AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

4 Dicas para superar um despedimento

Por mais incómoda que possa ser a situação é importante que saiba dar a volta por cima. Conheça algumas dicas que o podem ajudar. 

4 Dicas para superar um despedimento
São muitos os profissionais que, de repente, se deparam com o desemprego.

Ninguém quer ou espera ser despedido. Mas (lamentavelmente) é algo que pode acontecer a qualquer profissional. Não é – de todo – o cenário mais agradável, mas é uma realidade. As razões para o despedimento, essas podem ser variadas, mas a solução é só uma: levantar a cabeça e procurar uma solução, um novo emprego. Superar um despedimento pode não ser fácil, mas é possível. 

O que fazer? 
Ok, foi despedido. Acontece. Agora vejamos. Se foi despedido devido a uma falha sua, reconheça-a e assegure-se que não volta a repetir-se no futuro. Se o despedimento se deveu a outras circunstâncias (como a situação financeira da empresa, por exemplo) então agora é “levantar a cabeça” e seguir em frente. Pode até parecer conversa fiada, mas para superar um despedimento o melhor que tem a fazer é manter a calma e pôr “mãos à obra”. Veja agora algumas dicas que o vão ajudar a dar reverter a situação e a voltar num ápice ao mercado de trabalho. 

1. Avalie a sua situação e defina o caminho a seguir 
Ou seja, para muitos profissionais uma situação de desemprego pode ser um marco importante nas suas carreiras (seja porque decidem apostar numa nova carreira ou porque decidem procurar um novo emprego – ainda que na mesma área). A ideia é que, após o despedimento, avalie o seu antigo emprego e o seu nível de satisfação. E então? Gostava realmente do que fazia ou não? Tendo a resposta a esta pergunta já sabe o que fazer a seguir. Se decidir manter-se na mesma área então trate de atualizar o seu Curriculum Vitae (CV) e carta de apresentação e depois comece a candidatar-se a novas ofertas de emprego. Mas se, por outro lado, decidiu que está na hora de investir num novo rumo, então – além do CV - pode também investir na sua formação, para reforçar ou adquirir as competências necessárias. 

2. Crie a sua estratégia de “ataque” 
É normal que se sinta desorientado ou desanimado. Mas a partir de agora a negatividade é para atirar para trás das costas. Tem muito trabalho pela frente. E pode já começar por definir o seu plano de ação para voltar rapidamente ao mercado de trabalho. Se já sabe o que quer fazer em termos profissionais e atualizou o seu CV e carta de apresentação, agora pode inscrever-se nos sites de emprego para estar a par das últimas ofertas disponíveis no mercado. E entretanto pode frequentar cursos  de formação. Os cursos online (e gratuitos) são uma boa opção para si.

Quer saber mais?
Receba as nossas melhores dicas no seu e-mail. Registe-se no E-Konomista. Diariamente, levamos até si a informação mais relevante.
3. Recolha referências profissionais 
Ter um bom conjunto de referências profissionais pode fazer toda a diferença num processo de recrutamento futuro. Portanto, analise as suas opções e trate de reunir as melhores.

4. Reveja os processos de recrutamento e as entrevistas de emprego 
Se já há muito tempo que está afastado dos processos de recrutamento, o melhor é preparar-se para as entrevistas de emprego. E claro, pense no que dizer quando lhe perguntarem porque deixou o seu último emprego. Os seus recrutadores certamente vão querer saber mais sobre a sua saída, por isso prepare a sua resposta. Se o seu despedimento ocorreu por questões alheias a si, seja honesto e explique o que aconteceu. Se, por outro lado, se deveu a falhas de conduta da sua parte, não deve mentir (isso nunca!), mas mostre que aprendeu com os erros que cometeu e que de agora em diante terá outra postura. 

Pronto para um novo desafio 
Em vez de se lamentar por ter sido despedido, foque as suas energias em encontrar um novo emprego e encare-o como um novo desafio. Por si só, isso já pode dar-lhe alguma motivação e ajudá-lo a reverter a situação.