Chip de potência: como funciona

Gostaria de aumentar a potência e a capacidade de resposta do seu carro? Considere a colocação de um chip de potência, mas não sem antes saber como funciona.

Chip de potência: como funciona
Descubra a funcionalidade de um chip de potência no automóvel.

Atualmente os veículos têm motores controlados informaticamente por um computador (centralina). Estes, têm um chip que informa os diferentes parâmetros do carro, como a potência do turbo, as emissões de gases em função da potência e da capacidade de arranque e até mesmo do equilíbrio de todas estas funções e o gasto de combustível inerente.
Alguns destes parâmetros têm normas e regras rígidas, e que as marcas têm de levar em consideração em detrimento de, por exemplo, a capacidade de resposta do motor. A solução passa por um chip de potência.


Objetivo:

Basicamente o objetivo principal do chip de potência passa, por modificar as parametrizações de origem do carro. Desta forma o computador passa a transmitir diferentes informações aos componentes de acordo com o nosso propósito, que é aumentar a potência e a força do automóvel.
Se feito corretamente, e segundo dados de fabricantes, estes chips podem aumentar facilmente 35 cavalos a um motor a gasolina e até muito mais num motor a gasóleo.


Como funciona:

O chip que vem de origem funciona segundo as raízes parametrizadas por uma tabela carregada no computador do carro. Essa tabela é composta por diferentes dados, que transmitem ao motor como trabalhar perante um estímulo.

Em termos práticos, e partindo de um exemplo, se decidir fazer uma ultrapassagem repentina em estrada, vai certamente carregar no acelerador a fundo, a centralina irá detetar esse estímulo e questionar ao chip como responder. O chip, com os dados inseridos, informa a centralina quanta capacidade do turbo deve fornecer, tendo em conta qual a quantidade de combustível deve ser inserido no motor.

Quando insere o chip de potência, esta parametrização é alterada e aumenta substancialmente a performance do motor do carro, sem ter em linha de conta o gasto de gasolina, as emissões ou qualquer outra restrição de marca.


3 Pontos Positivos:

1. Aumenta consideravelmente a capacidade de resposta em aceleração, bem como a performance de velocidade do automóvel;

2. A potência do carro em subidas torna-se facilitada. Notório para qualquer tipo de condutor;

3. A instalação é bastante fácil se feita por profissionais, não exigindo mexer na mecânica do motor. Para além disso, não é dispendiosa. Depende sempre do automóvel, mas entre 40 a 80 euros é o que gastará na compra do chip de potência.


3 Pontos Negativos:

1. Se não for bem programado, esta alteração, poderá diminuir o tempo útil de vida do motor do carro.

2. Aumenta as emissões, que se não seguirem os limites máximos regulamentados estarão em incumprimento com a lei. E se mesmo assim, estiverem dentro dos limites certifique-se sobre um possível aumento do seguro.

3. Como já referenciado, a colocação do chip de potência aumenta drasticamente o consumo do combustível.


Veja também: