Como ter acesso ao crédito habitação

Não sabe como aceder ao crédito habitação? Se quer ter sucesso no seu pedido, fique atento e descubra que o sonho do imóvel próprio está ao virar da esquina.

Como ter acesso ao crédito habitação
Fique de olhos postos nos nosso 7 conselhos

Já todos sabemos: depois de um longo período em que o acesso ao crédito habitação foi facilitado, há agora quem queira comprar casa e não veja o sonho tão possível de realizar como se deseja. A crise financeira instalada em 2007 ainda mostra as suas marcas e não é segredo para ninguém que os bancos reduziram as vantagens e fecharam a torneira.

Os requisitos de hoje são, de facto, mais exigentes e, para ter sucesso no pedido de crédito, é preciso conhecer bem o processo. Quer descobrir o passo a passo para realizar o sonho da casa própria? Então, fique atento a este artigo e descubra que há formas simples de tornar real o seu desejo de ter um teto para chamar de seu.

Crédito habitação: para quem está destinado?

Economizar dinheiro para comprar a casa própria pode significar investir nas poupanças por longos anos – e isso, basicamente, quer dizer que, para muitos, o sonho pode nunca ser possível de realizar. Para não ter de passar a vida a fazer sacrifícios financeiros – sem ter a certeza de conseguir investir no próprio imóvel -, há uma facilidade a ter em conta: pedir um crédito habitação.

Se, tal como a maior parte dos portugueses, não tem condições de reunir o montante necessário para comprar um imóvel a pronto, recorrer aos empréstimos destinados à habitação pode ser a melhor solução – mas, é preciso estar atento aos passos essenciais par ter acesso ao financiamento e, claro, fazer o melhor negócio.

Vamos descobrir quais são os reais cenários deste mercado? Fique atento e tome nota.

7 dicas para quem quer aceder ao crédito habitação

como ter acesso ao crédito habitação

Na altura de tentar o acesso ao crédito habitação, não deixe de lado os nossos conselhos e aposte no sucesso do seu pedido – sem, no entanto, perder o foco no equilíbrio da sua vida financeira.

1. Tente apostar em prazos mais curtos

Sabemos que quanto mais reduzido é o prazo de pagamento do empréstimo, mais alto se mostra o valor da prestação. No entanto, não esqueça que deve verificar bem as suas necessidades e prioridades, optando por um imóvel que esteja de acordo com a sua real – e atual – situação financeira.

Pondere a compra de um imóvel mais económico e, se possível, opte por um crédito habitação com um prazo compreendido entre os 10 e os 15 anos. Lembre-se que prazos mais longos, de 20 ou 30 anos, são pensados para aumentar a rentabilidade dos bancos, que acabam por receber mais juros. Prazos superiores não são indicados, pois nada – excepto o seguro de vida – pode garantir que conseguirá concluir a compra.

2. Fique atento às taxas Euribor

Na altura de pensar no crédito habitação, deve ter em conta uma negociação importante: o aumento das taxas Euribor. Lembre: quando estas taxas subirem, quem contratou um crédito à habitação sem  refletir – na ponta do lápis – as eventuais subidas da Euribor poderá mesmo sair prejudicado.

3. Contrato? Leia bem

Está na altura de finalizar as negociações? Então, este é um passo que não pode falhar: leia com atenção o seu contrato de empréstimo à habitação.

4. Consulte um especialista

Leu bem o contrato e ficou com dúvidas sobre alguma cláusula? Não pense duas vezes e adie a assinatura. Consulte um especialista no assunto e não poupe na hora de contratar a ajuda necessária – afinal, esta é um compra que vai mexer com as suas finanças por muitos anos. Perceber quais as reais condições do empréstimo é fundamental para o sucesso do negócio.

Antes de aceitar as condições previstas no contrato, certifique-se que esclareceu todas as dúvidas. Não invista num negócio arriscado e evite as alterações que podem prejudicá-lo no futuro.

5. Fique de olhos postos nos leilões

Esta é uma excelente oportunidade de contornar as limitações impostas no acesso ao crédito habitação e, claro, de conseguir encontrar imóveis com um valor bastante abaixo o praticado no mercado.

A maior parte das casas que constam na lista dos leilões é de propriedade dos bancos e o seu leilão resulta da impossibilidade que os antigos donos encontraram para pagar as prestações e manter o acordo com as entidades financeiras. Os bancos, por sua vez, não têm interesse nesses imóveis e, basicamente, vendem a quem pagar mais – oferecendo, também, vantagens associadas no acesso ao crédito. Procura por spreads mais apelativos? Mantenha o foco nos leilões de imóveis.

6. Retomas? Podem ser um excelente negócio

A crise financeira teve um forte impacto nas taxas de desemprego e a perda da renda mensal provocou a entrega de muitas casas aos bancos – que vendem estes imóveis com descontos de até 50% e condições de financiamento facilitadas, que podem chegar a 100%.

Atente para estas oportunidades, se quer pagar menos e ter mais chances de conseguir o empréstimo para a compra da casa própria.

7. Casas novas

Se, por um lado, as retomas e leilões constituem ótimas oportunidades de compra, também os imóveis novos oferecem facilidades no acesso ao crédito. Não quer uma casa usada? Então, a solução ideal é encontrar uma casa nova e com a construção financiada pelo banco – que, nestes casos, têm maior interesse no negócio e propõem soluções de empréstimo mais vantajosas.

Vai pedir um crédito habitação?

Gostou das nossas sugestões para ter acesso ao crédito habitação? Então, vai gostar de saber que são dicas que podem, de facto, garantir o sucesso do seu pedido. Escolha o crédito que melhor se adapte aos seus planos, pondere poupar dinheiro para oferecer uma entrada inicial mais atrativa para os bancos, pesquise o mercado e não esqueça de investir tempo nas simulações online – esta ferramenta vai ser a aliada que precisa para estar bem informado antes de contactar os bancos que oferecem as melhores condições.

Ficou com vontade de comprar casa própria? Agora, já sabe como fazer.

Veja também: