Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
18 Jul, 2022 - 11:50

7 principais problemas elétricos que afetam os carros

Afonso Aguiar

Todos os veículos acabam, de um forma ou outra, por sofrer de problemas elétricos. Descubra quais as principais causa.

carro com problemas elétricos

Problemas elétricos podem ser bastante comuns, dependendo do modelo, do ano de fabrico, da sua utilização, entre outras coisas. Pode até pensar que, como não tem um carro elétrico, está livre de preocupações.

Porém, todos os carros, sem exceção, precisam do sistema elétrico operacional para funcionarem. Saber um pouco mais sobre quais os principais problemas elétricos que afetam o veículo poderá ser bastante útil para saber o que fazer e evitar recorrer a um mecânico desnecessariamente.

Os 7 principais problemas elétricos

A ordem pela qual são apresentados os principais problemas elétricos está relacionada com a sua probabilidade, sendo que em primeiro lugar surgem os mais comuns e em último os menos vulgares.

1

Bateria

Em primeiro lugar aparece a bateria. Afinal, esta componente é a responsável por armazenar a energia do carro. Portanto, se esta não está carregada, o veículo não vai sequer ligar.

Não é difícil identificar problemas na bateria. Se o veículo não “pega”, então provavelmente a bateria está gasta ou descarregada. Se estiver gasta, pode simplesmente ter deixado a luz do veículo ligado, ou tê-lo deixado parado demasiado tempo. Tenha, no entanto, em atenção que nesta última situação, costuma demorar mais de um mês até a bateria ficar completamente descarregada.

Se, por outro lado, não foi nenhuma das situações anteriores, saiba que a vida útil de uma bateria normal de um veículo costuma ser de cinco anos. Portanto, se ultrapassou esse prazo, então considere vivamente trocá-la.

Para aumentar a longevidade da mesma, evite ter o carro parado durante muito tempo. Estudos indicam que uma mera condução de 10 a 15 minutos por dia é o suficiente para mantê-la saudável. Ou seja, basta dar uma pequena volta por dia para evitar complicações, principalmente no inverno quando as baterias têm tendência a “gripar”.

Fazer manutenções com regularidade também ajuda a diminuir o número de problemas causados por esta componente.

2

Alternador

Entre os especialistas é quase um dado adquirido que se há problemas elétricos no carro então ou é da bateria, ou… do alternador.

O alternador tem por função transformar a energia mecânica em elétrica através de uma correia. Ou seja, é ele que alimenta a bateria e isso acontece sempre que o veículo se move. Daí o carro recarregar a bateria em andamento.

Quando há algum problema com o alternador, costuma acender o sinal da bateria. Quando isso acontece, tem urgentemente de fazer uma inspeção técnica ao veículo.

Para evitar mais complicações, aconselha-se evitar o contacto com a água e esticar demasiado a correia em inspeções feitas em casa.

3

Cabos e polos da bateria

Às vezes, e não é assim tão raro, pode ser algo não simples como um cabo solto. Verifique se os cabos e os polos da bateria estão bem apertados. Subir rampas ou outros impactos inerentes à condução, como conduzir em estradas em paralelo, podem soltar as ligações se as mesmas não tiverem sido bem feitas.

4

Sistema de iluminação

O sistema de iluminação muitas vezes é desvalorizado pelo condutor quando se trata de qualificar os principais problemas elétricos que afetam um carro. No entanto, há que ter em consideração que o sistema de iluminação conta com os faróis mínimos, médios, máximos e às vezes de nevoeiro da frente ou de trás, assim como as luzes de travão e até os famosos piscas.

Portanto, se quer evitar idas ao mecânico, o melhor é fazer a manutenção regular.

Polir os faróis do carro
Veja também Saiba como polir os faróis do carro e evitar que fiquem baços
5

Sistema de injeção eletrónica

Desde que o seu carro não seja anterior à década 90, muito provavelmente terá injeção eletrónica. Isso significa que um pequeno computador é capaz de perceber se é ou não necessário injetar mais combustível para o carro continuar a circular à mesma velocidade. Este avanço na tecnologia permitiu poupar bastante em combustível, principalmente em descidas.

No entanto, uma vez que para funcionar necessita da dita eletricidade, o sistema de injeção eletrónica também pode dar dores de cabeça. Se a luz do motor acender, então muito provavelmente o problema está no sistema de injeção.

6

Motor de arranque

O motor de arranque só trabalha ao ligar o veículo. Curiosamente, tem o papel exatamente oposto ao do alternador. Transforma a energia elétrica, proveniente da bateria em energia cinética, capaz de arrancar o veículo.

Como tal, se tem problemas elétricos, é possível que a razão dos males esteja neste componente. Para perceber se é efetivamente o caso, basta tentar ligar o veículo. Se for necessário dar à chave mais do que uma vez, então provavelmente encontrou a causa.

Tanto nesta situação, como na anterior, a única forma de se prevenir é fazer manutenções regulares. No entanto, se o motor de arranque tiver mais de 100 mil quilómetros, então provavelmente está na altura de trocá-lo.

7

Velas de ignição

A sua função é criar uma faísca na câmara de combustão, com capacidade suficiente para incendiar a mistura de ar com combustível. Para receberem a eletricidade necessária para o seu bom funcionamento, têm de estar ligadas a uma bobina de ignição através dos cabos das velas.

Caso não funcionem corretamente, a mistura de ar com combustível vai ser deficiente, podendo prejudicar o motor e aumentar consideravelmente o consumo de combustível. Para evitar danos, deve ter cuidado em não encharcá-las. Eventualmente vão desgastar-se com o tempo mas, quanto mais durarem, melhor para si.

Veja também