AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Os melhores países para fazer Erasmus

A pensar fazer Erasmus? Então é hora de fazer escolhas: escolhemos os melhores países e apresentamos todas as vantagens e as melhores dicas.

Os melhores países para fazer Erasmus
5 países, 6 dicas

Escolher os melhores países para fazer Erasmus é uma tarefa difícil. Esta é uma escolha que depende de muitos fatores e aqueles destinos que mais te entusiasmam podem não estar disponíveis. Depende, sobretudo, dos protocolos que a tua universidade estabeleceu, das vagas disponíveis, das tuas notas e, naturalmente, do orçamento familiar (existe uma bolsa mas não será suficiente para cobrir todas as despesas). 
 
Quanto à experiência as opiniões são unânimes e há quem, não só recomende, como entenda que devia ser uma experiência obrigatória para todos os estudantes do ensino superior. Conhecerás outras formas de ensino, aprendizagem e matérias novas. Vais conviver e viver com pessoas de diferentes culturas e países e ganharás amigos em todo o mundo. Serás mais autónomo, independente, desenrascado e tolerante. E, ainda, ganhas uma segunda língua e pontos extra no currículo.
 
Os destinos podem variar de Paris a Newcastle, Madrid a Berlim ou Viena a Copenhaga. Cada um deles com muito que viver, conhecer e aprender. De seguida, a nossa seleção dos melhores países para fazer Erasmus.
 

Melhores países para fazer Erasmus: a nossa seleção

 

1. Espanha

A vizinha Espanha é um dos destinos mais populares para Erasmus. O ensino semelhante ao nosso, a proximidade e a facilidade da língua, ajudam. Opções não faltam, seja nas acolhedoras cidades da Andaluzia, na histórica universidade de Salamanca ou na estimulante Barcelona. 
 

2. Alemanha

As grandes cidades alemãs têm, pelo menos, uma escola no ranking mundial das melhores universidades. E é, por isso, um dos mais procurados destinos de estudo. Considerada uma das mais cosmopolitas cidades europeias e do mundo, Berlim, é uma opção a considerar para esta aventura.
 

3. Itália

A primeira universidade moderna nasceu em Itália: a "Alma Mater Studiorum, Università di Bologna". A universidade de Bolonha é a segunda maior cidade em toda a Europa no que respeita ao intercâmbio Erasmus. A sua longa tradição e prestígio, o bom ambiente e a localização da cidade são fatores importantes. 
 

4. Reino Unido

Em Londres, Oxford e Cambridge, estão algumas das melhores universidades do mundo. A língua é universal, a cultura diversificada, o ensino de topo, os museus são gratuitos e a diversão garantida.  Resta-te começar a poupar.
 

5. França

Em Paris ditam-se tendências nas artes, no design e na moda. É considerada o centro cultural da Europa e acolhe as melhores universidades de França, como a Sorbonne, mesmo no centro da cidade. As ruas são encantadoras, os monumentos espetaculares e toda a cidade respira elegância e bom gosto.
 

As nossas dicas para viveres o melhor ano da tua vida

1. A tua capacidade de aprender e passar nos exames depende da tua capacidade de entender a língua. Em algumas universidades, há aulas em Inglês mas isto não é um dado adquirido. Assim, das duas uma: ou aprendes a língua do País ou escolhes um cuja língua já dominas. 
 
2. Organiza-te! É importante tratar do alojamento e de toda a papelada antes da partida. Inclusive assegurar que tens quem te vá esperar ao aeroporto e mostrar a universidade de acolhimento e a cidade. A tua universidade, em Portugal, tem um departamento que te ajuda com todo o processo. 
 
3. Prepara-te para algumas práticas diferentes! No início do ano/semestre serás informado dos procedimentos, contudo, conta com novas formas de estudo, trabalho e avaliação. Por exemplo, os exames podem ser com o livro aberto ou por provas orais.
 
4. Leva um bocadinho de casa contigo. Uma foto, o galo de Barcelos que estava na cozinha da tua avó, as bolachas que não te podem faltar ou mesmo o teu talher preferido, podem ser a tua salvação quando bate a saudade. Ah! E dá a conhecer o Skype a toda a tua família; vai ser o teu melhor amigo. 
 
5. É natural que possas sentir algum preconceito inicial por parte dos professores. É possível que assumam que foste apenas para te divertires, não para estudar. Mostra-lhes que podem confiar em ti e receberás o seu respeito de volta. Participa e não faltes às aulas, afinal, estás ali para aprender.
 
6. Deixa os preconceitos em casa e vai com o mente aberta. Entra no espírito do país que te acolhe: conversa com os locais, come a comida, visita os locais emblemáticos e outros que só os nativos conhecem, sai muito e experimenta tudo (com precaução!). Não te queixes. Não faças comparações. Mantém a sã convivência com os colegas de casa ou vizinhos, são eles agora a tua família . Diverte-te, aprende e aproveita ao máximo esta experiência única.
 
 
Prepare o seu futuro, faça aquela formação profissional que tanto queria ou até uma licenciatura, um mestrado, e porque não um MBA? Saiba como aqui.
 
Veja também: