Publicidade:

Férias e escapadinhas a dois reacendem a intimidade do casal, revela estudo da Jetcost

Segundo um estudo da Jetcost, os casais portugueses fazem amor mais vezes em férias, do que em casa. Os números são, no mínimo, interessantes. Saiba mais.  

Férias e escapadinhas a dois reacendem a intimidade do casal, revela estudo da Jetcost
A ansiedade pelas férias toma outros contornos

Um recente estudo da Jetcost, popular motor de busca de voos e hotéis, analisou as relações amorosas, e não só, dos europeus com os seus pares, durante férias ou escapadelas de fim-de-semana. Os resultados são surpreendentes, particularmente no que toca às respostas sobre os hábitos de intimidade sexual entre casais, em altura de férias.

Segundo os resultados, 62% dos casais portugueses fazem amor três vezes mais nas férias do que em casa. Num período de dez dias, as relações sexuais sobem de uma média de duas vezes por semana, para seis. Além de questões do foro da intimidade, todos os entrevistados foram questionados acerca do estado da relação durante o período de lazer: 73% considerou que o relacionamento melhorava durante estes dias.

Estudo da Jetcost revela comportamento dos casais durante as férias


casal de ferias

A pesquisa apresentada fez parte de um estudo da Jetcost feito a 3000 pessoas (500 de cada nacionalidade: ingleses, espanhóis, italianos, alemães, portugueses e franceses), com mais de 18 anos, e que tivessem viajado só com o seu parceiro de férias, pelo menos uma vez, durante o último ano. Segundo os inquiridos, as viagens e escapadelas tiveram uma duração média de dez dias.

Casais fazem três vezes mais amor nas férias do que em casa

Explorando esta questão da duração do período de férias, 61% dos inquiridos considerou que duas semanas de férias já seria demasiado tempo a passar com o par: certamente discutiam porque acabavam-se os temas de conversa ou que se aborreciam um com o outro. Ao encarar o facto de muitos considerarem que a relação melhora durante os tais dez dias de pausa, pediu-se a todos os entrevistados que explicassem como sentiam que isso ocorria. As respostas mais comuns foram:

  • 64% responderam poder desfrutar mais da companhia do outro, sem interferências externas;
  • 62% disseram fazer amor mais vezes nas férias do que em casa;
  • 51% disseram concordar mais vezes sobre como dividir o tempo, lugares visitar, o que fazer;
  • 41% afirmaram experimentar coisas novas e novas memórias juntos;
  • 36% falam mais do que em casa;

Dentro do grupo de pessoas que respondeu que a vida sexual aumentava de frequência, perguntou-se quantas vezes tinham tido relações sexuais num período de dez dias em casa, tendo respondido que a média era de duas vezes: em seguida perguntou-se quantas vezes o tinham feito com o seu par durante as férias, e a resposta foi que seis vezes, em média. Ou seja, três vezes mais do que em casa. Alguns casais justificam este resultado com o facto de haver mais tempo livre, estarem menos cansados e existir um ambiente mais descontraído e romântico, e por beberem mais álcool durante as férias, o que estimula e desinibe o casal.

Veja também: