Aprender a meditar: 5 dicas para começar

Conheça algumas dicas para aprender a meditar e os principais benefícios desta técnica oriental.

Aprender a meditar: 5 dicas para começar
Pelo seu bem-estar e qualidade de vida!

Aprender a meditar pode ser uma excelente decisão. Isto porque são sobejamente reconhecidos os benefícios desta prática para a saúde, nomeadamente no que diz respeito a aliviar a ansiedade e o stress, a prevenir a depressão e a diminuir as insónias.

Há ainda estudos que sugerem que aprender a meditar e a sua prática frequente melhora a capacidade de concentração no trabalho e estudos; ajuda no controlo da pressão alta e no tratamento de distúrbios alimentares e obsessivo-compulsivos.

Há inúmeras vantagens em saber mais sobre meditar e talvez valha a pena experimentar.

Atualmente, há já por todo o país academias e instrutores desta técnica de tradições antigas orientais, muitas vezes associada a outras práticas alternativas para a promoção da saúde, como o Yoga e a Medicina Ayurveda, mas se quiser experimentar sozinho em casa ou ao ar livre num espaço bem agradável, siga as nossas dicas.

Aprender a meditar: 5 dicas

A palavra meditação vem do latim meditare que significa voltar-se para o centro, no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si.

Quer experimentar? Comece pelas seguintes dicas.

1. Determinação e organização

O 1.º passo é, claro, decidir que vai aprender a meditar. Depois, tem de se organizar para encontrar tempo e espaço para o fazer. Destine idealmente um ou dois momentos de 15 a 20 minutos por dia para meditar. Porém, mesmo que disponha apenas de 5 minutos, estes já farão a diferença no seu dia. Pode experimentar meditar logo pela manhã para começar o dia de forma mais calma, à hora de almoço para quebrar o ritmo do trabalho e descansar ou ainda à noite para acalmar a mente antes de dormir.

2. Ambiente e local adequados

Para aprender a meditar, talvez seja mais fácil começar por praticar em aulas e locais próprios, com um instrutor, mas a meditação também pode ser feita noutros ambientes como em casa ou no trabalho, por exemplo.

Se assim for, encontre um espaço calmo, onde possa sentar-se com  tranquilidade, como uma sala, um jardim, um sofá. Depois de dominadas as técnicas, uma boa ajuda para o seu dia pode ser meditar um pouco ou utilizar os exercícios de respiração no escritório, no carro depois de estacionar antes de ir para o trabalho ou assim que sai.

Aprender a meditar e exercitar requer um ambiente tranquilo e com o mínimo de distrações para facilitar a concentração.

3. Postura confortável

meditação

De acordo com as técnicas orientais, a postura de lótus (sentar-se com as pernas cruzadas e com os pés sobre as coxas, logo acima dos joelhos, e com a coluna direita) é indicada como ideal para a prática da meditação.

No entanto, pode apenas ficar sentado ou deitado em qualquer posição, inclusive numa cadeira ou banco, desde que esteja confortável, com a coluna direita, ombros relaxados e o pescoço alinhado.

Também deve encontrar um apoio para as mãos, que podem repousar no colo, com o dorso de uma sobre a outra, ou ficar uma em cada joelho, com as palmas para baixo ou para cima. Em seguida, deve manter os olhos fechados e permitir que os músculos relaxem.

4. Controlo da respiração

Ora aqui está algo que é realmente importante – aprender a dar uma atenção mais especial à respiração, utilizando os pulmões completamente. Para tal, faça uma inspiração profunda, puxando o ar utilizando a barriga e o tórax e uma expiração lenta e prazerosa.

Este deve ser um exercício agradável que o ajudará a relaxar. Pode experimentar contar até 4 na inspiração e repetir esse tempo para a expiração para treinar.

5. Foco

Encontre um foco para o ajudar a manter a atenção e concentração – um som, sílaba, palavra ou frase que deve ser repetida, uma imagem, melodia, sensação de brisa na pele, a própria respiração ou coloque o foco em algum pensamento positivo ou objetivo que deseja alcançar. Poderá experimentar as várias possibilidades e ver o que melhor funciona consigo.

A mente deve estar ou ficar calma e sem outros pensamentos. Nem sempre é fácil, principalmente no início, evitar que surjam outros pensamentos durante a meditação, mas com o tempo e a prática torna-se mais fácil.

Viver com mais tranquilidade

Geralmente quem medita diz que esta técnica permite conduzir a mente para um estado de calma e relaxamento, tudo devido a métodos que envolvem postura e focalização da atenção para atingir tranquilidade e paz interiores.

Talvez valha a pena tentar aprender a meditar e quem sabe descobrir assim uma forma de reduzir o stress e viver a vida com mais tranquilidade!

Veja também: