Fazer a mala para um mochilão só com bilhete de ida

Dentro de uma semana vou iniciar um dos meus sonhos: viajar só com bilhete de ida para América do Sul. 

Fazer a mala para um mochilão só com bilhete de ida
Uma viagem sem regresso traçado

Vai ser uma jornada dividida em duas partes. A primeira parte desta viagem só com bilhete de ida será de pouco mais de dois meses no Brasil com a minha namorada, com baixo orçamento, mas queremos visitar os locais obrigatórios, principalmente no Rio (que será a primeira cidade a receber-nos) como o Cristo e Pão de Açúcar.

Quando digo baixo orçamento, quero dizer que em vez de escolher um hostel barato, optei por couchsurfing ou trocar algumas horas de trabalho por alojamento e por vezes também comida (workaway.info). Já temos praticamente os 2 meses da viagem reservados sem pagar um único euro por alojamento, apenas estamos a deixar umas semanas no final da viagem para percorrermos a costa norte do estado de São Paulo sem locais definidos para ficar.


Começar 2017 a viajar com 1 euro por dia

Depois vem a segunda parte da viagem, que começa no início do próximo ano. Aqui o objetivo é tentar viajar com uma média de 1 euro por dia. Desde andar à boleia, trocar trabalho por comida e alojamento. Levo uma tenda pois por vezes irei ter que dormir na "estrada". A rota começa no sul do Brasil e o objetivo é percorrer a América do Sul ao sabor do vento com um plano, mas sem uma rota rigidamente traçada.

mochilão

Os meus amigos perguntam-me porque razão eu quero fazer esta viagem. E sinceramente nunca sei dar uma resposta. Nem eu sei exprimir em palavras a razão desta viagem, algo dentro de mim diz que eu tenho de percorrer o mundo, conhecer novas pessoas, culturas diferentes e viver do mesmo modo que os locais vivem. Talvez seja a beleza de andar ao sabor do vento, sem saber o que me reserva o dia de amanhã.

Estar a uma semana de uma viagem destas é como estar a uma semana da última chamada do exame mais importante da faculdade, só que ainda não estudaste mais de metade da matéria e tens de dedicar a semana toda para estudares, além de sentires a pressão de deixar a tua família e de não saberes quando voltas a vê-la. Mas apesar de toda a ansiedade que é bastante, sei que este é o caminho que quero percorrer.

O que levamos na mala é apenas o essencial de roupa, que possa ser lavado todas as semanas. Um ou dois livros, camping gás feito através de uma lata de refrigerante e pouco mais, para as costas não sofrerem demasiado.

Quando chegarmos vamos ser recebidos por uma pessoa que desconhecemos totalmente, mas que nos parece de confiança e bastante acolhedora, através do couchsurfing. Para a próxima semana espero estar vivo para poder relatar como foi a nossa primeira experiência. Até lá!

Veja também:

Diogo Campos Diogo Campos

Diogo Campos é um sonhador de natureza. Tirou um Mestrado em Engenharia do Ambiente, já teve um negócio de sumos naturais e por vezes dedica-se à agricultura biológica. No ano de 2016 decidiu deixar tudo para trás e ir viajar apenas com bilhete de ida para a América do Sul, mas mais do que isso decidiu ir praticamente sem dinheiro. Neste momento está apenas dedicado à escrita e a viajar.