Publicidade:

Chip de potência: como funciona

Chip de potência: como funciona? A sua colocação pode aumentar a capacidade de condução de um carro.

Chip de potência: como funciona
Saiba como este chip modifica o automóvel

Descubra como funciona o chip de potência. Com características determinadamente técnicas, um chip de potência é basicamente uma solução para melhorar ou aumentar a capacidade de resposta do motor. Como o próprio nome indica, melhora a potência de determinado automóvel.

Nos veículos modernos, de uma forma generalizada, os motores são controlados informaticamente por um computador – a centralina. É este computador que informa os parâmetros do carro como a potência do turbo, as emissões de gases em função da potência e da capacidade de arranque e o equilíbrio de todas estas funções, assim como gasto de combustível inerente.

As marcas são obrigadas a seguir um conjunto de regras neste sentido, por motivos de segurança ou outras diretivas, e por vezes é a capacidade de resposta do motor que fica prejudicada. Colocar um chip de potência pode contrariar este facto.

motor potencia

Chip de potência: como funciona

É importante que condutores e proprietários saibam que um chip deste tipo vai modificar as parametrizações de origem do automóvel. Para saber como funciona o chip de potência é necessário que entenda que as tais informações recebidas e transmitidas pela centralina passarão a ser diferentes. É, contudo, a solução mais eficiente para melhorar a potência do carro e pode ser aplicado tanto a motores a gasolina como a gasóleo. Funciona como uma unidade de comando adicional eletrónica.

É importante que o condutor tenha noção destas alterações e convém que estas sejam levadas a cabo numa oficina especializada, evitando alterações construtivas no motor. A partir do momento em que instala o chip de potência, vai deixar de existir uma relação tão bem definida entre os parâmetros em questão, mas a potência do motor aumenta substancialmente.

Portanto, esta nova resposta em aceleração e a performance na condução são as grandes vantagens, assim como o facto de se tratar de uma instalação que é facilmente executada e não dispendiosa. Dependendo do automóvel, um chip de potência pode custar entre 50 a 80 euros. É também um processo rápido – demora normalmente entre 10 a 15 minutos a instalar.

Nas desvantagens, para além da falta de comunicação da centralina com outros aspetos do veículo no que diz respeito às suas necessidades (o gasto de combustível por exemplo), uma destas alterações mal executada pode encurtar o tempo útil de vida do carro. Aumentando a potência, aumenta também o gasto de combustível e as emissões.

É aconselhável também ajustar as definições do chip instalado. Existem modelos pré-configurados, outros que precisam de mais ou menos afinação, tendo em conta o modelo, marca ou fabricante. Se é algo que está a pensar incluir no seu automóvel, informe-se junto do seu mecânico para perceber qual é o melhor que pode comprar.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: