Publicidade:

Veja as novidades que marcaram a 7ª edição do NOS Primavera Sound

Mais uma edição do NOS Primavera Sound chegou ao fim. Fique a par das novidades que marcaram esta edição memorável, e dos pontos altos e inesquecíveis do festival.

Veja as novidades que marcaram a 7ª edição do NOS Primavera Sound
O festival retorna para a sua 8ª edição, de 06 a 08 de junho de 2019.

Chegou ao fim mais uma edição do NOS Primavera Sound e toda a produção está verdadeiramente de parabéns. A chuva quis marcar a sua presença em pleno mês de junho, mas não incomodou nem afastou os festivaleiros.

O festival maioritariamente de música alternativa apostou em cabeças de cartaz bem diferentes entre si, quer em estilo, idade, sexo, experiência musical e mesmo anos na indústria da música ou nas luzes da ribalta. Mas fê-lo de forma impecável e atraiu festivaleiros de todo o lado que se movimentavam facilmente até ao recinto: um agradecimento que se deve fazer aos transportes do Porto, que dispuseram de autocarros que funcionavam pela noite fora e regularmente para servirem os festivaleiros. É ainda de realçar que uma banquinha da metro do porto estava presente no NOS Primavera Sound, onde todos podiam adquirir bilhetes e/ou carregá-los com viagens.

Novidades da 7ª edição NOS Primavera Sound


Pela primeira vez, o festival ultrapassou os 100 mil visitantes, e contou com um concerto de abertura de peso, com Fatboy Slim, gratuito e em pleno centro do Porto, reunindo mais de 30 mil pessoas. O NOS Primavera Sound 2018 recebeu um público de mais de 60 países e entrou definitivamente para o calendário dos festivais de música mais importantes da Europa.

NPS 2018 - Hugo Lima

A novidade mais notória, foi o palco Primavera Bits, localizado num pavilhão à imagem de um armazém industrial. Decorado com plantas e equipado com um sistema de som Bowers & Wilkins serviu como um local de encontro para os devotos da electrónica.

O ecletismo musical esteve mais uma vez presente no cartaz, com atrações que contemplaram o hip-hop, o folk, a música electrónica, o indie, o pop, e o rock que se misturaram e se distribuíram, sob sol e chuva, pelos palcos do Parque da Cidade.

O recinto, que foi reorganizado nesta 7ª edição, revelou-se um boa aposta com as novas áreas a permitirem ainda mais conforto e a possibilitar a todos uma experiência única.

Pontos fortes de cada dia do NOS Primavera Sound 2018


Dia 7 de junho de 2018

No primeiro dia o que nos chamou logo a atenção foi a diversidade. Os palcos que atraiam diferentes fãs e que não permitiam nunca que alguém ficasse insatisfeito. A grande variedade das praças de alimentação, que incluíam pratos de carne, peixe e opções vegan. As pequenas lojas no início do recinto com material estampado com motivos de artistas da música foram uma ideia criativa e a lojinha de gomas trouxe cor e doçaria aos festivaleiros. Logo no primeiro dia foi possível ver-se o quão instagramável tudo no recinto conseguia ser e o quanto todos os marketeers pensaram o espaço. Food truck coloridas por todo o lado, luzinhas e baloiços davam brilho e as banquinhas onde faziam grinaldas de flores para os cabelos deram pinta e brilho ao NOS Primavera Sound.

NPS 2018 - Hugo Lima

O final do dia foi sem chuva e flores no cabelo e pés que não paravam de saltar e dançar ao som de Lorde, que misturou temas dos seus dois álbuns: Pure Heroine e Melodrama. A animação da neozelandesa foi algo muito positivo e que marcou a noite do primeiro dia, sem dúvidas, pela positiva. O seu estilo que roça vários estilos, catalogamos como um estilo pop eletrónico e alternativo.

NPS 2018 - Hugo Lima

Dia 8 de junho de 2018

No segundo dia, o artista mais aguardado foi o  A$AP Rocky. O rapper nova iorquino atraiu uma enchente de festivaleiros ao NOS Primavera Sound, nesta que foi a estreia absoluta do artista em terras lusas. A$AP Rocky é atualmente das vozes mais sonantes do hip-hop norte-americano e o público do Porto não se inibiu com o seu atraso de cerca de 15 minutos. Ninguém desistiu dele por um único milésimo de segundo e todos cantaram ao som de uma playlist bem pensada que incluía alguns dos temas mais conhecidos do, agora designado A$AP Rocky. O rapper, definitivamente, não desiludiu.

NPS 2018 - Hugo Lima

Dia 9 de junho de 2018

O último dia fechou com galochas e capas de chuva. Mas a organização mobilizou-se rapidamente fazendo a entrega de capas de chuva com o “carimbo” da NOS e ninguém saiu do recinto com medo da chuva. Todos os resistentes procuraram divertir-se. Destaque para a cantora Kelela, que encheu de festivaleiros o palco Super Bock.

NPS 2018 - Hugo Lima

O momento mais esperado do dia (e quem sabe do festival inteiro) chegou ao palco NOS por volta das 22h: Nick Cave & The Bad Seeds, que acrescentaram êxitos antigos à setlist e trouxeram intensidade emotiva no estilo rock alternativo. A loucura foi muita e não desapontaram todos aqueles que se mobilizaram de Portugal e de fora, para estarem ali, naquela que foi uma noite chuvosa, mas intensa e inesquecível.

NPS 2018 - Hugo Lima

O festival já tem data marcada para a próxima edição, 06 a 08 de junho de 2019.

Veja também: