Publicidade:

Sente a vista cansada? Saiba o que fazer!

Ter a vista cansada é uma condição inerente à idade que pode ter implicações significativas no dia-a-dia. Conheça os sintomas e os tratamentos disponíveis.

Sente a vista cansada? Saiba o que fazer!
Pode surgir entre os 40 e os 45 anos

Já não consegue esticar mais os braços para ler o jornal? Não consegue enfiar uma agulha? Então talvez tenha a vista cansada. A presbiopia, comummente designada como vista cansada, é uma alteração fisiológica decorrente do envelhecimento que atinge biliões de pessoas em todo o mundo.

O que significa ter a vista cansada?


Nas últimas décadas tem-se assistido a um aumento crescente da esperança média de vida e, consequentemente, a um aumento dos casos de vista cansada, dado que esta alteração da visão decorre do envelhecimento. O que acontece é que o cristalino perde a sua flexibilidade, fazendo com que a capacidade de focagem ao perto diminua.

De forma geral, inicia-se por volta dos 40/45 anos e atinge a sua intensidade máxima por volta dos 65 anos. O principal sintoma referido é a dificuldade de focar objetos próximos e visualizar os seus detalhes. Pessoas com vista cansada referem visualizar uma imagem desfocada que melhora com o afastamento dos objetos.

Contudo, podem ser encontrados outros sintomas, nomeadamente:

  • Astenopia (fadiga ocular);
  • Estrabismo;
  • Diplopia (visão dupla de um único objeto);
  • Fadiga e cefaleias (como resultado da contração do músculo orbicular e parte dos músculos occipitofrontais perante a incapacidade de focar objetos próximos);
  • Lacrimejo.

sintomas da vista cansada

Existe tratamento para a vista cansada?


A vista cansada afeta de forma significativa o dia-a-dia de quem padece desta condição, daí que a sua correção seja de extrema importância. São várias as correções para a presbiopia, desde a utilização de óculos ou lentes de contacto aos tratamentos cirúrgicos.

Apesar dos inúmeros avanços médicos e tecnológicos, não existe ainda um método universalmente aceite pela comunidade médica para a correção da presbiopia, dado que os diferentes tratamentos apresentam diferentes vantagens para diferentes tipos de pessoas. Assim sendo, a melhor opção terapêutica para corrigir a vista cansada parece ser aquela que melhor se adapta ao caso específico de cada pessoa.

Passa o dia em frente ao computador?

Muitas vezes, quando nos queixamos de ter a vista cansada não estamos a referir-nos à presbiopia, alteração fisiológica decorrente do envelhecimento, mas sim a sintomas como a fadiga, a vermelhidão ocular, ardor nos olhos e dor de cabeça. Estes sintomas afetam, sobretudo, aqueles que passam o dia expostos a dispositivos digitais, como é o caso do computador.

Sentir estes sintomas é bastante comum e, de forma geral, não é motivo de preocupação, no entanto, há algumas medidas preventivas que podem fazer toda a diferença:

1. pestanejar é fundamental! Humedece os olhos, evita a secura e a irritação dos olhos. Os estudos têm mostrado que as pessoas pestanejam muito menos enquanto estão a trabalhar no computador, daí que sintam maior comichão e cansaço ocular;

2. obrigue-se a fazer pequenas pausas durante o horário de trabalho. Desviar o olhar do computador, ainda que por breves momentos, será uma boa ajuda;

3. o olho tende a estar mais tenso quanto maior for a luminosidade. Repare se a luminosidade do seu ambiente de trabalho não precisa ser regulada;

4. a postura que adota enquanto trabalha também pode influenciar a fadiga ocular. Ajuste a mesa de trabalho e a cadeira para a altura correta, posicione o computador a cerca de 30/35 centímetros de distância dos seus olhos e um pouco abaixo do nível dos olhos (cerca de 10/12 centímetros);

5. mantenha o ecrã do computador limpo. As manchas, as polegadas e o pó no ecrã são prejudiciais;

6. sempre que escrever ou ler documentos extensos tenha o cuidado de ajustar o tamanho da letra;

7. se o cansaço ocular e os restantes sintomas persistirem, mesmo após adotar algumas destas medidas, consulte o médico oftalmologista.

Em suma


A vista cansada afeta biliões de pessoas em todo o mundo e a sua prevalência tem vindo a aumentar em virtude de uma população cada vez mais envelhecida. Se por um lado, o diagnóstico desta patologia é relativamente simples e acessível, a correção encontra-se ainda um pouco limitada.

Por fim, é de referir que persistem ainda alguns mitos relacionados com a vista cansada que importa desmistificar:

  • esta condição é universal e inevitável;
  • não é uma doença, mas sim um processo natural;
  • afeta tanto quem já usa óculos como quem nunca os usou;
  • não está relacionada com o hábito de ler muito.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!