O homem que lucrou mais com a crise do subprime

John Paulson ficou conhecido como o homem que enriqueceu com a mais bem sucedida aposta da história da economia.

O homem que lucrou mais com a crise do subprime

A história deste gestor merece ser contada, pois graças à crise tornou-se num génio das finanças, apesar de muitos lhe terem imputado o título de vilão do mercado financeiro.
Em plena euforia económica, John Paulson forjou um plano para se tornar no investidor que mais lucrou com a crise financeira, transformando-se num multimilionário dos chamados hedge funds americanos – investimentos em juros, moedas, acções, contratos de futuros. Após duas tentativas goradas, em 2007, o investidor ganhou 3,7 mil milhões de dólares ao apostar que o mercado imobiliário americano iria sofrer um colapso.
John Paulson ganhou tão somente 10 milhões de dólares por dia, tudo porque previu o que estava ao alcance de quase todos – o descalabro do crédito hipotecário de risco (subprime). O desmoronamento das fortunas, a bolsa de Wall Street dizimada e os escândalos financeiros, a falência de bancos e seguradoras foi, como se verificou, a factura a pagar pela clima eufórico vivido durante anos no mercado imobiliário norte-americano.

Instituições bancárias e sociedades gestoras sucumbiram à crise do subprime, mas Paulson, pelo contrário, beneficiou… e muito! Os fundos da sua sociedade Paulson & Co, de Nova Iorque, renderam 15 mil milhões de dólares (cerca de 4 mil milhões foram ganhos em comissões de gestão). Todos os fundos geridos por Paulson foram rentáveis em 2008, com retornos de cerca de 38 por cento, face às perdas médias de 19 por cento dos hedge funds a nível mundial.
Refira-se que John Paulson chegou a ser accionista da Portugal Telecom durante a OPA da Sonaecom. Em 2008, o investidor conquistou o primeiro lugar no ranking anual da revista “Alpha Magazine”, publicação da “Institutional Investors”, devido aos 3.8 mil milhões de dólares de rendimentos conseguidos em 2007.

No ano passado, a revista “Trade Monthly” divulgou o ranking anual dos executivos mais bem remunerados do mundo.  John Paulson começou o ano com 7 mil milhões de dólares na sua carteira de investimento e terminou 2009 com 28 mil milhões de dólares, sendo quew deste montante 3 mil milhões foram obtidos a título de comissão.