Guia essencial da cerveja artesanal

IPA, APA, Blonde, Stout, Sour, Weiss… Há inúmeros estilos de cerveja por descobrir. Aqui fica um guia essencial da cerveja artesanal.

Guia essencial da cerveja artesanal
Um mundo novo por descobrir

Habituámo-nos a ser exigentes com o vinho, com o gin, com o whisky e com muitas outras bebidas. E com a comida a história é a mesma… se as coisas não são confecionadas pela avó, não têm o mesmo sabor e não nos satisfazem como deviam. Porque é que não havemos de ser exigentes também com a cerveja? Criámos um guia essencial da cerveja artesanal para que possa começar a aprender como apreciar cerveja da melhor forma.

Um guia essencial da cerveja artesanal

cerveja 3

Cerveja Artesanal? Errado


Habituamo-nos depressa demais a termos que não espelham verdadeiramente o significado que possuem e ainda os começamos a utilizar erradamente só porque é aquilo que mais nos convém. Artesanal, à partida, quer dizer que é produzido sem recurso a meios sofisticados ou industriais – e, consequentemente, também não é produzido em série.

O conceito atribuído à cerveja artesanal não tem força suficiente para passar devidamente a mensagem de todo o trabalho que é realizado pelos produtores – até porque o termos inglês “craftsmanship” não tem uma tradução fiável para o português e o “artesanal” parece ser a mais indicada. Como é que lhe podemos chamar, então? Talvez craft beer seja mesmo o termo correto… e que podia muito bem ser adotado, uma vez que todos os restantes termos que são utilizados também estão em inglês, língua “oficial” da cerveja por todo o mundo.

cerveja

Cerveja Artesanal vs Cerveja “Comum”


Correndo o risco de simplificar demasiado, a cerveja artesanal difere da “comum” na medida em que é orientada para o prazer de beber. Aquela bela tradição de beber a garrafa toda de uma vez só pelo gargalo? Está fora de questão, até porque seria um grande desperdício e não permitiria uma boa apreciação do néctar que se encontra dentro da garrafa.

As diferenças, contudo, não acabam por aqui. Uma cerveja artesanal é, regra geral, produzida com apenas quatro ingredientes: água, lúpulo, cevada e levedura.

cerveja 2

Os ingredientes


Água

A cerveja é, maioritariamente, água. E todas as características que a água possui – como o sabor, por exemplo – podem influenciar o produto final. Cada estilo de cerveja e cada processo de fabricação possui uma água ideal.

Lúpulo

É quase como se fosse o tempero da cerveja e um dos ingredientes que mais personalidade oferece. O lúpulo possui resinas e óleos que conferem amargor, aroma e sabor ao néctar produzido. Diferentes variedades de lúpulo trazem diferentes características às cervejas.

lupulo

Malte

O que é o malte? De uma forma muito simples, é um produto que resulta da germinação de cereais e que confere personalidade á cerveja. O malte é responsável, por exemplo, pelo cor e pelo sabor da bebida.

Levedura

A levedura é um microrganismo unicelular – um fungo, vá – que “come” o açúcar e produz etanol, dióxido de carbono e muitos outros compostos químicos em pequenas quantidades. Basicamente, transforma o mosto cervejeiro (um chá de malte, bastante doce), em cerveja (uma bebida alcoólica e carbonatada). É o ingrediente que se introduz para que a cerveja fermente.

beer

Este guia essencial sobre a cerveja artesanal não fica por aqui. Conheça também mais sobre o mestre cervejeiro, sobre as marcas portuguesas e sobre os melhores festivais de cerveja

Veja também: