Publicidade:

Onde encontrar as melhores rabanadas este Natal

Quais os requisitos das melhores rabanadas? Com mais ou menos molho, diferentes caldas ou molho, na verdade depende do seu gosto!

Onde encontrar as melhores rabanadas este Natal
Conheça os segredos de uma das sobremesas típicas do Natal

Depois de um jantar com direito a tudo na Ceia de Natal, haverá pouca gente que não coma uma rabanada de sobremesa. Aliás, aproximando-se a quadra natalícia, são muitas as confeitarias que começam a disponibilizar esta iguaria nas suas montras. Mas, onde podemos encontrar as melhores rabanadas? Que características devem ter? Venha daí e espreite o nosso artigo para conhecer algumas dicas.

A origem das rabanadas

Os primeiros registos de existência da rabanada surgem no século XV, e são indicadas como prato principal, sobretudo para mulheres em recuperação após o parto. As primeiras receitas remontam ao livro de cozinha de Domingo Hernández de Maceras (1607) e de Francisco Martínez Motiño (1611).

Já no início do séc. XX, a rabanada era um petisco muito comum nas tabernas de Madrid, servida com jarros de vinho “razos”). Em França há também registos desta iguaria, tanto que em inglês se chama “french toast” (tosta francesa). Curiosamente, em tempos mais remotos, as rabanadas não eram associadas ao Natal mas sim à quaresma, muito provavelmente porque, num tempo em que não se comia carne, o pão era consumido em maior quantidade e havia a necessidade de aproveitar as sobras.

rabanadas 3

Sugestões de confeção das melhores rabanadas

A base das rabanadas é sempre a mesma: o pão cortado, demolhado numa mistura e depois passado por ovo para depois ir a fritar. Face a esta base, existem depois várias variantes do molho em que as mesmas são passadas, bem como a cobertura. Por isso já sabe, as melhores rabanadas podem, na verdade, ser de vários tipos, consoante o gosto de cada um.

A mistura para se demolhar as rabanadas é geralmente composta por leite, açúcar, pau de canela e raspa de limão. Há quem coloque ainda um cálice de vinho do porto, raspas de laranja e outras essências.

Depois de irem a fritar, existem várias variantes desta sobremesa: simples com açúcar e canela polvilhados, com aproveitamento da calda onde foram demolhadas, com vinho do Porto, calda de açúcar derretida ou ainda com doce de ovos. O resultado é sempre delicioso, cabe-lhe a si experimentar e decidir!

rabanada 2

Onde encontrar as melhores rabanadas?

Espalhadas um pouco por todo o país estão confeitarias, pastelarias e restaurantes que servem esta maravilhosa iguaria. Mas, onde encontrar as melhores rabanadas? A verdade é que esta sobremesa é tão versátil e tem tantas possibilidades de combinações que é muito difícil chegar a um consenso – depende mesmo do gosto de cada um. No entanto, vários especialistas em gastronomia partilharam já a sua opinião de que no Café Majestic, no Porto, são vendidas das melhores rabanadas que já provaram.

Se anda pelos lados de Aveiro, experimente a Confeitaria Magestik. Não, não é erro de escrita, esta confeitaria tem quase o mesmo nome da do café no Porto. O que têm em comum? Das melhores rabanadas que alguma vez comeu!

Já por Lisboa, são muito gabadas as rabanadas da Pastelaria Versailles. As filas habituais no balcão já fazem adivinhar a grande qualidade dos seus produtos, aliás. E na pontinha sul do país sugerimos que experimente as rabanadas da Pastelaria Beira-Mar, na Quarteira. São umas das melhores da zona, a par dos pastéis de nata.

Veja também: