Publicidade:

WWOOF: férias a viajar e aprender nas quintas orgânicas à volta do mundo

Já pensou como seria viver e aprender mais sobre as quintas orgânicas que existem no mundo? A WWOOF vem dar resposta a essa curiosidade.

WWOOF: férias a viajar e aprender nas quintas orgânicas à volta do mundo
Um conceito inovador que aproxima produtores e voluntários

Em troca de ajuda voluntária, as quintas WWOOF disponibilizam-se a oferecer comida, alojamento e a oportunidade para conhecer estilos de vida naturais. Pense nisto como umas férias da sua vida. E, pelo meio, ainda tem a oportunidade de descobrir em primeira mão mais sobre as quintas orgânicas que existem no mundo, em qualquer continente, e aprender sobre as diversas técnicas de agricultura biológica, permacultura, construção ecológica e outras técnicas ambientalmente saudáveis.

Na base do fundamento WWOOF está a confiança no intercâmbio não monetário, num estímulo de ajuda altruísta, que visa a construção de uma comunidade sustentável e global.

WWOOF: troca a sua mão de obra por conhecimento, alojamento e comida


wwoofFonte: Unsplash/fiveohfilms

Tudo o que precisa de saber sobre as quintas e o programa

O que é a WWOOF?

A WWOOF – World-Wide Opportunities on Organic Farm (Oportunidades Mundiais em Agricultura Biológica) é uma rede internacional que promove o intercâmbio e conhecimento de voluntários em quintas biológicas de todo o mundo.

A WWOOF está presente em vários países, e tem como objectivo intermediar o contato entre os voluntários e os donos das quintas para promover as experiências de voluntariado, de modo a dar a hipóteses para que mais pessoas se familiarizem com os métodos de agricultura orgânica. Além disso, é possível viver a experiência da vida no meio rural, em diferentes países, culturas, costumes.

As quintas podem variar de tamanho e de actividade – desde quintas agrícolas, quintas de animais, de vinhos, de laticínios, de perfumes, etc. Cada país tem a sua própria organização, e as aplicações para o voluntariado nas quintas devem ser feitas por intermédio dos sites WWOOF de cada país, de acordo com o interesse dos candidatos ao voluntariado e as necessidades dos donos das quintas. Para se candidatar, é preciso aderir ao WWOOF do país de destino e pagar uma taxa anual.

O modelo de voluntariado é sempre o mesmo: troca da sua mão de obra durante uma parte do dia, que em geral é algo em torno de 4h diárias de aprendizagem, por comida, alojamento e um experiência de vida que não tem preço, além da oportunidade de conhecer pessoas e fazer amigos. O voluntariado pode durar no mínimo uma semana e no máximo 6 meses.

Encontre aqui a WWOOF do país para onde pretende ir >>>

Como funciona a WWOOF em Portugal?

No site da WWOOF Portugal pode consultar a lista das quintas aderentes em Portugal. Depois, é só fazer a sua adesão no site, que tem um custo anual de 15€, preencher um formulário de registo com informações pessoais e entrar em contacto com as quintas WWOOF registadas, de Norte a Sul do país e também nas ilhas.

Desta forma, torna-se num voluntário, um WWOOFer, que irá ficar hospedado numa quinta e realizar, lado a lado com o anfitrião, todas as tarefas diárias e experiências associadas à vida numa quinta.

O tempo da estadia é decidida entre o voluntário e o dono da quinta e tudo depende do interesse e disponibilizada de ambos os elementos que integram esta cadeia e todo o processo deve ser devidamente articulado entre estas duas entidades, funcionando a WWOOF apenas como plataforma de divulgação e incentivo.

Ver lista de quintas aderentes em Portugal >>

Quais são as responsabilidades de um voluntário?

Tornar-se num voluntário WWOOFer é uma decisão que deve ser bem ponderada e que não deve ser tomada levianamente, nem interpretada como umas férias gratuitas. Muito pelo contrário, já que essas mesmas férias devem visar o contacto máximo com os anfitriões e todas as suas necessidades.

Esta associação voluntária visa a educação de pessoas acerca do movimento da agricultura biológica e pretende proporcionar experiências práticas, assim como ajudar os produtores de agricultura biológica, uma vez que esta forma de produção necessita de muita mão-de-obra, difícil de conseguir.

Ser voluntário numa quinta associada à WWOOF implica ajudar em todas essas tarefas quotidianas, a troco de comida, alojamento e muito conhecimento.

Pode integrar o projeto com amigos ou família?

Há quintas que não se importam de receber grupos de amigos ou até famílias com crianças, mas isso é algo a ser questionado diretamente ao anfitrião da quinta onde gostaria de fazer o seu trabalho voluntário. Algumas oferecem ainda a hipótese de levar o seu cão, por exemplo.

Aproveite a oportunidade de fazer algo que o ajudará a enriquecer enquanto ser humano, ajudando na produção de produtos biológicos, amigos do ambiente.

Veja também: