ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Mafalda Lopes
Mafalda Lopes
12 Jan, 2022 - 09:39

Certificados do Tesouro Poupança Valor: como funcionam

Mafalda Lopes

Os novos Certificados do Tesouro Poupança Valor substituem os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento. Saiba como funcionam estes instrumentos financeiros.

Certificados do Tesouro Poupança Valor

Num momento em que as taxas dos depósitos a prazo são quase nulas, muitos portugueses apostam em produtos financeiros que lhes rentabilize minimamente as suas poupanças. A este respeito, os Certificados do Tesouro, que contam com mais de uma década de existência, têm ganho cada vez mais adeptos.

Os novos Certificados do Tesouro Poupança Valor (CTPV) foram disponibilizados pelo Estado em setembro de 2021. Estes certificados vieram substituir os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC), que se encontravam em vigor desde 2017.

Podemos já adiantar-lhe que este novo produto de poupança do Estado oferece uma remuneração mais baixa e um prémio inferior.

Certificados do Tesouro Poupança Valor: o que deve saber

Os Certificados do Tesouro Poupança Valor (CTPV) são um instrumento de poupança/investimento que permite o acesso a dívida pública, ou seja, comprar dívida do Estado português, por parte dos cidadãos, com uma taxa fixa garantida.

Porque foram criados?

Para aproximar as características do Certificado do Tesouro às atuais condições de financiamento da República, segundo anunciou o Governo. Mais uma vez, repare que este produto financeiro foi desenvolvido com o intuito de substituir os anteriores Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC).

Desde quando podemos subscrever?

A subscrição deste produto começou no dia 13 de setembro de 2021. Podem ser subscritos a partir de 1000 euros, nos canais habituais: AforroNet, CTT e Espaços Cidadão, tal como os anteriores Certificados do Tesouro Poupança Crescimento, que deixam agora de admitir novas subscrições. 

Quais os valores mínimos e máximos para investir?

O valor mínimo de subscrição corresponde a 1.000 unidades e máximo 1.000.000 unidades. Repare que o valor nominal de cada unidade corresponde a um euro.

Principais caraterísticas

  • Taxa de juro crescente até 1,60%
  • Prémio de remuneração até 1,5%
  • Subscrição e levantamento sem encargos
  • Fácil de subscrever, fácil de resgatar
  • Investimento mínimo de 1.000€ e máximo de 1.000.000€
  • Os juros são calculados e pagos todos os anos

O CTPV tem taxas de juro fixas para cada ano de aplicação, segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública de Portugal (IGCP):

  • 1.º ano – 0,70%
  • 2.º ano – 0,70%
  • 3.º ano – 0,80%
  • 4.º ano – 0,90%
  • 5.º ano – 1,00%
  • 6.º ano – 1,30%
  • 7.º ano – 1,60%

Note-se que a taxa de juro a partir do terceiro ano é acrescida de um prémio, em função do crescimento médio real do Produto Interno Bruto (PIB). Corresponde a 20% do crescimento médio real do PIB português nos 4 trimestres conhecidos no mês anterior à data de pagamento dos juros. Pode ser, no máximo, de 1,5 %.

Pode resgatar o valor investido, mas só é possível após um ano da data da subscrição.

Qual o risco?

Na verdade, o risco é nulo. Até porque pode resgatar o valor investido passado um ano, prendendo apenas o direito aos juros.

Certificados do Tesouro Poupança Valor rendem menos

Duas caraterísticas mantêm-seem relação aos Certificados da série anterior: o prazo dos Certificados do Tesouro Poupança Valor é de 7 anos e a taxa fixa é crescente. Porém, as taxas são mais baixas: os Certificados do Tesouro Poupança Valor pagam 0,7% nos dois primeiros anos, subindo para 0,8%, 0,9% e 1% nos anos seguintes, e no sexto e sétimo ano oferecem uma remuneração de 1,3% e 1,6% bruta.

Desta forma, precisa de manter o investimento até ao final para assegurar as taxas maiores. Em termos de taxa média, os novos Certificados pagam 1% se mantiver os títulos até ao fim. Se fizer o resgate do investimento antes, o rendimento será sempre mais baixo. Quando falamos em taxa líquida média, o valor passa a ser 0,7%. 

Os antigos Certificados do Tesouro Poupança Crescimento tinham uma remuneração média de 1,35% bruta nos sete anos, o que correspondia a 1% líquida.

O que acontece aos antigos Certificados?

As subscrições dos CTPC já foram encerradas. Os Certificados que já tinha não desaparecem com os novos, só acabam quando atingirem as maturidades, isto é, 7 anos após a data de subscrição.

Infelizmente, para investidores mais conservadores, que procuram um risco praticamente nulo, ou totalmente nulo, não existem muitas alternativas, até porque, as que existem rendem menos, como é o caso dos depósitos a prazo, em que as taxas estão em queda há cinco anos e, em julho de 2021, as novas aplicações a prazo registaram uma taxa média de 0,05%.

Tem ainda a possibilidade dos Certificados de Aforro, que apresentam um melhor rendimento, mas ainda assim longe dos CTPV. A taxa de juro bruta para novas subscrições de Certificados de Aforro, Série E, em setembro de 2021 foi fixada em 0,45%.

Aproveite para repensar se deve alterar a sua mentalidade como investidor e talvez ser um pouco mais agressivo! Bons investimentos e ainda melhores poupanças.

melhor depósito a prazo
Veja também Melhor depósito a prazo: conheça as opções
Veja também