Publicidade:

UNESCO: Bom Jesus e Palácio de Mafra considerados Património Mundial

O Santuário do Bom Jesus de Braga e o Palácio Nacional de Mafra integram agora a lista do Património Cultural Mundial da UNESCO.

UNESCO: Bom Jesus e Palácio de Mafra considerados Património Mundial
Mais dois monumentos considerados bens de valor universal excecional

Dois novos monumentos portugueses juntaram-se à lista do Património Cultural Mundial da UNESCO.

No decorrer da 43ª sessão do Comité do Património Mundial, em Bacu, no Azerbaijão, que teve início a 30 de junho e terminará no próximo dia 10 de julho, foi decidido que todo o conjunto monumental do Palácio Nacional de Mafra – isto é, o palácio, a basílica, o convento, o jardim do cerco e a tapada – bem como o Santuário do Bom Jesus do Monte de Braga – sacro monte, capelas, fontes e estátuas alegóricas e a basílica – farão, doravante, parte da lista que integra bens de valor universal excecional.

Recorde-se que, desde 1983, vários monumentos nacionais integram a famosa lista. Em 1983, o centro histórico de Angra do Heroísmo (Açores), o Mosteiro da Batalha, o Mosteiro dos Jerónimos/Torre de Belém (Lisboa) e o Convento de Cristo (Tomar) foram agraciadas.

Volvidos três anos, foi a vez do centro histórico de Évora, pela troca de influências e contacto de culturas que simboliza assim como pelo tipo de construção.

No último ano da década de 80, o Mosteiro de Alcobaça entrou na lista. Em 1995, a paisagem cultural de Sintra também foi reconhecida. No ano seguinte, o centro histórico do Porto foi inscrito por ser uma prova viva da evolução urbanística. Em 1998, os sítios pré-históricos de arte rupestre do vale do rio Côa e já na viragem do século, a Floresta Laurissilva da Madeira destacou-se.

Em 2001, o centro histórico de Guimarães e o Alto Douro Vinhateiro entraram na lista devido à história, cultura e paisagem regionais. Três anos depois, a Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, nos Açores, também foi agraciada. Em 2012, as Muralhas de Elvas integraram o conjunto histórico-cultural e, em 2013, a Universidade de Coimbra.

Veja também: