5 Passos para abrir um Franchising

Quem já não pensou em atirar tudo ao ar e montar o seu próprio negócio? Principalmente quem tem algum interesse particular em alguma área ou algum talento ou até formação, pensa em arriscar e ser dono do seu próprio negócio. O Franchising pode ser uma boa solução pois os riscos de investimento são menores, em relação a outros investimentos para criar uma empresa, isto porque é suposto estes investimentos serem melhor organizados e administrados, permitindo chegar ao lucro mais rapidamente.

5 Passos para abrir um Franchising
O que considerar antes de investir num franchising

Espaços Coworking para pequenas empresas e freelancers

O franchising é uma boa ideia de negócio para quem não tem ideias para um negócio ou então tem receio de não conseguir fazer do projecto um sucesso e sentir-se desorientado. Com o franchising é muito mais acompanhado, pois uma determinada empresa vai-lhe vender o direito de usar a marca, além de lhe dar acesso a conhecimentos importantes sobre o negócio – Know-how, à distribuição exclusiva do produto/serviços e ainda a usar a infra-estrutura da marca para conseguir aumentar o impacto do produto ou serviço.

 

O que saber antes de abrir um Franchising?

1. Escolher o negócio. Antes de tudo há que escolher a área onde pretende trabalhar. É muito importante que escolha algo que goste de fazer e que seja compatível com a sua personalidade.

 

2. Investimento. Se tiver capital para investir ou fizer parceria com alguém com capital, que também esteja interessado em abrir um negócio, tanto melhor, pois corre menos riscos de vir a ter problemas financeiros. No entanto, se tiver que recorrer a um recorrer a um crédito bancário, não hesite, mas assegure-se que pelo menos tem entre 50% a 60% do capital necessário. Não peça 100% de financiamento, porque além do investimento inicial, existem custos que terá sempre, como é o caso de aluguer de equipamentos, taxas de publicidade e os royalties(percentagem das vendas ou lucros).

 

3. Perceber o modelo de negócio de franchising. Apesar de se tornar chefe de si próprio, não se esqueça que estabeleceu um contrato com uma empresa e que é o franchisador quem determina a sua forma de trabalhar no dia-a-dia; aliás pode haver situações em que terá que pedir autorização para realizar determinada acção. Estar bem consciente disso é importante para o sucesso. A formação que a empresa lhe dará é igualmente importante para perceber o tipo de negócio.

 

4. Informe-se sobre a marca e o mercado. É importante escolher uma área que esteja numa posição mais confortável, com tendência a crescer. Hoje em dia é difícil tomar essa decisão, pois a crise económica afecta quase todos os sectores. Mas por exemplo, a área da construção civil, automóvel, imobiliária já conheceu melhores dias, portanto, se calhar é um pouco arriscado investir nestas áreas. Por outro lado, a área da beleza, imagem, lazer estão em crescimento, são áreas que apesar da crise continuam em crescimento.

 

TOME NOTA:
Não deixe que a falta de financiamento o faça perder a oportunidade de ter um franchising. Aproveite o conselho do E-Konomista e consulte a solução recomendada para conseguir abrir o seu negócio.

5.Faça as suas contas. Não se limite aos dados que o franchisador fornece. Procure saber junto de outras lojas franchisadas o funcionamento entre a empresa mãe e as franchisadas: taxas, estimativa de receitas, custos da loja, custos dos produtos, margens, etc. O aconselhamento profissional de um contabilista pode ser uma boa opção.

 

Acima de tudo, não tome nenhuma decisão precipitada, não assine o contrato antes de tratar da localização, nem de garantir o financiamento do banco, se necessário, aconselhe-se junto de amigos e família e prepare-se para abdicar de folgas, de férias, de horários de 8 horas, porque isto de ter um negócio próprio tem muito que se lhe diga e pode exigir muito de si, no entanto, também pode ser muito compensador.

 

Veja também: