Publicidade:

Greve dos Motoristas de Mercadorias ameaça deixar país sem comida

No dia em que arrancaram as negociações entre camionistas que transportam combustíveis e patrões do setor, o país enfrenta nova ameaça de paralisação.

Greve dos Motoristas de Mercadorias ameaça deixar país sem comida
Pode deixar de haver comida nos supermercados e stock nas lojas

No dia em que o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas se senta à mesa com os patrões do setor para começar a negociar uma melhoria dos salários e das condições de trabalho, o presidente do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ameaçou convocar uma greve que pode deixar o país num caos.

Jorge Ribeiro exigiu ser convocado para a mesa das negociações entre motoristas de matérias perigosas e a associação empresarial do setor (ANTRAM).

Numa entrevista à TSF falou inclusive num “grande descontentamento da classe” e num sentimento de “injustiça” por parte dos motoristas que transportam outras mercadorias – que também querem melhores condições de trabalho.

A concretizar-se a ameaça de greve, o que está em causa é não só a falta de abastecimento de comida e de outros produtos nos supermercados, mas também o stock de muitas outras lojas (incluindo as lojas de roupa).

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].