Como importar um carro usado em 10 passos

Importar um carro usado pode ser uma boa opção para quem quer poupar, mas a burocracia ainda demove muitos portugueses. Conheça os 10 passos a seguir.

Como importar um carro usado em 10 passos
Descubra o que deve fazer para legalizar um automóvel importado

Dados de 2016 mostram que um em cada quatro carros vendidos no nosso país foi importado. Apesar de ser, habitualmente e quando comparada com a compra em solo nacional, a opção mais barata para adquirir automóvel, importar um carro usado implica uma série de passos e é um processo algo extenso.

Todo o processo da transação até conseguir o Documento Único e registá-lo na Conservatória do Registo Automóvel (o passo final) acaba por ser uma tarefa morosa. É conveniente estar bem ciente de todo o processo para não ter alguma surpresa desagradável. Saiba como importar carro em segunda mão.

Como importar um carro usado: 10 passos essenciais

Dispõe de duas hipóteses para importar um carro usado. Pode recorrer a um mediador, o que, normalmente, sairá mais caro devido às comissões, mas mais seguro se não tiver determinados conhecimentos. Ou então optar por dispensar esse mediador e ir ao estrangeiro comprar carro. Nestes casos, deverá ter alguns conhecimentos de mecânica (ou levar consigo um especialista) e tentar obter informações do carro que vai comprar e a quem vai comprar.

Desta forma, conseguirá comprar com a mesma qualidade e com preços mais competitivos e isentos de comissões. Antes de comprar deve saber:

  • Ano do carro e quilometragem;
  • Danos visíveis e possíveis (com o número do chassi pode investigar, através do ISP, se o mesmo já esteve envolvido em algum acidente ou até se não é furtado);
  • Quantos proprietários;
  • Preços da legalização e por quem vai ser feita;
  • Se o preço já inclui IVA.

importar carro

1. Assegurar transporte

Assegurar o transporte do automóvel deve estar predefinido. Portanto, se pretende importar um automóvel, pode optar por contratar uma transportadora ou conduzi-lo até Portugal. Se optar pela segunda, tem de comprar uma matrícula e um seguro temporário.

2. Verificar se tem a documentação necessária

Ao importar um carro usado no estrangeiro, este tem de vir com a declaração da venda, o certificado de matrícula e de conformidade europeu (COC).

3. Inspeção periódica

A primeira coisa que tem de fazer quando chegar a Portugal é a inspeção periódica. Esta deverá ser do tipo B.

4. Homologar o Certificado Europeu

O passo três é deslocar-se ao Instituto de Mobilidade e Transporte para certificar-se de que o seu novo automóvel está em conformidade com a documentação que trouxe.

5. Declaração aduaneira dos veículos

Posteriormente, deve ir à Alfândega mais próxima, preencher a Declaração Aduaneira de Veículos, bem como entregar toda a documentação referida anteriormente. Nesse momento, ser-lhe-á dito quanto deve pagar pelo Imposto Sobre Veículos (ISV).

6. Matrículas

Após pagar o ISV, deverá esperar um a dois dias até receber a sua nova matrícula. Depois, pode produzir as chapas e aplicá-las na sua viatura.

7. Seguro automóvel

Como mudou a matrícula do seu automóvel importado, deixa de poder circular com o seguro antigo (registado com as matrículas antigas). Nesse caso, deve fazer um seguro novo.

8. Ir novamente ao IMT

Desde o passo anterior até fazer o registo do seu carro importado usado, tem 60 dias para circular livremente. Nesse período, deve dirigir-se novamente ao IMT, entregar a documentação conseguida na Alfândega e requisitar o Documento Único.

9. Registar o carro

Quando tiver o Documento Único, que deverá demorar três semanas a chegar, deve fazer o registo da viatura na Conservatória do Registo Automóvel.

10. Pagar o Imposto Único de Circulação (IUC)

Finalmente, deve pagar o Imposto Único de Circulação e, deste modo, acabou-se a trabalheira. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito para as despesas, mas ao comprar um carro já sabe que vai ter de gastar.

comprar carro

Quanto custa legalizar um carro importado

Os custos variam de país para país, mas, para além dos associados às viagens e transporte do veículo, tem de efetuar o pagamento do IVA, registo de propriedade em seu nome, livrete do carro e o Certificado de Conformidade Europeu (COC). Sem estes três documentos não pode circular na UE.

Já em Portugal tem os custos associados à legalização. A partir daqui inicia-se um processo burocrático moroso.

Para ficar com uma ideia mais exata dessas despesas, utilize o simulador do portal das Finanças (ou outros disponíveis). Deve saber que um carro importado usado dispõe de descontos na sua legalização (quanto mais anos tiver o veículo, maior o desconto) e que Portugal não cobra IVA para carros usados importados, mas existem outros custos e taxas associadas.

Impostos

O ISV que é um imposto pago uma única vez e que diz respeito à primeira matriculação de um veículo no nosso país. O valor oscila em função da cilindrada e das emissões de CO2. A este deve juntar o Imposto Único de Circulação (IUC), que é um imposto anual.

Veja também:

Também lhe pode interessar: