Crédito Habitação

Está à procura de um crédito habitação. Conheça as melhores taxas do mercado.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

Saber mais

Crédito Habitação: 6 conselhos

Está a pensar recorrer ao crédito para comprar casa? Conheça seis conselhos para o crédito habitação que deve considerar.

Crédito Habitação: 6 conselhos
O que deve mesmo considerar.

O panorama encontrado por quem pretende recorrer ao crédito habitação tem melhorado lentamente. Depois das grandes dificuldades encontradas no pico da crise económica e financeira, os bancos mostram, agora, mais abertura. No entanto, as dificuldades não desapareceram e convém seguir alguns conselhos para o crédito habitação. Aspetos que deve considerar para conseguir um bom crédito habitação. Assim, conheça os nossos conselhos.
 

6 conselhos para quem vai pedir crédito habitação

 

1. Não se limite ao seu banco

Principalmente se existir uma relação de confiança, o primeiro passo para conseguir o crédito habitação é dirigir-se ao seu banco para negociar. É provável que consiga fazer prevalecer a sua posição de cliente habitual e alcance condições mais vantajosas. No entanto, não se deve restringir ao seu banco. Conheça as propostas de outros bancos e faça várias simulações.

 

2. Centre as suas atenções nos parâmetros certos

Não se restrinja a avaliar o spread. Na realidade, o spread é um bom indicador para avaliar um crédito habitação, mas não é o único e às vezes até pode ser traiçoeiro. Por vezes os bancos têm spreads baixos, mas obrigam à subscrição de produtos. Informe-se sobre todas as condições de financiamento, como comissões, seguros e impostos, e utilize, essencialmente, a Taxa Anual Efetiva Revista (TAER) como principal indicador comparativo, pois é a taxa que considera todos os custos associados ao crédito.

 

3. Disponha de uma quantia para a entrada

Apesar das melhorias, os bancos mantêm critérios apertados de concessão de crédito de forma a reduzir o risco de incumprimento. Quanto menor a percentagem de financiamento maior possibilidade de conseguir um bom crédito habitação. Se tiver algumas poupanças, talvez seja boa ideia gastar na entrada para a casa.

 

4. Taxa variável ou fixa

Considere qual a melhor opção para si. A taxa variável é a mais comum no crédito habitação, ou seja, as Euribor (seja a três, seis ou 12 meses). No entanto, também pode optar pela fixa onde paga mais, mas saberá sempre com o que contar, não estando dependente das taxas de juro da zona euro. Contudo, no panorama atual – os juros das taxas variáveis estão nos mínimos e a taxa fixa apresenta taxas pouco atrativas – a taxa variável parece ser a melhor opção.

 

5. Não se esqueça de considerar a sua taxa de esforço

Ou seja, a relação entre os rendimentos do agregado familiar e os seus encargos fixos, já considerando o encargo mensal com a prestação do crédito habitação. O ideal é que a taxa de esforço não exceda os 30%/40%, até para que o banco lhe conceda o crédito.

 

6. Prepare atempadamente o pedido de concessão do crédito habitação

Parece um dos conselhos para o crédito habitação mais básicos, mas a verdade é que nem sempre toda a documentação a entregar é considerada atempadamente, resultando em atrasos significativos e até problemas na concessão do crédito. Faça tudo com antecedência para não ter surpresas desagradáveis no futuro.
 
Poupe até 500€ por ano no seu seguro de vida! Saiba como aqui.


Veja também: