Publicidade:

Xiaomi Redmi X: o topo de gama chinês está quase a chegar

São sempre produtos são muito avançados e têm um excelente preço. O Xiaomi Redmi X, a nova estrela da marca chinesa, não será exceção à regra.

Xiaomi Redmi X: o topo de gama chinês está quase a chegar
Telemóvel deve chegar antes do final do mês

O novo smartphone topo de gama da Xiaomi chega ao mercado ainda durante o mês de maio. Há vários rumores que afirmam que o novo Xiaomi Redmi X (da marca satélite da Xiaomi) está mesmo a chegar. Tudo indica que este será o flagship mais avançado da marca até agora e já são conhecidas algumas especificações.

Xiaomi Redmi X chega primeiro à China


14 de maio é o dia apontado para o lançamento oficial do Xiaomi Redmi X na China, país escolhido (e onde é produzido) para dar a conhecer o novo smartphone Android topo de gama. À semelhança do que tem vindo a acontecer com os produtos lançados pela Xiaomi, espera-se também que este seja mais um caso de sucesso.

Pouco tempo depois de lançar o Redmi Note 7, telemóvel que esgotou em 8 minutos, não se esperava que a marca chinesa voltasse a surpreender em tão curto espaço de tempo com um novo produto, isto é, mais um smartphone com características de topo.

Na verdade, tudo faz crer que o Redmi X virá equipado com o  Snapdragon 855 da Qualcomm. A verificar-se a informação, estaremos perante um telemóvel com um dos processadores mais rápidos e eficazes do mercado atualmente.

Redmi anuncia melhores características

Para além de um poderoso processador, o Redmi X terá outras componentes que não irão desiludir os consumidores. Lu Weibing, CEO da Redmi, já confirmou alguns elementos interessantes que fazem deste um dos melhores smartphones Android da atualidade.

Uma das novidades é a forma como a câmara frontal está incorporada no telemóvel, que só “aparece” quando é utilizada. A câmara pop-up (de 32MP) encontra-se dentro do telemóvel e emerge sempre que lhe é pedido, ocupando um espaço mínimo na parte superior do smartphone.

A parte traseira conta com três câmaras que, de acordo com as fugas de informação, terá uma lente de 48MP, uma de 8MP e, finalmente, uma de 13MP. Não se sabe, contudo, se as câmaras estarão equipadas com Inteligência Artificial.

A tecnologia NFC também estará presente de forma a facilitar pagamentos e ligações a outros dispositivos móveis. Sendo este um dos melhores telemóveis Android de sempre, conta-se que a inclusão do Android Pie, otimizado pela MIUI 10 da Xiaomi, seja o passo mais natural.

O Redmi X não terá botão home, pelo que o sensor de impressão digital deverá estar incorporado diretamente no ecrã OLED do telemóvel. Esse ecrã (de 6,34”) terá margens muito reduzidas e resolução Full HD+ que permitem uma imagem muito nítida.

Em termos de memória, espera-se que exista mais do que uma versão disponível: de 6 e de 8GB de RAM e de 128GB ou 256GB de capacidade interna. Informações como a possibilidade de extensão desse armazenamento e a capacidade da bateria não foram confirmadas.

No evento oficial, que deverá acontecer no dia 14 de maio, espera-se que funcionalidades como o carregamento sem fios sejam confirmadas, tecnologia que está a ser muito adotada por grande parte das fabricantes de smartphones. Para já, espera-se que o preço do Xiaomi Redmi X não ultrapasse os 400€.

novo redmi x

Fonte da Imagem: Xiaomi/Divulgação

Concorrência apertada com a Realme

Hoje em dia, a Realme é uma das marcas mais populares na China. Como tal, o esforço de produção e diferenciação de produtos é maior de dia para dia, pelo que a Xiaomi se viu “obrigada” a lançar um novo smartphone capaz de concorrer com o Realme X, o novo telemóvel que a empresa se prepara para lançar.

Enquanto nada se confirma, a verdade é que a Xiaomi preferiu “prevenir-se” de forma a não perder a sua posição no mercado. Para isso, baseou a sua estratégia sobre a sua marca satélite, a Redmi, que é ligeiramente mais barata que a principal – sendo que, em termos de características, ambas são igualmente boas.

A verdade é que, em países como a Índia, a concorrência é ainda mais apertada, pelo que a marcar chinesa pensa reforçar a sua estratégia com uma espécie de rebranding do Redmi X. À partida, este chegará à Índia como “Poco F2”, assumindo-se como uma nova e melhorada versão do Poco F1, um dos melhores telemóveis da marca até hoje.

Com esta alteração de nome, a Xiaomi é capaz de distinguir o seu produto do da Realme, já que ambos acabam por ter a mesma designação, algo que a marca quer evitar de forma a distinguir o seu produto. No entanto, nada faz crer que a concorrência entre as marcas desapareça tão cedo.

A verdade é que, com o Redmi X, a Xiaomi quer ganhar posição no mercado contra dois grandes produtos da Realme: o Realme X e o Realme 3 Pro, que também deverá estar a chegar às lojas. Resta saber qual será o smartphone mais bem sucedido de entre 3 produtos igualmente poderosos e com preços muito competitivos.

A chegada do Redmi X à Europa não foi ainda anunciada pela marca. O evento oficial de lançamento deverá confirmar essa e outras informações acerca deste novo produto.

Veja também:

Luísa Santos Luísa Santos

Licenciada em Ciências da Comunicação - Jornalismo, Mestre em Multimédia, cantora sem diploma nas horas livres. Trabalha atualmente em Marketing e Comunicação, é viciada em redes sociais e fervorosa adepta do desenrasque.