Publicidade:

12 coisas que não deve ter em casa

Sente que fica muitas vezes doente? Então, está na hora de pegar num saco do lixo para se livrar ou substituir estas 12 coisas que não deve ter em casa.

12 coisas que não deve ter em casa
Faça uma limpeza nos armários aí de casa

coisas que não deve ter em casa e há outras que deve substituir com frequência para evitar riscos para a sua saúde, que podem ser provocados por químicos perigosos ou por germes, bactérias e micróbios que se alojam em obejtos que usa diariamente. Todos nós temos estes comportamentos altamente nocivos para a nossa saúde sem nos apercebermos dos riscos que estamos a correr. Está na hora de mudar!

12 coisas que não deve ter em casa porque prejudicam a sua saúde

1. Sapatilhas muito usadas

SapatilhaFonte: Pixabay/vargazs

Sabia que, segundo os especialistas, o calçado desportivo deve ser trocado a cada 500km ou 600 km? Isto porque o calçado gasto perde a capacidade de absorção de impacto e pode causar danos nos calcanhares,  joelhos e coluna vertebral, prejudicando o seu bem-estar físico. Mas a mesma lógica aplica-se a outros tipos de calçados. Se estiverem danificados e com a sola gasta podem prejudicar os pés, joelhos e coluna.

2. Caixas de plástico danificadas

Recipientes de plástico danificados, com arranhões ou que tenham a sigla “PC” (policarbonato) impressa, devem ser dispensados, pois podem conter Bisfenol A, uma substância que emite gases tóxicos quando sujeita a temperaturas elevadas. Por essa razão, as caixas de plástico com estas caraterísticas nunca devem ser colocadas no microondas.

Também conhecidas como “tupperwares”, se estão muito velhas ou rachadas, está na hora de as deitar fora. Especialmente se as caixas já têm mesmo muitos anos e foram muitas vezes lavadas na máquina ou usadas no microondas, podem os seus componentes já não ser muito seguros. Os especialistas recomendam, inclusive, que caixas de plástico não devem ser colocadas no microondas, o ideal será usar sempre opções de vidro.

3. Purificadores do ar

Na sua composição, os purificadores do ar incluem um químico que permite que o perfume dure por mais tempo e que, se inalado em grandes quantidades, pode ser muito prejudicial para a sua saúde. Sem dúvida, é uma das coisas que não deve ter em casa. Nestes casos, o melhor é optar por livrar-se da origem do mau odor ou abrir as janelas com mais frequência.

4. Sabão antibacteriano

De acordo com o um relatório de 2014, do organismo que regula os medicamentos e produtos alimentares nos Estados Unidos da América (FDA), o sabão antibacteriano é uma das coisas que não deve ter em casa já que não é mais eficaz do que os restantes a eliminar bactérias. Na verdade, está provado que um dos ingredientes que o compõe provoca alterações hormonais nos animais e há também a preocupação de que a substância química pode contribuir para a resistência aos antibióticos.

 5. Bebidas “dietéticas”

As bebidas ditas dietéticas são o inimigo número um de quem deseja emagrecer. Porquê? Porque contêm adoçantes artificiais como a sucralose, o aspartame e a sacarina que provocam alterações no bom funcionamento da flora intestinal, reduzindo ainda a capacidade do organismo processar a glicose, aumentando o risco de desenvolver diabetes. Já fez uma revista à despensa e ao frigorífico?

6. Escova de dentes desgastadas

Uma boa higiene oral começa na escovagem diária dos dentes, o que desgasta a escova. Por isso, os dentistas aconselham a substituição da escova dos dentes de três em três meses, pois só assim garante uma limpeza eficaz, contra as cáries e a placa bacteriana. Se, pelo menos, escova os dentes de manhã e à noite, as cerdas da sua escova de dentes, ao fim de três meses de uso, devem estar bastante desgastadas. Uma escova de dentes com as cerdas desgastadas é menos eficiente na limpeza dos dentes e o combate às cáries, por isso, a cada três meses, precisa de uma escova nova.

Veja também outras sugestões para uma melhor saúde dentária.

7. Restos de comida no frigorífico

Quando se trata de alimentos altamente perecíveis, como ingredientes de origem animal, a regra é comer, deitar fora ou congelar no prazo máximo de três dias. Se não o fizer está a correr sérios risco de saúde uma vez que, em menos de uma semana, a listeria desenvolve-se aos milhões a temperaturas de refrigeração e está ligada a eventos como a meningite, abortos e até a morte.

8. Maquilhagem fora do prazo

RímelFonte: Pixabay/Bru-nO

Se não sabia que os cosméticos tinham prazo de validade, fique a saber que não só têm, como ele deve ser rigorosamente cumprido. Maquilhagem líquida, como rímeis ou máscaras, deve ser deitada ao lixo, três meses após ter sido aberta. A partir dessa altura, é propícia a formação de bactérias que lhe poderão causar infeções cutâneas graves.

Maquilhagem líquida, como é o caso do rímel ou bases, é o ninho perfeito para milhões de germes se instalarem. De cada vez que coloca o rímel nas pestanas, está a passar germes para os olhos e a acumular  novos germes na escova. Por isso, troque de rímel a cada dois ou três meses. No caso do batom, aplica-se a mesma regra, porém, neste caso pode estender-se até aos seis meses. Lembre-se de limpar o batom de tempos em tempos.

9. Esponja da cozinha velha

A esponja de cozinha é um dos objetos com mais germes numa casa. Se deixar a esponja ficar húmida… este é o ambiente perfeito para que proliferem. Nem a máquina de lavar loiça, nem o microondas são suficiente para os matar. Limpe os restos de comida com uma escova e troque a escova e a esponja com frequência.

10. Protetor solar fora da validade

Para além de poder causar alguma alergia de pele, os protetores solares deixam de cumprir a sua função, uma vez expirado o seu prazo. Pois é, as substâncias químicas ativas no creme, que impedem que os raios nocivos danifiquem a sua pele, tornam-se inativas e, por isso, após a data de validade, não importa a quantidade de protetor que coloque: ele não protegerá dos raios solares.

Escusado será dizer que uma má proteção solar contribui para o envelhecimento prematuro, queimaduras perigosas e cancro de pele.

11. Margarina

MargarinaFonte: Pixabay/doornekamph

São já muitos os estudos que desaconselham o uso da margarina, por esta conter gorduras trans que conduzem ao aumento dos níveis de colesterol. Por essa razão, substitua já a margarina que tem em casa por manteiga ou por outra gordura mais saudável ainda, como o azeite.

12. Peluches

Se as crianças já passaram da fase de brincar com os peluches, mas continua com dezenas nos armários e prateleiras, é hora de se desfazer deles. Guarde um ou dois de maior estima e os outros deite fora ou lave e doe. Os peluches acumulam pó, sujidade e ácaros que prejudicam a saúde e pioram os quadros de alergias. O mesmo vale para brinquedos partidos ou que já não funcionam, principalmente se utilizarem pilhas.

Surpreendido com algumas destas coisas? Pois, acreditamos que sim… Como viu, dos cosméticos aos alimentos, passando pelo calçado e pelos produtos de higiene, são diversos os elementos que temos dentro de casa e que, por alguma razão, temos de despachar para longe.  Mude alguns hábitos, tenha mais saúde, viva mais e seja feliz!

Veja também:

Limpeza e Arrumação