta na pessoa infetada


gripe

Em casos menos graves, a pessoa infetada com o vírus pode começar por manifestar uma comum dor de garganta ou obstrução nasal. Mas os sintomas da gripe incluem ainda:

  • Febre;
  • Fadiga;
  • Dores musculares;
  • Sensação de mal-estar;
  • Conjuntivites;
  • Obstrução nasal;
  • Dores de garganta;
  • Calafrios;
  • Tosse (persistente, produtiva ou irritativa);
  • Dores generalizadas;
  • Náuseas e vómitos;
  • Alterações gastrointestinais.

Está claro que todos nós já conhecemos estes sintomas, contudo é essencial que cada um de nós esteja preparado para saber identificar desde logo do que se trata. Muitas vezes, confundimos o início de uma gripe com o cansaço do trabalho e prolongamos um problema de saúde que poderá trazer algumas consequências negativas num futuro próximo.

Se sentir alguns destes sintomas, deve contactar o seu médico e perceber se está perante uma gripe ou de outra infeção qualquer. Só assim conseguirá fazer o devido tratamento.

Formas de tratamento da gripe


Na maior parte dos casos, a gripe dura apenas alguns dias e requer:

  • Tratamento sintomático para a febre, dor e congestão nasal;
  • Antivirais;
  • Repouso;
  • Hidratação
  • Antipiréticos quando necessário.

Ao contrário do que pode pensar, os antibióticos não são eficazes no tratamento do vírus influenza, visto que apenas atacam as bactérias. Assim sendo, não devem ser administrados, excepto em caso de infeções bacterianas e por recomendação médica.

Como prevenir a infeção e o contágio?


gripe

Para prevenir a transmissão e contração do vírus influenza, há ainda outros aspetos a ter em conta.

  • Vacinação anual: a vacina anual contra a gripe é a melhor forma de prevenir o aparecimento da doença e, ao mesmo tempo, de reduzir o impacto das epidemias. As vacinas que estão disponíveis no mercado são bastante seguras e eficazes e permitem reduzir a letalidade e a gravidade da doença em pessoas idosas e com doenças crónicas;
  • Manter sempre os ambientes amplos e arejados;
  • Tossir sempre para um lenço de papel ou para o braço e nunca para a mão.

É extremamente importante que siga estas medidas para se manter protegido e, em caso de doença, evitar o contágio de quem lhe está mais próximo.

Veja também:

Catarina Milheiro Catarina Milheiro

Finalista da licenciatura em Gestão de Marketing, entende a partilha de informação através da escrita, como uma forma nobre da comunicação.