Publicidade:

Vulcões. Férias cheias de adrenalina (e sem erupções)

Já pensou em fazer umas férias a calcorrear vulcões? São paisagens únicas, de uma beleza incrível e onde a Natureza nos recorda toda a sua força.

Vulcões. Férias cheias de adrenalina (e sem erupções)
Atrações vulcânicas surpreendentes

Viajar é uma das melhores coisas da vida e há 1001 razões para fazê-lo. Há quem viaje em busca de sol e praia, há quem viaje à procura de monumentos e museus e há ainda quem viaje com o propósito de conhecer mais do mundo e da Natureza.

Os vulcões são, atualmente, uma atração turística em vários países e é fácil perceber porquê. A sua beleza, imponência e imprevisibilidade tornam-nos admiráveis e uma das manifestações mais evidentes de como a Natureza é poderosa e como somos impotentes face a ela.

Vulcões. Férias sem erupções e com muito encanto


1. Vulcão dos Capelinhos, Açores

Começamos este roteiro sobre os vulcões que podem ser visitados com um bem aqui ao lado. o Vulcão dos Capelinhos, nos Açores, localizado precisamente na Ponta dos Capelinhos, na Ilha do Faial. É uma das maiores atrações turísticas da região, com uma beleza paisagística única. Entrou em erupção em 1957, mantendo em atividade por 13 meses, até outubro de 1958. Como resultado desta erupção, a área total da ilha aumentou em cerca de 2,5 quilómetros quadrados. A escalado ao vulcão deve ser feita pelos trilhosindicados e com a orientaçao de um guia credenciado. O respiradouro do vulcão, situado no Cabeço Norte, ainda liberta vapor de água e gases tóxicos com temperaturas na ordem dos 1800 a 200 graus. Mas a beleza da paisagem é de cortar a respiração. Tem ainda um centro interpretativo do vulcão, subterrâneo, que funciona também como museu.

Vulcões

 

2. Parque Nacional Yellowstone, Wyoming

Este é, indubitavelmente, um dos mais espetaculares parques nacionais dos Estados Unidos da América. Criado por uma erupção vulcânica há cerca de 640.000 anos, é o super vulcão que se encontra sob o parque que é responsável pela temperatura da área e pelos fantásticos fenómenos hidrotermais que acontecem no local, com os geiser à cabeça. A existência deste vulcão também é responsável pelos milhares de tremores de Terra que ali ocorrem todos os anos.

3. Arenal, Costa Rica

O Parque Nacional do Vulcão Arenal é uma das principais atrações turísticas do país. É o vulcão mais ativo da Costa Rica e, em 1968, uma erupção atingiu duas cidades situadas nas imediações de Arenal. Durante o dia, é possível observar o fumo e a cinza e, à noite, a lava avermelhada a escorrer pelo vulcão. Há visitas guiadas ao local, garantindo todas as condições de segurança.

4. Monte Vesúvio, Itália

Foi em 79 a.C. que uma erupção deste vulcão foi responsável pela destruição da cidade da Antiga Roma, Pompeia. Atualmente, o Vesúvio continua a ser um dos vulcões mais ativos em todo o mundo, entrando em erupção a cada duas décadas, embora esteja em constante monitorização por parte de um equipa especializada. Para chegar até lá, basta apanhar um comboio em Nápoles ou Sorrento, sair na estação de Pompeia e, depois, seguir um shuttle direto até à atração turística.

Vulcões

5. Hekla, Islândia

Talvez não saiba, mas os vulcões são o principal atrativo turístico da Islândia, possuindo este país 30 exemplares ativos. A apenas duas horas de Reykjavik, Hekla é um dos vulcões islandeses mais ativos e com mais “atividades” turísticas à disposição. Vá até lá e fique a conhecer os campos de lava de Goðahraun ou Leirhnjúkur, nade no lago Viti e tome um banho de lama no Hveragerði.

6. Pacaya, Guatemala

A Guatemala possui 37 vulcões, 3 dos quais se encontram ativos. Contudo, o vulcão Pacaya é, sem dúvida, um dos mais populares e mais visitados. É possível visitar os seus campos de lava e observar o fumo que sai da cratera bem no topo. Mas se para si vulcões nunca são de mais e é adepto da adrenalina, então espreite o Fuego, ali bem perto, cuja última erupção foi em… 2018.

7. Sakurajima, Japão

Sakurajima, também conhecido como Monte Sakura, é um dos vulcões japoneses mais ativos. O seu solo rico e os fenómenos naturais inerentes tornam-no um destino bem popular na região. A sua última grande erupção data de 1914, sendo ainda possível ver fumo sair do topo da montanha, bem como assistir, ocasionalmente, a pequenas erupções. Apesar de não ser permitido aproximar-se muito do vulcão, é possível observá-lo à distância e captar imagens maravilhosas.

Vulcões

8. Colima, México

Colima, também chamado Vulcão do Fogo, é dos vulcões mexicanos mais ativos, dos 14 que o país regista. A sua última grande erupção data de 2017, tendo sido observada uma elevada coluna de fumo e cinzas, não causando quaisquer danos. Há muitas formas de visitar e ficar a conhecer este vulcão: pode juntar-se a uma das muitas excursões ao local, fazer uma viagem de balão e sobrevoá-lo, ou ainda subir a um outro vulcão (Vulcão da Neve), este “adormecido”, e conseguir uma vista incrível para o Colima.

9. Monte Teide, Espanha

Situado no Tenerife, nas Ilhas Canárias, este é o monte vulcânico mais elevado de Espanha. A última erupção do Teide data de 1909 e a sua atividades sísmica é continuadamente controlada por uma equipa. O vulcão pode ser conhecido através de teleférico ou dos trilhos de subida existentes.

10. Monte Santa Helena, Washington

A cascata montanhosa que se estende da Colômbia até ao norte da Califórnia possui um dos vulcões mais ativos, no Monte de Santa Helena. A sua última grande erupção aconteceu em 1980, tendo sido registada uma erupção mais pequena em 2004. É possível escalar a montanha ou apanhar um helicóptero e sobrevoar a atração turística.

11. Monte Etna, Itália

Na costa este da Sicília fica o monte Etna, com o maior e mais ativo vulcão da Europa. Património Mundial da UNESCO desde 2013, devido ao seu nível intenso de atividade, é possível visitá-lo a pé, através de teleférico ou por autocarro próprio para o efeito. Nas imediações, existem ainda 10 parques naturais que merecem uma visita.

12. Cotopaxi, Equador

Cotopaxi é um estratovulcão, ou seja, é feito de camadas alternadas de lava e cinza. Embora não se registe uma erupção significativa desde 1903, ele tem estado “inquieto” nos últimos anos. O Parque Nacional da região realiza visitas aos espaços, havendo aventureiros mais ousados que arriscam subir ao topo, o que só é recomendável a quem tolerar as altitudes elevadas.

13. Monte Merapi, Indonésia

A Indonésia tem mais de 120 vulcões ativos (!) e o Merapi é um deles. A sua erupção mais recente foi em maio de 2018, registando-se apenas uma coluna de cinzas. Já em 2010, a erupção foi de maior dimensão, causando um largo número de vítimas. É possível subir o monte, a partir da vila de Selo.

Vulcões

14. Monte Stromboli, Itália

Stromboli é um dos 8 vulcões da ilha Aeolian na Sicília, sempre em atividade. As suas pequenas, mas frequentes, erupções concederam-lhe a alcunha carinhosa de “Farol do Mediterrâneo”. Fazer um cruzeiro pela ilha é uma bela forma de observar este vulcão, sobretudo quando iluminado à noite.

Veja também: